DEP esclarece sobre a recuperação dos taludes do Dilúvio

O diretor-geral do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP), Ernesto Teixeira, esclarece que não houve acusação de irregularidade na obra de recuperação dos taludes do Arroio Dilúvio. “Em inspeção normal do Tribunal de Contas do Estado, o que é corriqueiro em órgãos públicos que executam obras, como neste caso, várias obras foram auditadas, sendo que na obra dos taludes houve divergência entre os engenheiros do departamento e do Tribunal, em itens como concreto e armadura de aço.”

O DEP e o Tribunal de Contras, em acordo mútuo, elegeram a Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec) para fazer a análise dos materiais utilizados na obra. Somente após a conclusão do laudo, a ser emitido pela Cientec, será possível dirimir qualquer dúvida.

Quanto à suspensão dos pagamentos à empresa responsável pela obra, Texeira informa que a medida foi tomada pelo DEP e não ocorreu em virtude de ordem do Tribunal. A última medição de obra, para fins de pagamento, aconteceu em novembro de 2010. A prefeitura suspendeu outras medições por causa de um aditivo solicitado pela empresa executora, e que estava em análise técnica na Procuradoria Geral do Município (PGM). Sem a manifestação da PGM o DEP não fez mais nenhum pagamento à empresa em questão. A solicitação do TCE para suspensão de pagamento aconteceu apenas em março de 2011, após a auditoria, época em que o pagamento não mais ocorria.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

1 resposta

  1. Tem que fiscalizar e se houver irregularidades procurar na prefeitura qual fiscal não a detectou e porque não.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: