Cidades se mobilizam para receber o aeroporto das Hortênsias

Há demanda para dois terminais na Serra, alegam prefeito

Apesar de o Departamento Aeroportuário do Rio Grande do Sul (DAP) apontar que o projeto do aeroporto de Vila Oliva, em Caxias do Sul, está mais adiantado que o das Hortênsias, em Canela, e que a implantação de um dos complexos dificultaria a concretização do outro, os municípios envolvidos com esse último empreendimento não desistiram da iniciativa. Para discutir o assunto, a Associação dos Municípios de Turismo da Serra (Amserra) promove amanhã, às 9h30min, reunião na prefeitura de Gramado.

O prefeito de Canela, Constantino Orsolin (PMDB), sustenta que o aeroporto das Hortênsias é viável, mesmo com a construção do de Caxias do Sul. Ele salienta que há uma demanda turística na região que garantiria o fluxo de passageiros e que se trata de um projeto mais antigo do que o de Vila Oliva. O secretário-executivo da Amserra, Antônio Carlos Pinto, acrescenta que falta vontade política para realizar o empreendimento. Ele lamenta o fato de, apesar de convidados, o secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, e o diretor do DAP, Roberto Carvalho Netto, terem informado que não poderão comparecer no encontro de sexta-feira.

De acordo com o secretário executivo da Amserra, já existe área desapropriada e projeto executivo para implementar o aeroporto das Hortênsias. O investimento no complexo, que prevê uma pista de 2,5 mil metros a 2,75 mil metros, é estimado em cerca de R$ 57 milhões. Os recursos, comenta o dirigente, seriam provenientes dos governos estadual e federal e da iniciativa privada.

O secretário-executivo da Amserra lembra que a ideia do aeroporto das Hortênsias começou a ganhar força durante uma feira do setor aeronáutico ocorrida em Canela em 1988. “A partir disso, a região mobilizou-se para ter um aeroporto turístico”, relata o dirigente. Uma situação que atrapalhou o desenvolvimento do empreendimento foi uma discussão judicial, motivada pelo questionamento do Ministério Público Federal sobre a competência do licenciamento ambiental, se caberia ao Ibama ou à Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). Recentemente, a 2ª Seção do Tribunal Regional Federal da 4ª Região determinou que o licenciamento para a construção da estrutura deverá ser feito pela Fepam.

Jornal do Comércio

_____________________________

Daqui uns dias o RS vai ser o estado com mais aeroportos, e todos eles com meia dúzia de voos…



Categorias:aeroportos brasileiros

Tags:,

6 respostas

  1. Onde ficará o aeroporto o Vila Oliva e Hortência, pelo Google Earth???

    Curtir

  2. Penso que um aeroporto é suficiente para a região, concordo com o Henrique se dividir, daqui a pouco não terão nenhum.

    Curtir

  3. O aerporto de Vila Oliva ficaria a menos de 20km em linha reta de Gramado/Canela…o que mais eles querem??

    Curtir

  4. Pq não se unem para reinvidicar um aeroporto primeiro? A divisão neste caso é o pior dos caminhos.

    Curtir

  5. “Daqui uns dias o RS vai ser o estado com mais aeroportos, e todos eles com meia dúzia de voos…”

    E administrados pela Infraero que mesmo com meia dúzia de voos e deficitários, ainda assim teima em não passar para a iniciativa privada.

    Enquanto isto grandes companhias aéreas possuem seus hubs privados oferecendo voos a baixo custo graças aos ganhos com logística.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: