Vereadores levantam dúvidas sobre Acampamento Farroupilha

Acampamento Farroupilha - Foto: Gilberto Simon - Arquivo Porto Imagem

Com início agendado para o próximo dia 7 de setembro, a Semana Farroupilha deve acender a chama crioula debaixo de suspeição. Além de representação que tramita no Tribunal de Contas do Estado, referente à prestação de contas do evento em 2010, a comissão organizadora do evento está sem representantes da Câmara municipal – que acusam a organização, a cargo do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), de varrer uma série de irregularidades para baixo do tapete.

A comissão formada para coordenar a Semana Farroupilha em 2011 deveria contar com a presença de dois vereadores, para garantir a fiscalização da Câmara sobre os preparativos do evento. Foram encarregados da tarefa os vereadores Adeli Sell (PT) e Bernardino Vendruscolo (PMDB). Ambos estão, no momento, fora da comissão – Bernardino desistiu de participar antes mesmo dos encontros serem realizados, enquanto Adeli Sell desligou-se do grupo na semana passada.

“Não posso compactuar com coisas que estão sendo feitas de modo errado”, diz Adeli Sell, em conversa com o Sul21. Segundo ele, o conselho consultivo cumpre um papel meramente formal, já que as decisões chegam prontas, sem espaço para discussão. Bernardino Vendruscolo, por sua vez, diz que desde 2009 tem realizado trabalho de fiscalização sobre a Semana Farroupilha, tendo comprovado uma série de irregularidades no período. “Já tinha inclusive encaminhado à Justiça o pedido de investigação”, conta o vereador. “Seria uma incoerência participar. Te confesso que cheguei a pensar que era com o objetivo de me desencorajar”.

“É o nosso Natal Luz”, diz vereador petista

“O Acampamento Farroupilha é o nosso Natal Luz”, diz Adeli, lembrando o evento da serra gaúcha, alvo de recente denúncia do Ministério Público. A comparação tem razão de ser. A exemplo dos promotores do evento em Gramado, o Movimento Tradicionalista Gaúcho criou uma entidade específica para tocar os preparativos, a Fundação Cultural Gaúcha – MTG. É ela quem gerencia os recursos levantados para a realização tanto do Acampamento quanto do Desfile Farroupilha, coordenando a distribuição dos piquetes e tratando com as empresas que oferecem serviços terceirizados. A comissão encarregada de promover os dois eventos, que também conta com membros da Secretaria de Cultura de Porto Alegre, de entidades empresariais e vereadores, tem poder deliberativo e fiscalizador — mas é o MTG quem controla, na prática, os preparativos.

Uma série de gastos feitos pelo MTG são alvo de questionamento por parte dos parlamentares. Um exemplo está nos contratos firmados para os banheiros químicos colocados no Parque Farroupilha. Em 2010, os banheiros foram orçados em R$ 980 a unidade. Para este ano, os valores do aluguel são de R$ 800 por banheiro – uma redução significativa de custos, segundo a organização da Semana Farroupilha.

Leia a matéria completa no SUL 21, clicando aqui.



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

7 respostas

  1. Só para levantar um pouco a discussão, pois o que colocarei aqui não tenho muita certeza da veracidade dos fatos (não sou historiador e nem tenho nenhum parente que seja especialista em história do Rio Grande do Sul).

    Se fossemos seguir a tradição da cidade tínhamos que expulsar os farroupilhas da cidade, pois durante o levante dos farrapos a cidade de Porto Alegre não foi conquistadas pelos farrapos por mais que poucos meses.

    Chamo atenção que, segundo relato histórico, o levante contra o governo central começa na Batalha da Azenha, onde um piquete de 30 farroupilhas lutam contra 9 homens das tropas Porto Alegrenses, tendo morrido dois desses e ambos seguiram em retirada (que baita batalha, né).

    Depois deste fabuloso embate, as tropas farroupilhas com aproximadamente 200 homens luta contra 17 homens do governador que quando vê que a situação está meio difícil pega um barco e se toca para Rio Grande (não foi fuga, foi retirada estratégica!!!).

    Todo satisfeito, Bento Gonçalves assume a presidência do estado, mandando logo uma cartinha à regência do Império pedindo perdão das dívidas dos fazendeiros (parece que não mudou muito!). Em nove de dezembro tropas imperiais chegam e retomam o poder.

    Diga-se de passagem, Porto Alegre, Rio Grande e Pelotas nunca foram ocupadas permanentemente pelos farroupilhas.

    Agora só para incomodar mais do que outra coisa, não esqueçam que enfiar a mão no dinheiro dos outros, como se suspeita no caso do acampamento, pode-se dizer que é uma tradição farroupilha, a medida que segundo vários historiadores (os especialistas em história do Rio Grande do Sul), o comandante máximo dos farroupilhas, General Bento Gonçalves era abigeatário confesso (ladrão de gado).

    Curtir

    • Pode ser, mas ninguém pode negar a vitória ideológica, diríamos assim, dos Farroupilhas, pois hoje em dia, porto-alegrenses ou não, somos todos gaúchos, republicanos, anti-imperiais…; além disso tem o chimarrão, o churrasco e o hino do RS: apreciado por todos os sul-riograndenses.

      Curtir

      • Problemas sempre existirão,a diferença é que nós GAÚCHOS sempre procuramos esclarece-los e não jogamos para baixo do tapete,diferente do que acontece”LA NO BRASIL” desde a época dos sangue sugas imperiais.Esta terra tem dono disse Sepé,vomos calçar o garrão e botar a campo fora esses teatinos.”É MELHOR SER BOCA BRABA QUE NÃO TER BOCA PRA NADA”.

        Curtir

  2. Acho que deveriam tirar o acampamento Farroupilha do parque e instala-lo num lugar fixo, uma fazendo modelo funcionando o ano inteiro nos arredores de Porto Alegre ou junto ao Parque de exposições Assis Brasil, em Esteio.

    Curtir

  3. Esta infelizmente é a imagem desta festa para os cidadãos que pagam impostos, verificar que se utilizam de incentivos fiscais para começar as irregularidades, isto para não dizer outra coisa,aqui na nossa terra muita gente se ofende quando se expõem situações constrangedoras como essa.

    Ora se os dois Vereadores não participam e não acompanham o andamento desta festa, o dirá o cidadão que assiste a tudo isso, sem poder fazer nada.

    Se persistem a falta de esclarecimentos, faltou que o Min. Público tomasse a iniciativa de corrigir o andamento deste evento forma clara e transparente, a exemplo do que ocorreu em Gramado com a Natal da Luz da Roubalheira.

    Enfim, isso é Porto Alegre que irá expor as imagens desta festa para o mundo.

    Curtir

  4. Já tá na hora de cobrarem entrada ali, nem que seja 5 pila, só pra filtrar um pouco.

    Curtir

  5. Quanta diferenca: Numa cidade pequena um evento glamuroso, bonito e que atrai gente de todos os cantos do pais…na “metropole” um pantano alagado, cheiro de bosta de cavalo e casebres que parecem favela…..

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: