Passagem subterrânea é opção para acessar a Rodoviária

Abalo estrutural foi ocasionado por choque de um caminhão Foto: Divulgação/PMPA

Como alternativa à passarela da Rodoviária, que está interditada desde terça-feira,18, pela Secretaria Municipal de Obras (Smov) por medida de segurança, os pedestres que circulam pelo local terão disponível a passagem subterrânea entre a Estação Rodoviária da Trensurb e a Rua da Conceição, esquina com avenida Júlio de Castilhos. Na tarde desta quarta-feira, 19, o titular da Smov, Cássio Trogildo, e o diretor de Trânsito da EPTC, Carlos Pires, estiveram no local com representantes da Trensurb, que confirmaram a abertura da passagem subterrânea durante 24 horas. Das 23h às 5 horas, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, a prefeitura reforçará a segurança do local com a presença da Guarda Municipal. A sinalização quanto ao bloqueio da passarela com a alternativa de travessia pela passagem subterrânea está sendo reforçada pela EPTC, que também mantém agentes de trânsito no local para prestar orientação aos pedestres.

Após vistoria realizada no local, a Smov interditou a passarela como medida de precaução, pelo abalo estrutural ocasionado por choque de um caminhão com a parte inferior da passarela, que danificou a armadura da estrutura. A ação preventiva está sendo adotada em função de ruptura de dois cabos de proteção que têm a função de sustentar a estrutura. “Vamos manter a interdição para monitorar o local e realizar os devidos estudos para saber se a ruptura desses cabos realmente colocou a estrutura em risco. Precisamos garantir a segurança dos usuários, por isso, somente após a conclusão de laudo técnico, poderemos saber se há necessidade de reforço estrutural e de prolongamento do tempo de interdição”, informa o titular da Smov, Cássio Trogildo.

A obra de reforma da passarela está na fase inicial dos serviços da troca do guarda-corpo em toda sua extensão (200 metros). Com investimentos de R$ 250.555,75, o projeto prevê a substituição do guarda-corpo de concreto por material metálico para proporcionar mais segurança aos usuários. A empresa executora da obra é a EMFHP Engenharia Ltda. Em função da interdição, fica suspensa momentaneamente a reforma. A previsão é de que, após a retomada da obra, em cerca de 90 dias, os pedestres que utilizam a passarela da Rodoviária de Porto Alegre como travessia tenham uma nova estrutura no local.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

Tags:

%d blogueiros gostam disto: