Prefeitura de Porto Alegre investe mais R$ 2,7 milhões na conservação de vias

Serão beneficiadas as regiões Extremo Sul, Ilhas (foto) e Lomba do Pinheiro Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

O prefeito José Fortunati assinou sexta-feira, 7, contrato de financiamento de R$ 2,7 milhões junto ao Banco do Brasil para aquisição de máquinas destinadas à manutenção de vias não pavimentadas. O município obteve o empréstimo dos recursos por meio do Programa de Intervenções Viárias (Provias), do governo federal. O investimento beneficiará principalmente as comunidades das regiões Extremo Sul, Ilhas e Lomba do Pinheiro.

A compra já foi licitada pela prefeitura, conforme prevê o programa, e os equipamentos deverão ser entregues em até 30 dias. O prefeito afirma que o investimento faz parte do compromisso da administração de qualificar os serviços públicos e a infraestrutura da cidade. “Estamos direcionando um volume expressivo de recursos para melhorar as condições de trafegabilidade nas vias, facilitando o trânsito da população e dos muitos trabalhadores que se deslocam nessas regiões”, reforça Fortunati.

Em 2010, a programação de execução dos serviços de manutenção passou a ser elaborada pela Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) em conjunto com os conselheiros do Orçamento Participativo (OP). O objetivo é integrar a comunidade ao processo de prestação dos serviços da prefeitura e atender as principais demandas identificadas pelos próprios moradores das regiões do OP, onde há maior incidência de ruas não pavimentadas.

Dos 2,7 mil km de malha viária em Porto Alegre, 676 km são de vias não pavimentadas. Conforme o titular da Smov, Cássio Trogildo, a compra dos equipamentos renovará o parque próprio de máquinas da secretaria, dedicado ao trabalho de conservação das vias com pavimento primário. Serão adquiridas três retroescavadeiras, quatro motoniveladoras e uma pá carregadeira.

Malha viária – A conservação da malha viária da Capital é prioridade para a prefeitura, incluindo os 1,1 mil km asfaltados, 676 km não pavimentados e 957 km com pedras, blocos e placas de concreto. Somente em 2011, o investimento na conversação soma R$ 14 milhões, para o trabalho de 14 equipes que atuam em vias asfaltadas, dez que operam em ruas sem pavimento e quatro destinadas ao trabalho em calçamentos e outros pavimentos.

Prefeitura



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , ,

3 respostas

  1. E leiam a última frase: “Somente em 2011, o investimento na CONVERSAÇÃO soma R$ 14 milhões, …..”
    Que conversa cara…

    Curtir

  2. Moro bem no entorno das dezenas de novas sinaleiras instaladas na Nonoai, Cavalhada e Campos Velho. Essas mais novas foram instaladas no fim de semana então não tenho como emitir opiniao, mas depois que instalaram as outras (setembro) na Nonoai, o congestionamento só aumentou nos horários em que a utilizo.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: