Estado e prefeitura formam Grupo Executivo do Metrô

O Governo do Estado e a Prefeitura de Porto Alegre instalam na primeira semana de novembro o Grupo Executivo do Metrô da Capital. A decisão foi tomada em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (20), na Secretaria Estadual do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã. O secretário do Planejamento, João Motta, e o secretário de Gestão do município, Urbano Schmidt, acertaram também uma visita conjunta à Superintendência da Caixa Econômica Federal (CEF) do RS na próxima semana, para encaminhar os financiamentos dos Governos Estadual e Municipal necessários à execução da obra.

O ato de instalação do Grupo Executivo do Metrô, em novembro, deve ter a presença do coordenador do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Ministério do Planejamento, Maurício Muniz, que deve vir ao Estado nos próximos dias. Representantes da Coordenação Executiva do PAC2 estarão na Capital já na próxima semana para reuniões de acompanhamento do processo no Rio Grande do Sul.

“Este é um passo importante para a formalização do trabalho conjunto que resultou na garantia do metrô para os gaúchos. A partir de agora, o Governo do Estado atua de forma ativa e efetiva também na construção dos projetos e no acompanhamento de todo o processo de licitação e execução da obra”, afirmou o secretário João Motta.

Esta foi a primeira reunião entre Estado e prefeitura após o ato de anúncio do metrô. A obra será viabilizada na modalidade de parceria público-privada (PPP) e tem custo total orçado em R$ 2,46 bilhões, sendo R$ 1 bilhão da União e R$ 590 milhões divididos em partes iguais entre Governo do Estado e prefeitura por meio de financiamento junto à CEF. O investimento de R$ 1 bilhão do Governo Federal, que viabilizou a construção do metrô, foi anunciado pela presidente Dilma Rousseff em ato no Palácio Piratini, na última sexta-feira (14).

A garantia da União foi confirmada após a inserção do Governo do Estado como financiador da obra junto à prefeitura da Capital, assumindo parte do valor que não poderia ser comportado pelo Governo Federal.

Além da confirmação do metrô, a presidente Dilma Rousseff anunciou a garantia de mais R$ 300 milhões em financiamento para o Governo do Estado viabilizar obras complementares na Região Metropolitana de Porto Alegre. Nove cidades receberão corredores de ônibus, integração tarifária, bilhetagem eletrônica e a instalação de ciclovias, necessárias ao sistema de integração multimodal para acesso ao metrô. Serão beneficiados os municípios de Canoas, Gravataí, Alvorada, Cachoeirinha, São Leopoldo, Viamão, Esteio, Sapucaia e Novo Hamburgo.

Também acompanharam a reunião desta quinta-feira (20) a diretora de Captação de Recursos da Secretaria do Planejamento, Margareth Vasatta, o diretor adjunto do Departamento de Planejamento, Alberto Nogueira, os assessores Rafael Prestes e Igor Moreira, além do procurador jurídico adjunto da prefeitura da Capital, Marcelo do Canto.

Jornal do Comércio



Categorias:Metro Linha 2

Tags:,

1 resposta

  1. Finalmente o espírito Grenal da política gaúcha está terminando, já é hora de PT, PMDB, PDT, PSDB, PP, DEM….. trabalharem pelo Rio Grande do Sul.

    Temos que ficar alerta para que qualquer desvio com objetivos eleitoreiros de QUALQUER parte se instale de novo.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: