Empresários querem mobilização para a construção de obras no Brasil

Das 9.550 obras nas áreas de infraestrutura e industriais a serem construídas ou iniciadas no País, até 2016, com investimento da ordem de R$ 1,22 trilhão, 486 serão no Rio Grande do Sul,  com investimentos de R$ 41,8 bilhões, de acordo com levantamento realizado pela Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção, que está propondo um movimento nacional de empresários e da sociedade para incentivar os governos federal, estadual e municipal e a própria iniciativa privada a concretizarem tais obras. O assunto deverá ser vastamente discutido durante duas grandes feiras programadas para São Paulo, entre os dias 10 e 13 de agosto, no Centro de Exposições Imigrantes. A Construction Expo 2011 – Feira Internacional de Soluções para Obras & Infraestrutura e a M & T Peças e Serviços para Equipamentos de Construção e Mineração terão além da exposição de máquinas, equipamentos e peças para grandes obras, debates sobre a construção de rodovias, ferrovias, hidrovias, portos, aeroportos, terminas de carga, estaleiros, edificações, hidrelétrica, termelétricas, eólicas, oleodutos, gasodutos, estruturas metálicas, aço, logística, suprimentos, TI e telecomunicações. As informações são de Eurimilson Daniel, vice-presidente da Sobratema, Rui Toniolo, diretor regional em Porto Alegre, e Brian Nicholson, coordenador da pesquisa que apontou a quantidade de obras previstas até 2016.

Obras II

Especificamente no Rio Grande do Sul, só o governo federal tem investimentos de R$ 7,15 bilhões, até 2014, em obras de manutenção, conservação, restauração e construção de rodovias federais, segundo Rui Toniolo. “É preciso que toda a sociedade gaúcha se mobilize para que estes recursos sejam mesmo aplicados”, afirmou. Para obras rodoviárias de construção e adequação, até 2014, são R$ 5,39 bilhões a serem aplicados pelo Dnit. Entre as quais, o trecho Osório-Santa Catarina da BR-101 (R$ 165 milhões); a transformação de trecho da BR-116 Norte em via expressa (R$ 500 milhões); a duplicação da BR-116 Sul (R$ 1,15 bilhão); a duplicação da BR-386 Tabaí-Estrela (R$ 192 milhões); a duplicação da BR-392 Pelotas-Rio Grande (R$ 335 milhões); ponte e acesso ao porto e contorno de Pelotas (R$ 1,1 bilhão), na BR-392; trecho da BR-285 Bom Jesus-SC (R$ 42 milhões); duplicação da BR-290 Porto Alegre-Pantano Grande (R$ 676 milhões); ponte na BR-392 sobre o Rio Guaíba (R$ 710 milhões); trecho da BR-470 Barracão-Lagoa Vermelha (R$ 96 milhões); travessia Santa Maria na BR-158 (R$ 180 milhões); na BR-116 ponte entre Jaguarão-Rio Branco (R$ 143 milhões);  na BR-448 Rodovia do Parque (R$ 850 milhões); Aeromóvel Estação Aeroporto-Salgado Filho (R$ 17,8 milhões); Trensurb (R$ 700 milhões), a ser concluído em julho de 2012. Na construção de 22km de pista dupla na BR-448, entre Sapucaia do Sul e Porto Alegre, o Dnit deverá investir R$ 1,1 bilhão, com previsão de conclusão em 2013.

Jornal do Comércio – Danilo Ucha



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

1 resposta

  1. O queeeeeeeeeee? Os maleficos burgueses capitalistas destruidores do mundo?
    Um absurdo, que parem todas as obras.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: