Chinesa JAC anuncia fábrica de carros no Brasil, em local a definir

A minivan J6 é o segundo modelo da JAC lançado no Brasil. Ela já pode ser encontrada nas revendas a partir de R$ 58.800 (R$ 59.800 com sete lugares). A rival direta é a Nissan Livina, mas peruas e monovolumes em geral podem ser incomodados. A garantia é de seis anos. Divulgação

A JAC Motors terá uma fábrica própria no Brasil. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (1), em São Paulo, por Dai Maofang, vice-presidente mundial da montadora de veículos, e Sérgio Habib, presidente do grupo SHC e atual importador da JAC para o país. O investimento será de US$ 600 milhões, para gerar uma capacidade de produção de 100 mil unidades por ano. Segundo a JAC, devem ser criados cerca de 3.500 empregos diretos, além de 10 mil indiretos. A data estimada para o início das operações é 2014.

Por ora, não há uma definição sobre quais modelos serão fabricados na nova unidade da JAC, e tampouco qual será o índice de nacionalização deles — vale dizer, qual a porcentagem de peças e partes brasileiras usados nos carros. Em tese, a nacionalização pode ir de zero (operação em CKD, ou seja, limitada localmente à montagem dos veículos) a 100%. Habib admitiu que, numa primeira fase, a JAC brasileira terá de importar os motores. Ainda assim, o índice deve ficar acima de 60%.

Mas é certeza que o primeiro modelo que sairá da futura linha de montagem brasileira será inédito, “de volume” (ou seja, de vendas elevadas, que justifiquem a produção local) e preço abaixo de R$ 40 mil.

“Quando o negócio chega a 100 mil carros por ano não dá mais para depender do câmbio”, disse Habib, referindo-se às importações. O empresário afirmou que a unidade local da JAC sempre esteve em seus planos, mas que o projeto foi adiantado devido à aceitação dos carros da marca no Brasil.

Trata-se da segunda fábrica brasilera de uma marca chinesa anunciada este ano. No mês passado foi lançada a pedra fundamental da unidade verde-amarela da Chery em Jacareí, interior de São Paulo.

PORTAL UOL

CLAUDIO DE SOUZA

Editor de UOL Carros



Categorias:Economia Estadual, Economia Nacional

Tags:, ,

6 respostas

  1. Exatamente, o governo é o maior culpado pelos altos preços dos carros no Brasil, não só pela enorme carga tributária, pelo custo-Brasil (falta de infraestrutura e excesso de burocracia) e por manter uma real sobrevalorizado (que encarece a produção nacional), mas por possibilitar um clima de não concorrência na indústria automobilística “nacional”, ao restringir o mercado com a necessidade de, por exemplo, “tropicalizar” os automóveis antes de serem vendidos aqui,

    Para vender ou fabricar um automóvel no Brasil é preciso adaptar os motores a mistura de 20/25% de álcool na gasolina. Em qualquer parte do mundo que usa o álcool como combustível existe sempre a venda a gasolina 100% pura e o consumidor é quem escolhe que combustível usar, enquanto aqui a mistura é imposta. Pior é que os brasileiros não se beneficiam nada com isso, já que pagamos os combustíveis dos mais caros do planeta. Quem ganha são os usineiros, a Petrobrás, as montadoras nacionais (se o mercado não fosse protegido não poderiam manter as altas margens de lucro que praticam)… e GOVERNO; pois, quanto mais caro os automóveis e seus combustíveis, mais ele arrecada com impostos direitos e indiretos.

    Curtir

    • Só quem não ganha é população que paga os preços de automóveis e combustíveis mais caros do planeta, não tem boas estradas e nem a opção de um eficiente sistema de transportes coletivos, apesar das imensas arrecadações de impostos do Poder Público nesse setor.

      Curtir

  2. Chineses estão fazendo com que o brasileiro aprenda a comprar um carro.

    E obrigando as montadoras a baixarem os preços….

    Curtir

    • Infelizmente aqui certas leis de mercado e concorrência que vigoram lá fora não funcionam. Há um oligopólio das montadoras aqui dentro. Não revelam seus balanços e não abrem suas contas. O carro brasileiro não é só mais caro pelos impostos, mas pela falta de transparência dos fabricantes. Culpa de um governo frouxo.
      Esse J6 que será vendido por cerca de 60.000 aqui, lá nos EUA não custa mais do que 18.000 dólares.

      Curtir

  3. Esse J6 é um excelente carro. Estava em exposição no Iguatemi ano passado. Ótimo acabamento externo e razoável interno. Pelo preço, vai incomodar muito a concorrência.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: