Nuvem de cinzas chega a Porto Alegre

Visibilidade está reduzida em alguns pontos da Capital

Nuvem de cinzas chega a Porto Alegre. Crédito: Fernando Mainar / Metsul / CP

A nuvem de cinzas expelidas pelo vulcão chileno Peyehue-Cordón Caulle, em atividade desde junho, que provocou cancelamentos de voos na Argentina neste fim de semana, avançou pela costa leste do Rio Grande do Sul ao longo do dia e chegou a Porto Alegre nesta segunda-feira. Conforme a MetSul Meteorologia, as cinzas que estão sobre parte da Lagoa dos Patos e atingem a Região Metropolitana prejudicando a visibilidade em Viamão e na Capital.

Embora o fenômeno pudesse ser percebido desde as 17h na Capital, o boletim oficial do Aeroporto Internacional Salgado Filho indicava visibilidade plena. Somente depois das 18h a avaliação acusava redução de visibilidade para 6.000 metros.

Nas últimas semanas, o vulcão não estava emitindo novas cinzas, mas o material vulcânico acumulado ao longo desses meses no solo da região da Patagônia foi soprado por fortes ventos durante o fim de semana. Os especialistas alertam que o vento costuma soprar forte em outubro e novembro na região da Patagônia, e, portanto, o fenômeno poderia se repetir e afetar novos voos.

Os ventos de até 120 quilômetros por hora, conforme dados do Serviço Nacional de Meteorologia, levantaram as cinzas acumuladas em Rio Negro, Chubut e Neuquén. Mais de 12 mil passageiros foram afetados ontem e hoje.

Correio do Povo –  17/10/2011  –  18:46



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

1 resposta

  1. Na minha humilde opinião, as cinzas não causam problemas de segurança em POA, mas danifica as turbinas, e suja os aviões.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: