Porto Alegre: Coleta automatizada de lixo começa a chegar na população

Coleta automatizada de lixo deve começar em 18 de julho

Desde segunda-feira, 20, as equipes do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) que fazem a leitura mensal do consumo estão entregando em cada moradia do Centro Histórico e parte do bairro Moinhos de Vento um folheto apresentando e explicando como funcionará a nova coleta automatizada do lixo orgânico domiciliar que o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) implantará numa área-piloto da cidade a partir do mês de julho. Serão os primeiros nove mil contatos diretos com os 123 mil moradores da área. Área que, com a chegada dos contêineres, nunca mais deverá ter lixo na calçada exposto às variações climáticas ou às ações de animais. (áudio)

Ao longo dos próximos 30 dias toda a população do Centro Histórico, do Bom Fim, da Cidade Baixa, do bairro Farroupilha e parte dos moradores do Menino Deus, do Praia de Belas, do Azenha, do Santana, do Rio Branco, do Moinhos de Vento e do Floresta, que fazem parte da área-piloto, serão diretamente informados sobre os detalhes dessa modernização na coleta do lixo orgânico domiciliar. No início do mês de julho, as informações e os esclarecimentos crescerão para as grandes mídias de massa.

A empresa Conesul, gaúcha de Santa Cruz do Sul, que venceu a licitação, espera a chegada dos 1.200 contêineres do exterior no final deste mês e promete colocá-los nos locais previamente estudados e marcados pelos técnicos do DMLU dentro do prazo contratual, a partir do dia 12 de julho. A previsão é de que no dia 18 todos  estejam nas ruas. Os contêineres, de aço galvanizado e pintados com tinta antipichação, ficarão preferencialmente estacionados junto ao meio-fio, ocupando a vaga de um carro de porte médio. E a uma distância máxima de 50 metros de cada domicílio, à disposição da população durante as 24 horas.

Porto Alegre será a primeira capital brasileira a adotar esse sistema, que tem modelos de menor porte, mas muito bem sucedidos no interior gaúcho, como Caxias do Sul, Pelotas, Santa Maria e Bagé. A nova estética a ser inserida no visual cotidiano dos porto-alegrenses chega credenciada pela aprovação em várias cidades européias, como a capital italiana da moda, Milão; e algumas aqui na América do Sul, como o charmoso balneário uruguaio de Punta Del Leste.

Área de abrangência

A área de implantação do projeto-piloto será limitada pelo Guaíba a oeste, pelo arroio Dilúvio ao sul, pelas avenidas Silva Só, Goethe e Dr. Timóteo a leste e, a norte, por um contorno que, da Dr. Timóteo, seguirá pela Cristóvão Colombo até a Ramiro Barcelos e, desta, pela Voluntários da Pátria e Conceição até a Mauá.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

12 respostas

  1. ^^

    espero que sim…
    acho que sim…

    Curtir

  2. Foi pensado o caso dos catadores??? Isso é a prova de catadores????

    Curtir

    • Esse sistema mecanizado de colheta do lixo deve ter sido pensado dentro da ideia da lei que proibirá totalmente o tráfego de carroças e carrinheiros de catadores em Porto Alegre e, só tem sentido sua implantação numa região da cidade, a medida que essa lei for sendo executada.

      Curtir

    • Em Pelotas eu já vi catadores entrarem nos containers.

      Curtir

  3. Modelo da coleta de lixo automatizada que será implantada em Poa.

    Curtir

  4. Bah, isso vai dar uma melhorada na Cristovão e outras ruas e avenidas.

    Trabalho no centro, mas onde moro não vai ter (mas vai passar perto.. haha)…

    Muito bom..
    =D

    Mas por que importar os conteiners?

    Curtir

  5. também estou na área abrangida..
    realmente vai causar espanto nos moradores de certos bairros.
    eles vão pensar que aquela estória de invasão alienígena não era brincadeira.

    Curtir

  6. Bravo!!!

    Curtir

  7. Hummm, estou na área abrangida.
    Espero que melhore e acabe com a porquice deixada pelos mendigos, que abrem as sacolas e espalham o lixo.

    Curtir

  8. O futuro está chegando.

    Vai ser um choque…

    Curtir

  9. Em Lisboa a coleta é automatizada. Os funcionários buscam o container de dentro dos prédios e encaixam no caminhão que levanta, despeja, e LAVA o conteiner antes de baixa-lo.

    Curtir

    • Mas onde achar espaço para colocar os containers DENTRO dos prédios por aqui? Só se fossem aqueles menores, de plástico, como tem em Florianópolis. E em Pelotas os containers são encaixados automaticamente no caminhão, sem contato do operador com o lixo, e depois lavados antes de serem recolocados.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: