Fotos antigas da Praça da Alfândega

Já que está se falando muito em Praça da Alfândega, em razão desta estar em reforma, trago aqui uma coletânea de fotos antigas da Praça e região.

Espero que apreciem, quando a cidade, me parece, não tinha o problema da pichação e do vandalismo. As fotos são de várias épocas e algumas não tenho o registro exato.

O atracadouro da Alfândega, por volta de 1890, onde hoje é a Praça da Alfândega

Rua dos Andradas e Praça da Alfândega, em 1919

Praça da Alfândega, 1920. Onde estão os dois casarões maiores, hoje estão as sedes da Caixa Federal e do Banrisul

Praça da Alfândega, 1925.

Praça da Alfândega, sem registro de data

Praça da Alfândega, sem registro de data

Cartão Postal antigo, Praça da Alfândega, 1910

Cartão Postal antigo, Praça da Alfândega, por volta de 1915

Cartão Postal antigo, Praça da Alfândega, por volta de 1913

Rua dos Andradas, em frente à Praça da Alfândega, por volta de 1950

Se alguém tiver informações exatas das datas, por favor, enviem. Obrigado.

 

Pra encerrar, uma foto tirada do 32º andar do Ed. Santa Cruz, em 2007, antes do início da reforma da Praça. Notem a floresta em que ela se tornou…



Categorias:Fotografia, Fotos antigas

Tags:, , ,

36 respostas

  1. Belas imagens, eu adoro fotos históricas. Eu não pude deixar de notar, 1950 invadida pelos carros! Tem um blog legal aqui, talvez alguns sintam-se inspirados:
    http://vadeauto.wordpress.com/2011/06/05/hello-world/

  2. NAS fotos 2, 3, 4 e 5 pode-se ver uma plaza à espanhola, onde se pode VER todos os lindos prédios ao redor. Hoje a verdadeiro floresta que está na praça TAPA toda a belíssima arquitetura ao redor. Seria uma maravilha se pelo menos elevassem o topo das árvores, cortando todos os galhos baixos para permitir ao menos uma iluminação melhor na praça.

      • Olavo. Comecei a ler o texto e parei logo, primeiro que há um problema e todas as palavras acentuadas ficam com síbulos esquisitos e o segundo é o pior, o Luzemberg um agrônomo, falar que os cinamomos são prejudicados palas podas. Aqui na Universidade temos uma sésie de cinamomos que jamais foram podados e que acontece, eles caem naturalmente e estão completamente podres por dentro.
        As árvores são podadas porque naturalmente nas florestas elas crescem para atingir a luz do sol, logo os galhos baixos caem neturalmente, a poda é uma substituição disto.

      • O que o Luzemberg quer dizer não é a poda de galhos baixos, isso TODOS nós queremos ver, mas a eliminação de TODOS OS GALHOS deixando quase o tronco das arvores que essas pessoas loucas fazem nas arvores mal chega o inverno, em Porto Alegre – similar ao que vai ficar essa árvore aqui, neste caso por causa dos fios:

        Mas as pessoas cortam simplesmente POR TRADIÇÃO! Daí vem o verão e a pobre árvore nao tem galhos, nem folhas e nós não temos sombra!! O que eu escrevi acima é levantar a COPA das árvores, cortando todos os galhos BAIXOS.

      • É que o “sabido” Rogério Maestri não deve ter a mínima noção de quem foi José Lutzemberger. Não só um agrônomo, mas um ecologista brilhante e sereno que nunca abriria a boca para dizer bobagens. Antes de criticar deveria se informar melhor. Se tivesse lido todo o texto talvez tivesse entendido o assunto.

      • e seu computador tá bixado…

      • Pois é, fiquei pensando se o artigo era sério ou piada, mas não consegui terminar de ler também.

      • Pensando melhor, acho que ele devia se referir mais a quando podam uma árvore em formato de “U” para os fios elétricos passarem no meio dela. Aquilo certamente é um troço meio mutilante.

        Agora, criticar qualquer poda eu não entendo, sei por experiência própria que muitas vezes depois de uma poda uma árvore se revigora.

      • Olha, NAO falei em poda, falei em LEVANTAR A COPA das árvores, cortando os galhos baixos, como se faz nas cidades européias,exemplo de Paris abaixo;

  3. Lindas fotos!

    Só lamento que muitos daqueles prédios antigos foram destruídos.

    Que pena que faltou planejamento. Acho que a cidade tinha que ter adotado a verticalização em outra área, e não nesta parte histórica. Se tivesse havido um planejamento adequado, hoje teríamos um centro melhor com uma área preservada.

  4. Excelente matéria !
    Muito legal ver como essa praça já foi um dia – belíssima.
    Todo mundo gosta de arborização e sombra farta, porém há locais e locais para isso: a praça da Alfandega deveria ser bam mais aberta, de fato, para valorizar o conjunto arquitetônico ao seu redor, como os deslumbrantes museus, os belos “arranha-céus” do Clube do Comercio e seu vizinho em reforma, os predios contemporâneos também belos do outro lado, o predio historico ao lado do Rua da Praia Shoping… e até algo que poucas pessoas lembram que existe: o belo mural no predio da Caixa Economica, escondido pelo mato.
    Tudo isso formando um conjunto belissimo com o pórtico do cais e as palmeiras “imperiais” em sua frente.

  5. Dos historicos aos modernos, todos os predios em volta da praça são legais… com exceção do predio do Banrisul que, até mesmo pelo sua altura e gigantismo, ele aparece muito, e mereceria uma bela mudada em seu visual.
    O skyline visto do Guaiba também é feinho por causa desse predio.

  6. Como era lindo o centro de POA nos anos 20. Podiam ter mantido ele assim e construído os prédios modernos na região do Praia de Belas, expandindo o centro da cidade para a área recém aterrada do Guaíba.

    • Bah Julião, sempre pensei a mesma coisa.
      O “centro” foi construído em local errado. O centro deveria ser onde hoje é Azenha,Menino Deus e Praia de Belas. Espaços abertos e planos.
      Mas não é…então, temos que nos contentar com o que temos e tentar melhorar… no que for possível.

  7. Também acho que alguns devem ter sido preservados. A foto que mostra os casarões onde agora estão as sedes dos bancos é um bom exemplo. O prédio do Banrisul é um prédio razoável até, mas não entendo a idéia que tinham aquela época de botar um espigão no meio de uma praça. Fizeram isso na praça XV também.

  8. Tudo tão lindo…

    No passado se preocupavam mais com o urganismo..

  9. Q importante a preservação destes registros da história. Quem sabe a conservação desta memória um dia alcance a devida atenção das políticas de transmissão diante dos poderes que gestionam o estado e com participação de nós como cidadãos.

  10. Ate’ a populacao (vista nas fotos acima) parecia melhor vestida, mais formais, parece que com mais auto-estima, expecialmente se comparado com esse povo feio e mulambento que anda no centro hoje(area do camelodromo por ali) !

    • Normalmente a pobreza e vida dura de trabalho deixa as pessoas mais feias! Muito sol na pele também, mas tudo isso depende de qual padrão de beleza se está seguindo. Eu acrescentaria plásticas no rosto, não há nada melhor para deixar uma pessoa feia.

  11. Passei lá na praça há pouco… colocaram o busto do Artigas ali, em frente ao Santander.
    vide essa matéria http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?p=53706471

  12. essas fotos me deprimem, pensando no centro histórico que podíamos ter. uma pena..

    • Exatamente o tipo de centro histórico que os brasileiros ficam babando quando vão àsOropas!

  13. As fotos 2 e 3 tinha fileiras de platanos. Eles serão replantados??

  14. Olhem os espaços e beleza daquele tempo, td se modificou de acordo com as nossas necessidades, sem ao menos pensarmos no aspecto e características que se perderam ao longo do tempo e agora queremos retomar, espero realmente que consigam, pois eu qria ter caminhado naquelas ruas, pena q eu não era nascida. Nós gaúchos, brasileiros temos tantas riquezas naturais e não preservamos e não damos valor, achamos os de fora sempre mais interessante. Não conhecemos a história dos monumentos, patrimônios e por isso são vandalisados por pessoas sem cultura. É lastimável, ás vezes, ver tanta história, tanta conquista que não são apreciadas.

    • Não entendi a parte das riquezas naturais… Refere-se aos prédios???

      • Olá Dido,

        Estava me referindo a um todo, nosso país, nosso estado, possuem riquezas naturais a exemplos de Bonito – MG, Cambará do Sul, a serra, o nosso Pôr do sol, e em relação aos prédios, são os patrimômios históricos e culturais, posso ter me expressado mal, desculpe!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 6.340 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: