Pesquisa revela mapa do Turismo no Brasil

Um estudo revela que viagem para o Brasil supera a expectativa de um em cada três estrangeiros. Pela primeira vez na série histórica do levantamento, o percentual dos entrevistados que dão a nota máxima para o Brasil atinge os 31,5%. É o que mostra o resultado da pesquisa o Estudo da Demanda Internacional no Brasil, encomendada pelo Ministério do Turismo, em parceria com a Embratur, à Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Mais de 300 pesquisadores percorreram por dez meses 15 aeroportos brasileiros e 12 fronteiras terrestres para coletar 39 mil entrevistas que caracterizam e identificam consumidores de turismo internacional no Brasil. O número de estrangeiros que atribuíram ao turismo no Brasil o nível máximo de excelência cresceu 18,4%: passou de 26,6%, em 2009, para 31,5% em 2010.

Segundo a pesquisa, a internet é a principal fonte de informações sobre turismo para 30,9% dos viajantes pesquisados. O boca-a-boca também continua sendo importante: 28,4% afirmaram consultar a opinião de parentes e amigos na hora de escolher para onde ir. O índice que mostra a pretensão de retornar ao Brasil, segundo o ministro Gastão Vieira, revelou que “o Brasil é um país que fideliza o turista: 96% deles pretende voltar ao país”.

O ritmo de crescimento do fluxo de visitantes confirma os números: “estamos nos preparando para bater o recorde de chegadas internacionais, de 5,1 milhões em 2010 para no mínimo 5,4 milhões em 2011; com crescimento da entrada de dólares, de US$ 5,9 bilhões para US$ 6,7 bilhões em 2011”, destacou Vieira.

O mapeamento do MTur ainda revelou a descentralização do turismo no Brasil, ampliando o leque de municípios beneficiados pelo setor. Enquanto expoentes do turismo no Brasil mantiveram suas posições, novos destinos subiram no ranking de destinos mais procurados para lazer. Parati (RJ) e Cairu (BA) apresentaram crescimento de 37% e 64%, respectivamente, na movimentação de turistas estrangeiros em comparação com 2004. Lazer é o principal motivo de viagem para 46,1% dos entrevistados, enquanto para 23,3% a motivação está relacionada a negócios, eventos e convenções.

Entre os que entram no país por transporte terrestre, 84,3% vêm para descansar e curtir o Brasil. Por outro lado, a região Sul do país é a segunda mais visitada por turistas que chegam para fazer negócios e participar de eventos e convenções. Rio Grande do Sul e Paraná, depois do Rio de Janeiro e São Paulo, são os estados que mais recebem estrangeiros com essa motivação.

Quando consideradas apenas as viagens a lazer, os estados mais procurados são, nesta ordem, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Bahia. Pelo mesmo motivo, as cidades mais visitadas são: Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu, Florianópolis, São Paulo, Búzios e Salvador. Florianópolis apresentou o aumento mais significativo: a preferência pelo destino cresceu 55% de 2004 para 2010.

Cerca de 46% dos visitantes internacionais são sul-americanos, 31% são europeus e 15% vêm da América do Norte. Os três continentes respondem, juntos, por 70% do receptivo internacional do Brasil. Apenas dois países – Argentina e Estados Unidos – são responsáveis por 40% do receptivo brasileiro. Os europeus gastam, em média, U$ 1.614,00 – três vezes mais que os sul-americanos em viagem ao Brasil. O tempo de permanência dos europeus também é 2,5 vezes maior que o tempo de estadia dos sul-americanos – 24,3 dias contra 10,3 dias. Os norte-americanos gastam U$ 1.382,00 e ficam no país por, em média, 19,5 dias. O gasto diário de visitantes que vêm para o turismo de lazer é de U$ 70,53.

Entre os viajantes de negócios e eventos, o gasto sobre para U$ 119,38 ao dia. A permanência média em viagens de lazer é de 12 dias, enquanto no segmento de negócios, o tempo de viagem é de 12,7 dias. Os entrevistados, residentes no exterior em viagem ao Brasil, foram abordados em salas de embarques de aeroportos internacionais e postos da polícia Federal em saídas por fronteiras terrestres, durante os períodos considerados de alta, média, baixa e média-baixa estação de turismo no Brasil.

Rio Grande do Sul é o sexto estado a receber mais turistas estrangeiros

O Rio Grande do Sul foi o sexto estado brasileiro a receber mais turistas estrangeiros em 2010, sendo responsável por 5,2% dos visitantes internacionais que entraram no país. Os dados fazem parte da pesquisa “Caracterização e Dimensionamento do Turismo Internacional no Brasil 2010” divulgada hoje pelo Ministério do Turismo e pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo).

Ainda de acordo com o levantamento, Porto Alegre, capital do estado e também cidade-sede da Copa do Mundo FIFA 2014, foi a 10ª cidade brasileira mais visitada, com 1,8%, número um pouco superior ao registrado em 2009 (1,6%). Para Flávio Dino, a Copa será grande oportunidade para aumentar a visita de estrangeiros no estado. “A visibilidade que o Rio Grande do Sul e Porto Alegre terão durante Copa do Mundo é uma oportunidade histórica para aumentar a visibilidade e a promoção turística internacional”, avaliou.

No ranking geral, os estados mais visitados foram São Paulo (22,5%), número influenciado pelas viagens a negócios, seguido do Rio de Janeiro (20,1%), Santa Catarina (13,2%) e Paraná (13%), praticamente empatados, e Bahia, com 5,9% do total de turistas. Quanto às cidades, as preferidas pelos visitantes estrangeiros são São Paulo (13,5%), Rio de Janeiro (13,1%), Foz do Iguaçu (6,7%), Florianópolis (5,6%) e Salvador (3,2%). Para lazer os destinos mais escolhidos são Rio, Foz, Florianópolis, São Paulo, Búzios e Salvador.

Veja o ranking dos destinos mais procurados por turistas estrangeiros

Jornal do Comércio



Categorias:TURISMO

Tags:,

1 resposta

  1. AhaHa Curitiba na frente de novo. Triste mesmo é que não há menção de nossos pontos turísticos no artigo, só POA, ou seja, “turimo de negócios”.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: