8 ª Bienal do Mercosul mostra a cidade sob outro ponto de vista

Evento acontece de 10 de setembro a 15 de novembro Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

A população de Porto Alegre que circula pelo Centro da cidade tem visto uma movimentação diferente nos últimos dias. Andaimes cobrem a fachada da Prefeitura Municipal e a chaminé da Usina do Gasômetro, mas o que ocorre ali não é sinônimo de reforma, mas a montagem de obras de arte que vão fazer parte da 8ª Bienal do Mercosul, na mostra Cidade Não Vista.

Na prefeitura, o artista japonês Tatzu Nishi vai criar um quarto de dormir, incorporando elementos da fachada do edifício. O ambiente poderá ser visitado a partir do dia 10 de setembro, data de abertura da Bienal.

Tatzu Nishi é mundialmente conhecido por estabelecer uma relação entre público e o privado em suas instalações. A partir de andaimes e estruturas provisórias de construção, que permitem que o público tenha acesso aos monumentos sob outro ponto de vista, o artista produz salas de estar mobiliadas e quartos de hotel, em que fragmentos de monumentos públicos tornam-se partes do mobiliário doméstico.

Na chaminé da Usina, a obra que está em montagem é a de Oswaldo Maciá, onde quatro caixas de som instaladas a cada 20 metros dentro da chaminé reproduzem uma “sinfonia de bigornas” que tocam o “martinete”, um ritmo tradicional dos ciganos de Granada/Espanha.

O trabalho de Oswaldo Maciá põe em xeque nossas certezas. A partir do som, sua obra rompe com o objetivismo e valoriza as ambiguidades da percepção. Ao longo de seu percurso, Maciá construiu vídeos, instalações e esculturas sonoras e olfativas que nos fazem perceber o ambiente com mais acuidade e atenção.

A 8ª Bienal do Mercosul será realizada de 10 de setembro a 15 de novembro de 2011. Sob o título Ensaios de Geopoética, a 8ª edição da Bienal trata da territorialidade e sua redefinição crítica a partir de uma perspectiva artística. Reúne 105 artistas de 31 países que desenvolvem obras relevantes para discutir noções de país, nação, identidade, território, mapeamento e fronteira sob os aspectos geográficos, políticos e culturais.   Mais informações no site da Bienal.


Prefeitura de Porto Alegre

 

 

 



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Cultura, Eventos

Tags:,

6 respostas

  1. É gostei do que eles fazem!

    Curtir

  2. mas na fonte eles estão mudando algo, colocaram tapumes e todo dia tem barulho de maquinas ali dentro…

    Curtir

  3. http://farm3.static.flickr.com/2626/4090747799_e5556e9140.jpg exemplo do que acontecerá com a Prefeitura. Particularmente, não gostei, mas acho válido essas intervenções temporárias que deixam a cidade um pouco mais cosmopolita.

    Curtir

  4. Será que teremos rotula das tetas II e ponte enferrujada II ?

    Curtir

    • Eu particularmente adoro o monumento do Saint Clair Cemin, gaucho radicado em New York, chamado “Super-Cuia”. Acho ele mal valorizado onde está e seu suporte em 4 ripas é uma vergonha. Mas ele em si adoro. Já aquela ponte-mirante é horrivel.

      Curtir

  5. Incrível como posts legais, como esse sobre a Bienal, ou sobre as obras do PISA, não ganham muitos comentários… coisas positivas não têm importância para alguns…

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: