Obras da nova ciclovia de Porto Alegre começam no dia 22

Circuito na avenida Ipiranga terá mais de 9 quilômetros de extensão

Projeto de ciclovia na avenida Ipiranga é entregue na Capital Crédito: Ricardo Giusti / Divulgação / PMPA

Os ciclistas de Porto Alegre terão mais um espaço para pedalar. Na manhã desta segunda-feira, foi entregue o projeto executivo da ciclovia que será construída na avenida Ipiranga. As obras terão início no dia 22 de setembro, dentro das atividades alusivas ao Dia Mundial Sem Carro. Para comemorar, haverá um passeio com bicicletas pela via. O local terá 9,4 quilômetros de extensão, no trecho entre as avenidas Edvaldo Pereira Paiva e Antônio de Carvalho.

De acordo com o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, esse é um momento único porque representa a concretização das determinações do Plano Diretor Cicloviário. “A cidade tem potencial para ter 455 quilômetros de ciclovias”, projetou. Segundo ele, a meta é que Porto Alegre tenha, até 2014, mais de 40 quilômetros de espaços do tipo. “O projeto tem o objetivo de atender aos 200 mil ciclistas e também estimular esse meio de transporte mais sustentável e que promove a qualidade de vida”, explicou Cappellari, ressaltando o crescimento da frota de veículos e o impacto provocado no trânsito da cidade.

Cappellari adiantou que o próximo passo será a ligação das ciclovias das avenidas Edvaldo Pereira Paiva e Diário de Notícias. A EPTC anunciou ainda as medidas que já estão em andamento, como a construção da ciclovia na avenida Sertório, que seguirá até o Aeroporto Internacional Salgado Filho. O prefeito José Fortunati destacou que a Capital está avançando e levando em consideração as futuras gerações. “Não estamos pensando na cidade apenas neste momento, mas sim no que queremos para o futuro. Mais do que apenas fazer as ciclovias, estamos elaborando projetos para interligar essas rotas”, afirmou.

A implantação na avenida Ipiranga foi idealizada pela Gerência de Planejamento Estratégico da EPTC e o projeto executivo elaborado pela Cia. Zaffari. A parceria envolve ainda o Praia de Belas Shopping Center. O diretor de expansão do Grupo Zaffari, Cláudio Luiz Zaffari, disse que a parceria é uma prova efetiva de que iniciativas públicas e privadas podem ser desenvolvidas juntas e com sucesso.

“Este é um momento em que a inércia que existe em dar andamento a algumas políticas públicas é rompida”, salientou. O gerente-geral do Praia de Belas Shopping Center, Sérgio Zukov, disse que a cidade avança muito quando se estabelece parcerias de sucesso. “É uma proposta inteligente e vitoriosa que todos têm a ganhar, principalmente o cidadão”, assinalou.

Correio do Povo

_______________________

Ótima notícia. Estou pensando seriamente em ser usuário desta ciclovia para trabalhar. 



Categorias:ciclovias

Tags:

15 respostas

  1. Agora vai…

    Curtir

  2. [2] pro Gabriel.

    Parece facil fazer uma ciclovia, mas quero ver tu tirar espaço pra carros num pais onde carro é preferencia e mais valorizado.

    A prefeitura vai estudar muito antes de fazer qualquer coisa…

    E certamente vai ficar beem ruim.
    Ainda acho que deveriam tirar os corredores de onibus, mas pra isso, teria de ter um metrôu ou algum outro tipo de transporte em massa, e que seja bom, por que onibus não da mais, é muita gente.

    Por exemplo, um metrô da zona norte, faz passar pela Farrapos, tira os corredores da Farrapos, coloca sei la, 1,5 metros pra cada lado da avenida em ciclovia, e uma faixa transforma meio que numa via expressa pra carros, e muda de sentido em cada horario pra ter um fluxo de carros continuo pra quem vai para pontos mais distantes da avenida, ou, coloca essa faixa pra onibus, lotações, taxis e motoristas com lotação total do carro, pra incentivar a carona.

    Mas pra isso, teria de ter um bom metrô.
    Tirar espaço dos carros só vai piorar o transito, por que quase ninguem vai ir de bike pro trabalho, ainda mais no calor infernal da cidade durante o verão.

    Curtir

  3. Ser a cidade tem um potencial para ter 455 Km de ciclovia e sabe-se que é bom p/a saúde (e ajuda a desafogar o trânsito), pq é que vão fazer somente 40 Km até 2014? 40 Km em 3 anos? Então p/atingir o potencial seria preciso esperar 34 anos? Até lá estarei idosa e não poderei mais andar de bicicleta! Que absurdo! Investir na saúde da população deveria ser prioridade! Se podem contruir estádios em 3 anos, pq não podem construir uma rede cicloviária??? P/os estádios tem milhões e p/a rede cicloviária só R$ 540 mil??? É uma vergonha!!!

    Curtir

    • Primeiramente, em nenhum lugar do mundo seriam feitos 455km de ciclovias em curto prazo.
      Em segundo, há milhões para os estádios… mas dinheiro da iniciativa privada!
      Louvável a prefeitura incluir as ciclovias como contrapartida das empresas.

      Curtir

  4. Bom, se a lei não é cumprida, não da pra jogar a culpa toda no Frtunatti, lembra que ele ta fazendo aquela coisa na Restinga né.. (pra mim é uma nova calçada, mas ele diz que é ciclovia)

    Mas se começar a sair mesmo essa ciclovia, bom, ai não vai da pra falar mal dele, vai ta fazendo o que tem que fazer, só espero que essa ciclovia não igual a da restinga.

    Curtir

  5. Gabriel, os planos cicloviários em Porto Alegrem datam de 1981…isso seria de uma hora para outra? Agora tem lei e não é cumprida! Lei não cumprida pra mim é crime, e justamente pelo executivo que deveria dar exemplo.

    Curtir

    • O Plano Cicloviário foi aprovado em 2009.

      Curtir

    • “1.3.1 Histórico
      A discussão sobre ciclovias em Porto Alegre não é nova. Em 1981, a Secretaria do Planejamento
      Municipal elaborou um Programa para Implantação de Rede Cicloviária, que não foi implementado.
      Nesse programa, a ciclovia era entendida como um complemento da circulação urbana que deveria ser proposta visando à integração com as demais redes de transporte coletivo.”

      Página 37 do Relatório Final Plano Diretor Cicloviário Integrado de Porto Alegre, aprovando sim em 2009.
      http://www.4shared.com/document/aBr6zjzl/Relatrio_Final.html

      Curtir

    • Eu gostaria de entender uma coisa, a ciclovia que esta sendo proposta aqui para porto alegre é uma daquelas coisas “pintadas” na via? Se for isso francamente que coisa ridícula defender isso. E perigosa

      A ciclovia precisa ser resguardada por uma área delimitada com barreira de segurança. A tal ciclovia na Ipiranga neste modelo de pintura na via é uma coisa criminosa…

      Se for isso mesmo é melhor não ter nada. Porque Alguém acredita que isso seja seguro?

      Curtir

  6. Os planos do Fortunatti nunca saem do papel… êta “Revolução Urbana”…

    Há tempos que ouço do plano cicloviário, mas conhecendo a prefeitura, dá até medo de pensar de como irão fazê-la… (se irão!)

    Curtir

    • Não esperam que uma rede de ciclovias sejam feita de uma hora pra outra, né?
      Aos poucos elas são feitas e integradas entre si…

      Será legal quando a ciclovia da Voluntários for integrada à ciclovia do Cais e com a da Beira-Rio… poderemos ir de sul a norte de bici…

      Curtir

  7. Já existe um Plano Diretor Cicloviário em Poa.

    Clique para acessar o LC%20626.pdf

    Curtir

  8. Fiquei curioso sobre os possíveis 455 km de ciclovias…

    Curtir

  9. A prefeitura vem descumprindo a lei desde 2009 quando aprovou o Plano Diretor Cicloviário, esta ciclovia da Ipiranga e apenas uma que tinha sido prometida a conclusão para o final de 2009, veremos se agora ela sai mesmo. E mesmo que ela sai a prefeitura continuará a descumprir a lei se não investir 20% do arrecadado nas multas e ainda o valor destinado no orçamento.

    O orçamento da prefeitura de Porto Alegre prevê o gasto de R$ 540 mil com a construção de ciclovias e ciclofaixas em 2011, o equivalente a 24% do previsto no plano plurianual do município. Um vereador da cidade pediu providências para que a prefeitura amplie os recursos, depois que os ciclistas do grupo Massa Crítica foram atropelados no dia 25 de fevereiro.

    Segundo o vereador Beto Moesch (PP), o plano plurianual prevê R$ 2,2 milhões em 2011 para a implantação do Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI), mas o orçamento anual da prefeitura garantiu apenas R$ 540 mil. No ano passado, o gasto também ficou abaixo do previsto: foram destinados R$ 1,31 milhão para a execução do plano, mas a previsão inicial era de R$ 2,1 milhões. No ano de 2009, quando o plano diretor cicloviário foi aprovado, não houve investimentos em ciclovias.

    Para ver mais: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/rs/cidade+gasta+24+do+previsto+em+ciclovias/n1238191716874.html

    Curtir

  10. Gilberto,

    Tens como conseguir o documento do projeto de engenharia?

    Curtir

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: