NOTA DA ARENA DO GRÊMIO – OAS

A OAS lamenta o falecimento do funcionário José Elias Machado, ocorrido no início da noite deste domingo, 2 de outubro, vítima de atropelamento na BR-290, a Freeway, em Porto Alegre, durante seu período de folga, e comunica que todas as providências estão sendo tomadas para dar o suporte necessário à família, bem como os trâmites legais relativos à vítima.

A empresa informa ainda que, em razão do ocorrido, houve uma natural consternação por parte dos colegas de trabalho que acabou por gerar um incidente nos alojamentos da obra da Arena do Grêmio, mas a situação já se encontra sob controle. Todos os funcionários da obra estão sendo acomodados em hotéis e no Ginásio da Escola Santo Inácio, e haverá um período de luto no período da manhã, somente após o qual as obras serão retomadas.

Assessoria de Imprensa – Arena do Grêmio



Categorias:Arena do Grêmio

Tags:,

42 respostas

  1. Por quem foi estudado o contrato do Grêmio? Pelos que tinham interesse ora bolas, pelos que ganharão com ele?
    Existe no Grêmio um grupo muito grande com ex-presidentes que não são favoráveis ao Contrato, inclusive estão estudando um processo contra o mesmo.
    Mas muitos gremistas não querem saber, a vaidade é maior que a razão.
    Mas é um problema gremista e não é emu.
    O meu é contra os que aprovaram o projeto contrariando Leis e esta briga não abro mão.
    Portanto chamarei “ARENA DO LIXÃO” ou “ARENA DOS LARANJAS DA OAS” ou ainda “ARENA DA EXTORSÃO E DAS MARACUTAIAS”, se não gostarem me processem.

    Curtir

  2. Um politico (Odone) que cria uma empresa (GE) para adminsitrar uma obra feita pela construtora mais pilantra do Brasil (o dono só é genro do ACM, que ajustou várias obras de gesso para a OAS) e tem nego achando que atras do palco tá uma maravilha…

    A OAS pelo jeito vai começar a trazer chinês pra morar em container, pois os baianos já estão debandando de volta pela miséria de salario e pessimas condiçoes de trabalhos…

    Curtir

    • A OAS é tão pilantra, como qualquer Construtora, e seus acionista, sejam quem forem, bem como a própria empresa são obrigados a cumprir a leis brasileiras – uma das mais restritivas do mundo, em termos de direitos trabalhistas.

      Por outro lado, se os trabalhadores chineses quiserem vir trabalhar na Arena do Grêmio serão bem vindos, pois não somos xenófagos; mas todos, sejam chineses, indianos, baianos ou gaúchos, só trabalharam na obra se quiserem e por quanto tempo quiserem.

      A vantagem do Grêmio é que o contrato de construção a sua Arena foi estudado por quase um ano antes de ser assinado e portanto foi feito pensando em proporcionar o máximo de benefícios e com todas as garantias para ambas as partes.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: