Copa 2014: Nenhuma obra começará este ano em porto Alegre

Segundo o site da SECOPA-POA, nenhuma obra entre as de mobilidade urbana anunciadas, começará em 2011.

Veja as obras aqui:

Duplicação da Avenida Tronco (4 Lotes)
– 
Entrega do Projeto Básico na Caixa Econômica Federal (CEF): 29/07/2011
– Entrega da Licença Prévia na CEF: 29/07/2011
– Publicação do Processo Licitatório: 12/09/2011
– Início das Obras: 25/01/2012
– Conclusão das Obras: 29/07/2013

Obras de Arte na 3ª Avenida Perimetral
– 
Entrega do Projeto Básico na CEF: 1/09/2011
– Entrega da Licença Prévia na CEF: 1/09/2011
– Publicação do Processo Licitatório: 10/10/2011
– Início das Obras: 1/02/2012
– Conclusão das Obras: 1/12/2013

Duplicação da Avenida Beira-Rio / Corredor da Avenida Padre Cacique
– 
Entrega do Projeto Básico na CEF: 30/09/2011
– Entrega da Licença Prévia na CEF: 30/09/2011
– Publicação do Processo Licitatório: 14/10/2011
– Início das Obras: 12/03/2012
– Conclusão das Obras: 12/09/2013

BRT Avenida Protásio Alves
– Entrega do Projeto Básico na CEF: 8/10/2011
– Entrega da Licença Prévia na CEF: 8/10/2011
– Publicação do Processo Licitatório: 9/11/2011
– Início das Obras: 5/03/2012
– Conclusão das Obras: 5/06/2013

BRT Avenida Assis Brasil
– 
Entrega do Projeto Básico na CEF: 8/10/2011
– Entrega da Licença Prévia na CEF: 8/10/2011
– Publicação do Processo Licitatório: 9/11/2011
– Início das Obras: 5/03/2012
– Conclusão das Obras: 5/05/2013

Corredor da Rua Voluntários da Pátria e Terminal de ônibus São Pedro
– 
Entrega do Projeto Básico na CEF: 19/10/2011
– Entrega da Licença Prévia na CEF: 19/10/2011
– Publicação do Processo Licitatório: 21/11/2011
– Início das Obras: 19/03/2012
– Conclusão das Obras: 19/09/2013

Prolongamento da Avenida Severo Dullius
– E
ntrega do Projeto Básico na CEF: 1/11/2011
– Entrega da Licença Prévia na CEF: 1/11/2011
– Publicação do Processo Licitatório: 12/12/2011
– Início das Obras: 2/04/2012
– Conclusão das Obras: 2/10/2013

Complexo da Rodoviária (Viaduto e Estação Especial da Rua Conceição)
– 
Entrega do Projeto Básico na CEF: 19/10/2011
– Entrega da Licença Prévia na CEF: 19/10/2011
– Publicação do Processo Licitatório: 21/11/2011
– Início das Obras: 19/03/2012
– Conclusão das Obras: 19/09/2013

BRT Bento Gonçalves e Terminais Azenha e Antônio de Carvalho
– 
Entrega do Projeto Básico na CEF: 8/10/2011
– Entrega da Licença Prévia na CEF: 8/10/2011
– Publicação do Processo Licitatório: 9/11/2011
– Início das Obras: 5/03/2012
– Conclusão das Obras: 5/06/2013

 

Ou faça o download do pdf com a tabela completa aqui.



Categorias:COPA 2014

Tags:,

5 respostas

  1. As obras sairão faltando uns 180 dias para a Copa.

    Aí será em medida de urgência e não precisará de licitação.

    Aqui vai um link muito interessante, vale a pena ler:

    http://papodehomem.com.br/o-motivo-do-atraso-das-obras-para-a-copa-do-mundo-de-2014-no-brasil/

    Curtir

  2. “Os projetos estão religiosamente em dia.” (Fortunati). Correio do Povo 5/8/11

    Curtir

  3. Tem uma reportagem, postada a pouco, com o prefeito da cidade que cita a situaçao das obras da cidade visando a Copa 2014, no link do SUL 21 intitulado Fortunati: “Não discuto 2012. Minha tarefa é cuidar da cidade”
    para ler aqui:
    http://sul21.com.br/jornal/2011/08/jose-fortunati-nao-discuto-2012-minha-tarefa-e-cuidar-da-cidade/

    Curtir

  4. Fiquei pensando na obra que a PMPOA realizou na orla no antigo Timbuca, na sua justificaficativa para aplicar somente 35 mil reais ( poucas verbas disponiveis na capital de uns estados mais ricos do país) e no desrespeito ao Diretrizes para as obras naquele local…
    Me deparei num blog ( de um jornalista que escreve no Jornal do SIMPRO/RS – prof das escolas e univ particulares )sobre o custo de ajudas de custo de funcionarios/ccs/politicos profissionais, disponiveis no Portal da Transparência – e fiquei chocado – que cito trechos como “Em 2010 temos uma listagem de 489 servidores que receberam diárias. No primeiro semestre deste ano são listados mais 251 nomes, totalizando 740 beneficiados. Há nomes que se repetem nas duas listas, daqueles servidores que viajaram no ano passado e também no primeiro semestre deste ano. De uma forma geral os valores pagos são razoáveis, a grande maioria oscila entre os 2 e os 4 mil reais, embora, é claro, ocorram pagamentos vultosos. Há alguns valores bastante discrepantes da média, que estão a indicar imprudência, exagero.
    Apresentamos a seguir a listagem dos dez servidores que receberam os maiores valores:
    NOME………………..em 2010……….1º sem.2011…….t o t a l
    Rodrigo S. Corradi……100.998,00…………… – ……………. 100.998,00
    José A. Fortunati……. 37.298,00……….. 6.370,00 ……. 43.668,00
    Alexandre F. Damo….. 32.130,00…………… – ……………. 32.130,00
    Luiz F. Moraes………. 30.978,00………. 28.072,00 ……. 59.050,00
    Adelaide K. Pustai…… 19.384,00…………… – ……………. 19.384,00
    Dafni N. dos Santos… 18.554,00…………… – ……………. 18.554,00
    Flavio F. Presser……. 17.847,00……………. – ……………. 17.847,00
    Ricardo Goethe……… 15.786,00…………… – ……………. 15.786,00
    Julia C. Lima………… 10.376,00……….. 18.785,00 ……. 29.161,00
    Vladimir O. da Silva… 10.208,00……………. – ……………. 10.208,00
    ……………………………………………Total…………………… 346.786,00 ”

    Tudo leva a crer que não há dinheiro público por rzões acima citadas, que embora seja legalmente amparada é absurdo pelos valores elevados!! Como o campeão da lista que fez elevar o seu salário com mais de 8 mil por mês…. É triste para não dizer outra coisa…

    fonte da reportagem:http://rsurgente.opsblog.org/2011/07/28/o-portal-da-transparencia-e-as-diarias-da-prefeitura-de-porto-alegre/

    Curtir

  5. O que eu sempre falo está expresso acima, NÃO HÁ PROJETOS FEITOS NA PREFEITURA, os prefeitos só sabem a gargantear, primeiro conseguem o dinheiro aí vem a correria, o resultado é que os projetos saem mal feitos. Chamo atenção que um projeto básico não é projeto executivo, por isto é que se orça por 1.000 e custa 2.000. Entregar a concorrência um projeto básico é pedir para ser roubado. As empreses ficam responsáveis pelos projetos executivos, aí elas acham furos negativos no projeto básico e escondem os positivos (exemplo, tudo que é a mais é cobrado e tudo que é a menos escondido) resultando em preços mais altos. A lei das licitações foi feita para licitar projetos executivos e não projetos básicos.

    O que estou falando ninguém fala porque aí está a verdadeira parceria público-privada, ou seja eles ficam com o público e nós o contribuinte com a Privada.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: