Paraguai autoriza Estado a retirar sucatas do cais do porto

Embarcações serão usadas para pagar dívida de R$ 4,93 milhões com o Estado

Após leilão de sucatas, área poderá receber terminal turístico. SUPERINTENDÊNCIA DE PORTOS E HIDROVIAS DO ESTADO/DIVULGAÇÃO/JC

A Superintendência de Portos e Hidrovias do Estado está autorizada a receber os navios paraguaios Mariscal José Félix Estigarribia e General Bernardino Caballero.

A informação foi publicada ontem pelo Diário Oficial do Paraguai e assinada pelo presidente do país, Fernando Lugo, entregando as duas embarcações à autarquia, como forma de pagamento de dívidas que chega R$ 4,93 milhões, acumuladas ao longo do período de aproximadamente 15 anos em que estão abandonadas no local.

Com a autorização, o superintendente da SPH, Vanderlan Vasconselos, aguarda, a partir de agora, a entrega oficial das embarcações e o registro patrimonial nos arquivos da SPH. “A partir desses registros a SPH poderá providenciar o esperado leilão das sucatas e por consequência a retirada dos entulhos náuticos do porto de Porto Alegre”, projeta o superintendente.

Todas essas ações, segundo Vasconselos, fazem parte dos projetos que visam à Copa do Mundo de 2014. “No local onde hoje estão atracados os navios paraguaios, temos projetada a construção do Terminal Internacional Turístico de Passageiros, que prevê a chegada de embarcações com cerca de 1,5 mil passageiros. Naquela área deverá ser o atracadouros de navios cruzeiros”, disse.

 

Investimentos para obras do PAC no porto de Rio Grande são confirmados

O secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, obteve ontem a confirmação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, de que está garantido o repasse de R$ 340 milhões para investimentos no porto de Rio Grande através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Os recursos serão aplicados na reformulação do Porto Novo, que é uma área pública. “Vamos construir 1.125 metros de cais e realizar a dragagem, para que possamos ter 16 metros de profundidade do calado como no superporto, além de executarmos uma obra na retroárea do cais em construção.”

Ontem a Superintendência de Portos e Hidrovias de Rio Grande (Supero) recebeu da Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP) o termo de recebimento definitivo da execução das obras e serviços de prolongamento dos molhes da Barra. A obra, que contou com o investimento de R$ 520 milhões de recursos do governo federal, consistiu na extensão de 370 metros do molhe Leste (do lado de São José do Norte), totalizando 4,6 quilômetros, e 700 metros do molhe Oeste (do lado de Rio Grande), agora com 3,8 quilômetros.

Jornal do Comércio



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:, , ,

4 respostas

  1. Um terminal para cruzeiros seria uma novidade extremamente positiva e entusiasmante.
    Fiquei feliz em saber que ao menos existe a ideia. Se de fato vai acontecer e quando vai, é assunto mais complexo.

    Curtir

  2. Autorizaram é? Deviam é agradecer hehehe

    Mas me impressionei também, poderia ser interessante fazer navegações turísticas de poa para o sul do estado.

    Curtir

  3. “Naquela área deverá ser o atracadouros de navios cruzeiros”.
    Hein? Como assim?
    Da noite pro dia tiraram um cais turístico para Porto Alegre? Onde está o projeto? se é que tem…

    Curtir

    • Corrigindo:

      Cais turístico já temos projeto! É a reforma do Cais Mauá. Refiro-me a um terminal turístico de passageiros, com um projeto para embarque e desembarque de passageiros numa estrutura decente (coisa rara no Brasil hoje, inclusive no Rio de Janeiro)

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: