Prefeitura aciona Ministério Público para apurar os atos de vandalismo

Contêiner da nova coleta automatizada de lixo que foi alvo de vandalismo no Centro Histórico. Foto: Luciano Lanes / PMPA

O prefeito José Fortunati terá audiência hoje, 27, às 15h, com o procurador-geral de Justiça, Eduardo de Lima Veiga, para apresentar notícia crime com o relato sobre os atos de vandalismo cometidos contra os contêineres instalados pela prefeitura e pedir a apuração dos culpados pela depredação. A reunião ocorre na sede do Ministério Público (avenida Aureliano de Figueiredo Pinto, nº 80). Às 17h, Fortunati recebe no Paço Municipal a delegada da 17ª Delegacia de Polícia, Shana Hartz, responsável pela investigação.

Os contêineres começaram a ser instalados em 12 de julho pelo município. A coleta automatizada em 10 bairros da Capital é a primeira ação da prefeitura no movimento “Porto Alegre: Eu curto. Eu cuido”. São 1,1 mil os contêineres instalados. Os atos de vandalismo registrados até o momento danificaram quatro unidades. A empresa Conesul substituiu dois equipamentos e outros dois sofreram reparos. Cada contêiner custa R$ 4 mil.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Coleta mecanizada de lixo, vandalismo

Tags:, ,

5 respostas

  1. Concordo Renan, planejar com antecedência (previsão) não é o forte dos nossos políticos (administradores) Só irão pensar em adquirir mais contêiners quando o estoque estiver acabado.

    Curtir

  2. Há 100 contêineres reservas. 8 já foram substituídos. Quero só ver o que vai acontecer quando os 96 restantes estiverem se esgotando.

    Ou encomendam mais com antecedência prevendo inclusive atraso na entrega, ou esperam chegar quase no fim da reserva e encomendam, ficando montes de lixo na rua e causando caos na coleta.

    Baseado no que estamos acostumados já estou vendo qual a alternativa mais provável.

    Curtir

  3. “danificaram quatro unidades” – Não foram 6 só numa noite?

    Bem, ao menos estão chamando os atos daquilo que se sabe que são: atos de vandalismo até provarem o contrário.

    Curtir

  4. A PMPA poderia aproveitar o ensejo e procurar o MP pra apurar quem picha a cidade e quem joga lixo e entulho na rua.
    Da outra parte, o MP poderia acionar a PMPA pelo péssimo estado dos passeios, ruas, praças e orla.

    PS. Eu vou ficar acompanhando o desfecho dessa investigação sobre os contêineres. Quero ver a cara de girafa do prefeito quando o MP disser a ela que não há nehuma máfia, camorra ou cosa nostra do lixo por trás dos incêndios…e que são apenas atos dos nossos moradores tradicionais…os mesmos que imundiciam a cidade há 20 anos.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: