Tarso comemora metrô, mas pede calma à população

Governador disse que obras vão demorar de 3 a 5 anos e mobilizarão a cidade

Empolgado com anúncio da construção do metrô em Porto Alegre, o governador Tarso Genro alertou nesta segunda sobre a demora para executar uma obra desse porte. “A população está festejando e é bom que festeje, mas ela sabe que isso não é uma coisa de um dia para o outro. Não podemos criar uma falsa impressão”, disse em entrevista ao programa Guaíba Revista, da Rádio Guaíba. Segundo Tarso, o projeto será desenvolvido ao longo de três a cinco anos, “uma parte dentro do nosso mandato e do mandato do atual prefeito, e outra nos governos seguintes”. As obras terão início em um ano.

Haverá mobilização da cidade durante o período de execução da obra e a insatisfação da população em relação às mudanças no trânsito e desapropriações, além da demora para a conclusão da obra, já é esperada. “Vai ter muita crítica”, adiantou Tarso. O governador compara a situação à da Terceira Perimetral. “Parecia que não ia terminar nunca, mas está aí, servindo a população”, alegou.

O governador disse que, após o anúncio do aporte financeiro, agora é hora de encomendar os projetos técnicos que devem ser apresentados à União. Com isso, o Estado já terá R$ 1 bilhão para dar início às obras. “Dá pra começar e tocar por muito tempo”, garantiu o governador.

O total da obra é de R$ 2,4 bilhões, sendo R$ 600 milhões de contrapartida da prefeitura, R$ 300 do governo do Estado, R$ 265 milhões de isenções fiscais municipais e estaduais, R$ 323 milhões de financiamento privado e R$ 1 bilhão do Orçamento Geral da União. Além disso, foram disponibilizados até R$ 750 milhões, também financiados, para o Estado e para o município. O metrô terá 14,8 quilômetros de extensão, ligando a Rua da Praia à Fiergs, na zona Norte. Estão previstas 13 estações e o trajeto será percorrido em aproximadamente em 30 minutos.

Correio do Povo



Categorias:Metro Linha 2

Tags:, , ,

15 respostas

  1. Tem que tirar, abrir uma pista de carros que mudam de sentidos, e pegar o espaço da outra faixa pra criar uma ciclovia..

    O lugar onde tem as paradas, dava pra fazer de estacionamento para as bikes.

    Mas é fogo, todo esse espaço e investimento pra não ser usado.

    Curtir

    • Acho que as linhas de ônibus vão continuar passando igual lá, que deixem os corredores.

      Curtir

      • Não existe a necessidade de manter os corredores já que o metrô fará esse papel do corredor, uma espécie de “rio” principal em que os ônibus de Porto Alegre e vindos da grande Poa farão o papel de “rios tributários” ou “afluentes”.

        Aliás até o corredor da Sertório, com a implantação do metrô, deveria ser extinta e substituída por uma ciclovia e mais faixas de circulação de automóveis.

        Curtir

  2. Não entendo o por que de tanta polêmica por causa das futuras obras do metrô.
    Qual obra não gera transtorno? Claro que vai ser um inferno, como falaram, mas devemos pensar no resultado final. Vai ser muito bom para a zona norte que anda saturada de veículos, mas para chegar a esse bom resultado vamos ter que enfrentar anos de ‘inferno’ rs.
    Fiquei com a pulga atrás da orelha quando li o pedido que o governador fez quando pede calma à população, aparece que ele já esta prevendo que terá muitos problemas pela frente.

    Curtir

  3. O governo deveria exigir um garantia de prazo de conclusão da obra para que a construtora não ficasse demorando a execução do projeto a fim de exigir novos aditivos contratuais com aumento de preço. Em compensação não deveria atrasar os repasses para não dar motivos para os atrasos que normalmente ocorrem nas obras públicas brasileiras.

    Mas, como essa linha do metrô de Porto Alegre será operada pela iniciativa privada, é de interesse da empresa concessionário começar a explorar logo e negócio, então, talvez, ela seja construída e entregue para uso da população no prazo estabelecido.

    Curtir

  4. Só espero que deem um jeito nesses corredores de onibus da Assis Brasil depois do metrô pronto.

    Não vai ser util, se tirar eles, vai até valorizar mais a avenida.

    Curtir

  5. O que ele realmente quiz dizer:
    “As obras vão durar de 8 a 10 anos”

    Curtir

  6. Estão destinando 5% em vez dos 12% exigidos para a saúde. Calculo que, se criarem mais 1000 cargos de comissão, e reduzirem de 5% para 3%, o empréstimo pode ser pago em 5 anos. /ironic mode off

    Curtir

  7. Se foi essa dificuldade pra definir quem e quanto cada um iria pagar, imagina o resto da obra.

    Curtir

  8. Festejei muito o anúncio do metrô em Porto Alegre, mas agora sejamos sinceros: serão anos de INFERNO para a Zona Norte enquanto as obras perdurarem. A Assis Brasil está com o trânsito acima do limite suportável, agora imagina com obras, bloqueios, desvios… Vai ser um verdadeiro caos.

    P.s.: Fiquei com medo quando vi a comparação do Sr. Governador das obras do metrô com as da III Perimetral. “Parecia que não ia terminar nunca, mas está aí, servindo a população”. Olha o jeito que está a perimetral. Cheia de sinaleiras e com o trânsito saturado poucos anos depois de sua inauguração. Espero que essa comparação com o metrô não se refira a falta de planejamento.

    Curtir

    • Metro não é perimetral, é um inferno durante a construção, mas depois é um conforto.

      Curtir

    • Dependendo da forma de construção, poderá ser mais ou menos infernal; mas certamente será infernal mesmo. Mas não tem outro jeito. Boa sorte a todos! 🙂

      Curtir

    • Eu lembrei da perimetral tb, levou o que, uns 10 anos? Por isso mesmo acho que o metrô ainda leva uns 15, e com sorte eu vejo a segunda linha em vida.

      Curtir

  9. Conhecendo a agilidade com que são feitas as obras públicas no Brasil, eu diria que teremos de esperar mais 8 a 10 anos, talvez 12 anos, de demora para que essa linha de metrô fique pronta.

    Ou será que ele pensa em se reeleger?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: