Grêmio aumenta sua Arena

Uma reunião do Conselho Deliberativo do Grêmio, que durou quase quatro horas, nesta segunda à noite (29), aprovou o aditivo de R$ 65 milhões no contrato de construção da Arena elevando em 4 mil novas cadeiras para 60.700 sua capacidade. Será assim o maior estádio do Estado, já que o Beira-Rio, após a reforma, terá 59 mil lugares, segundo o presidente da Grêmio Empreendimentos, Eduardo Antonioni.

Os R$ 65 milhões também viabilizarão a que a Arena receba a certificação de sustentabilidade e o clube construa seu centro de treinamento profissional, além da implantação da área administrativa no local. O Grêmio ganhará 3 mil metros quadrados de área comercial e mais 2 mil cadeiras de uso exclusivo do clube no estádio.

Pelo aditivo, a OAS dividirá a receita da Arena com o Grêmio desde o início. Antes, o clube ficaria com 100% da receita nos primeiros sete anos. A reunião desta segunda, que teve intenso debate, contou com cerca de 240 conselheiros.

www.affonsoritter.com.br

Conselho do Grêmio aprova aditivo da Arena

Odone comemora possibilidade de aumentar o financiamento com o BNDES

Depois de muita polêmica, em uma reunião com quase quatro horas de duração, o Conselho Deliberativo do Grêmio aprovou por ampla maioria dos votos o aditivo ao contrato com a OAS, em relação à nova Arena do clube. Entre as melhorias previstas no complexo estão a construção de um Centro de Treinamento para os profissionais, a ampliação na capacidade em 4 mil lugares, a construção de uma subestação de alta tensão e a certificação Leed (tornando o estádio autossustentável).

“Foi possível esclarecer tudo sobre o aditivo. A aprovação permite ao Grêmio aumentar o financiamento com o BNDES. A construção da subestação vai trazer uma economia de R$ 170 mil mensais em energia”, enfatizou o presidente Paulo Odone.

A aprovação, porém, não foi nada fácil. De acordo com o membro do Conselho de Sócios da Grêmio Empreendimentos Jorge Bastos, o clube precisaria fazer um financiamento nos moldes antigo para tocar a obra, caso não votasse a favor da alteração no projeto. O discurso soou como uma forma de pressão da OAS para muitos conselheiros. O tom da apresentação dos portugueses, por sinal, foi de que as obras iriam parar sem essa aprovação.

Outro conselheiro, Rodrigo Karan garantiu que não havia riscos dos trabalhos serem suspensos, mesmo que o aditivo fosse recusado. Ele acrescentou que o aumento dos gastos será de R$ 65 milhões, mas que os benefícios seriam muito superiores para o clube do que o dinheiro investido.

“A gente está tratando de um aditivo para trazer benefícios para o clube e à Arena. Senão, o projeto toca como foi contratado”, garantiu Karan. “Tudo nos dá respaldo de que, o Centro de Treinamento, as 4 mil cadeiras e a subestação elétrica são benefícios ao clube. Esse aumento é bem inferior às melhorias”, definiu.

Correio do Povo



Categorias:Arena do Grêmio

Tags:,

2 respostas

  1. Poderemos contar nos dedos de uma mão quantas vezes a Arena terá sua lotação máxima em um ano.

    Curtir

  2. Com a Copa 2014,tem muita gente enchendo a burra. E o dinheiro das construtoras vem de onde??? Dinheiro público, oras bolas.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: