Duas mil pessoas saem às ruas por democracia real em Porto Alegre

Porto Alegre conectou-se com o mundo e clama em uníssono por mais participação, por uma democracia real e o fim da ganância dos mercados. Convocado inicialmente na Espanha, onde 250 mil pessoas estão nas ruas, o #globalchange acontece em 951 cidades de 82 países. No centro do debate a crise mundial que assola o planeta, em especial a Europa e América do Norte, vitimados pela voracidade dos mercados e a ganância das corporações e banqueiros.

Em Porto Alegre não foi diferente, a marcha pacífica começou na Redenção e foi até a Praça da Matriz, onde o acampamento estava sendo montado. O tom anticapitalista está presente na maioria das juventudes participantes, partidárias ou não, outra característica interessante das manifestações de ocupação que acontecem pelo mundo. A diversidade político-ideológica vem dando o tom do encontro, já que os coletivos façam questão de reafirma: “as idéias é que nos unem”.

Foto: Lucio Uberdan

Foto: Lucio Uberdan

No Brasil, em Porto Alegre em especial, ainda que conectada com o mundo a realidade que move essas duas mil pessoas tem bases diferente, se na Espanha 40% da juventude está desempregada, nos Estados Unidos a pobreza avança de forma acelerada, no Brasil ruma-se para uma situação próxima ao pleno emprego, o resultado do CAGED de Janeiro a Setembro apontou 2 milhões de novos postos de trabalho com Carteira Assinada, um recorde num primeiro ano de governo.

Mas o que clama o Brasil então? Por Democracia Real e participação qualificada.

A juventude atual almeja uma participação maior, deseja discutir e ter formas concretas de colaborar e participar mais da vida política do país. Os jovens saem às ruas e assim como os demais povos do mundo, em especial nas primaveras árabes, almejam incidir nos rumos de seu país. É por isso que caminhou hoje a juventude em Porto Alegre, é por isso que essa juventude está agora acampada na Praça da Matriz para trocar idéias, debater e construír uma pauta comum de um mundo mais justo e igual, longe da ganância das corporações e bancos.

Blog Relatividade



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

37 respostas

  1. A Europa e os países ricos criaram um sistema de bem estar social insustentável e agora chegou à conta para pagar. É impossível manter eternamente um país (uma comunidade ou uma família) em que a maior parte das pessoas não trabalha e não produz. E, o que é pior, para manter esse sistema, por décadas seus governos gastaram mais do que arrecadaram, criando um mostro da dívida pública e uma ciranda financeira para sustentar essa dívida.

    Agora que a torneira do crédito fácil secou para o público e privados, os Bancos estão abarrotados de títulos públicos podres, querem mais juros para se garantir, gerando recessão e desemprego. Os organismos financeiros internacionais (FMI, BCE…) serão obrigados a resgatá-los, sob pena dos poupadores (sejam pequenos, médios ou grandes) perderem tudo com a falência dos Bancos, fazendo com que a crise financeira seja pior ainda, pois terão efeitos econômicos de longo prazo.

    Pior é que o Brasil, com uma produção econômica per capita de menos de 1/3 dos países desenvolvidos, está seguindo o mesmo caminho, a partir de uma Constituição desastrada, promulgada em 1988: se endividando, para criar uma estrutura pública em que a menor parte do recursos verdadeiramente chega e é distribuída para sociedade. Se para a Europa ou os EUA, que já são ricos, não crescer é um problema, imagina para um país, como o Brasil, que tem todas as questões sociais ainda não resolvidas (apesar da propaganda em sentido contrário do governo e de seu partido) e que, todo mundo sabe, são impossíveis de serem solucionadas sem desenvolvimento, como se viu na década perdida do anos 80.

    Culpar “o sistema” e os Bancos pela miséria e o desemprego crescente nos países ricos atende bem os interesses de partidos políticos e ideologias que sempre usaram esse sistema para sustentar seu mundinho de fantasia e, principalmente, para esconder os verdadeiros culpados pelos problemas atuais – os políticos que criam um monstro de ineficiência a corrupção: o Estado.

    Curtir

  2. Aos poucos as manifestações espontâneas e organizadas pela internet contra a corrupção e a ineficiência do governo, as causas da pobreza brasileira, estão sendo tomada pelas organizações sociais de sempre, que todo mundo sabe são tuteladas por partidos políticos, e agora os objetivos estão sendo desvirtuados para protestos contra “o sistema”, os Bancos e a pobreza.

    MASSAS DE MANOBRAS!

    Curtir

  3. Pessoal, chegamos a 1,5 milhão de acessos hoje.

    Curtir

  4. Prezado Caue, entendo sua posição e também acho verdade que o lobby dos grupos de pressão manipulam os governos em seu favor. E aí podemos citar empresários, sindicatos, funcionários públicos, bancos, etc, etc.. e, claro, as muitas ONGs que dizem atuar no interesse público. Um economista chamado Mancur Olson já alertava para este fato: pequenos grupos organizados são capazes de explorar a maioria desorganizada. No entanto, essa pressão normalmente é maior quando o governo tem mais poder para alocar recursos (novamente, decisões políticas). Portanto, não acho que haja alguma solução para isso num sistema alternativo ao capitalismo. Nada é perfeito. Nas economias de mercado ainda temos um sistema que limita consideravelmente o poder dos governantes ao permitir que os indivíduos façam suas escolhas de modo descentralizado. O que faz sentido, pois os governantes não são seres superiores ou melhores do que os demais.

    Curtir

  5. Acho que tem parente de politico postando nesse blog!

    Curtir

  6. Manifestação boa é na Câmara Municipal, Assembléia Legislativa… onde são feitas as leis. ‘Fazer na rua é mera fantasia/sem retorno.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: