Catamarã em Porto Alegre supera expectativa e pode servir à Copa

Em dez dias, mais de 20 mil pessoas adotaram a travessia fluvial, mais rápida e confortável

Catamarã passa a ligar Porto Alegre a Guaíba (crédito: Alexandre de Santi)

Os moradores de Porto Alegre e Guaíba aguardaram por cinquenta anos pela reinauguração da linha hidroviária entre as duas cidades. E, pelo visto nos primeiros dez dias de operação da travessia fluvial, reaberta no último dia 28, a população aproveita para recuperar o tempo perdido. Em dez dias, mais de 20 mil pessoas já cruzaram o Guaíba dentro dos novos catamarãs, um público projetado para os primeiros seis meses do serviço, segundo a empresa responsável pela travessia.

“É surpreendente. Se tivéssemos mais mil lugares, venderíamos todos”, explica Carlos Augusto Bernaud, diretor de operações da CatSul, empresa vencedora da licitação para exploração do serviço.

Somente no último final de semana, cerca de 5 mil pessoas realizaram a travessia pelas águas, praticamente lotando todas as frequências dos dois catamarãs que se revezam para cumprir o trajeto de 20 minutos entre a região do Mercado Público de Porto Alegre e o centro de Guaíba. A empresa já ampliou a frequência de final de semana e estuda incluir uma nova parada próximo ao BarraShoppingSul em alguns horários, atendendo a pedidos da população de Guaíba que vai a Porto Alegre para fazer compras. Com a possível nova escala, os passageiros terão acesso fácil ao transporte público para a zona sul, onde fica o museu da Fundação Iberê Camargo e, a apenas 2 km, o estádio Beira-Rio.

No momento, há ainda dois eventos atrativos ao público que faz a travessia fluvial até o antigo cais do porto: a 8ª Bienal do Mercosul e a 57ª Feira do Livro de Porto Alegre, ambos com programação simultânea para os armazéns do cais desativado. Num trecho de quase um quilômetro do lado de dentro do Muro do Mauá (proteção contra enchentes que, na prática, esconde o Guaíba da cidade), os eventos e o novo pier do catamarã Porto Alegre-Guaíba estão movimentando uma região de Porto Alegre com grande potencial turístico que passa o restante do ano inacessível à população. Mas uma parceria público-privada, já acertada, revitalizará a área até a Copa de 2014 para transformá-la em espaço de lazer permanente.

Ambiente climatizado, seguro e confortável (crédito: Alexandre de Santi)

Ponte x barco

Até 1960, moradores de Porto Alegre e Guaíba, cidades separadas pelas águas, costumavam se deslocar até o cais para fazer a travessia por barcas. O serviço foi desativado quando a ponte sobre o Guaíba, inaugurada em 1958, passou a ser a opção preferencial. Com a travessia asfaltada, uma distância de 31,3 km passou a separar os centros das duas cidades. Hoje, no entanto, com a ponte saturada por congestionamentos, o tempo de viagem é incerto, o que já levou a presidente Dilma Rousseff a prometer a construção de uma segunda ponte sobre o lago.

Como o tráfego pesado na ponte vinha prejudicando os moradores de Guaíba, principalmente os que trabalham em Porto Alegre, no ano passado o governo do estado abriu concorrência para a volta do serviço. Inicialmente, imaginou-se que a ligação fluvial teria mais procura nos dias de semana, para atender aos trabalhadores, e a programação inicial previa saídas de hora em hora entre 6h e 19h30 nos dias semana e horários reduzidos no sábado e domingo. Mas a possibilidade de ver a cidade de um novo ângulo entusiasmou a população e a empresa ampliou o horário dos finais de semana, que agora também saem de hora em hora. “A demanda de turismo nos pegou de surpresa. Mas estamos bem satisfeitos”, explica o diretor da CatSul.

A viagem leva cerca de 22 minutos em cada trecho. O bilhete custa R$ 7, mas, até o final de novembro, terá preço promocional de R$ 6 em dias de semana (a tarifa de ônibus entre as cidade é de R$ 4,85). Como a procura é grande, recomenda-se que a compra seja feita com antecedência, dentro de um limite de até 30 dias. Como os tíquetes não são vendidos por telefone ou pela internet, é necessário ir até os terminais hidroviários para adquirí-los.

Travessia mais confortável

O Portal 2014 embarcou às 15h desta segunda-feira com destino à Guaíba no catamarã Ana Terra que, junto do Carlos Nobre, transporta até 120 passageiros por trecho. A sala de espera é confortável e lembra uma área de embarque de aeroporto, com ar condicionado, banheiros e cadeiras confortáveis.

A CatSul investiu R$ 7 milhões nos catamarãs e na infra-estrutura do serviço. Dentro da embarcação, o passageiro que sentar do lado esquerdo terá uma bela vista de Porto Alegre. Desde o Mercado Público, o viajante pode observar alguns pontos turísticos da capital gaúcha, como o Cais Mauá, a Usina do Gasômetro, a Igreja das Dores e o estádio Beira-Rio. O ambiente é climatizado, limpo e conta com dois marinheiros (seriam hidromoços?) para auxiliar os passageiros. Itens de segurança como coletes salva-vidas tem fácil acesso. No início da viagem, um pequeno vídeo traz informações de segurança e sobre a embarcação. Mesmo no meio do Guaíba, o sinal de telefonia 3G é alto. Há área de estacionamento de bicicletas na parte externa dos catamarãs.

O sistema está agradando principalmente aos moradores de Guaíba, cidade de cerca de 95 mil habitantes, que dependem de viagens à capital gaúcha para realizar uma série de atividades. Passageiros como a dona de casa Iris Leão comemoravam a volta do serviço na tarde de segunda-feira. “Este ano, vai ser mais fácil carregar as compras de Natal”, disse. Iris, que conheceu as barcas utilizadas cinquenta nos atrás, na sua primeira viagem da nova travessia, diz que aprovou a volta do transporte público sobre as águas.

Portal 2014

Alexandre de Santi – Porto Alegre



Categorias:Travessia POA - Guaíba

Tags:,

8 respostas

  1. No RS existe a lenda (ou mito) de que as coisas aqui não tem mercado, que não terá público, etc e tal.
    Pura mentira! Os gaúchos tem sede por novidades. Algumas pessoas é que trabalham com essas teorias estapafúrdias.
    Vocês verão o movimento que terá no Cais Mauá depois da revitalização.

    Curtir

  2. Verdade…em poucas palavras traduziste o obvio..

    Pq é tao difícil fazer o obvio ?????

    Ainda bem que existe esse blog para contestar…bom seria se conseguíssemos lançar algum integrante do blog para vereador..

    Já pensou o Gilberto Simon como vereador…quanta coisa boa começaria a surgir…

    Curtir

    • Já disse aqui, deixa o Gilberto fora da bandalha…

      Curtir

    • Porque os “politizados” mantiveram o PT por 16 anos no comando da cidade, eles aparelharam TUDO e impedem que qualquer coisa seja feita agora. Eles preferem gastar o dinheiro publico com salarios e mordomias para os kumpanheiros do que gastar este dinheiro com obras e melhorias para TODOS.

      E’ muito facil mudar a coisa, e’ so’ nao votar no PT, PCdb, PSOL etc….saiam desse ranco esquerdista e aceitem as coisas boas que a vida moderna pode lhes proporcionar. havera dois partidos que querem melhorias; PP e DEM, o resto e’ m*rda, populistas que NAO QUEREM CRESCIMENTO ECONOMICO OU MELHORIAS HURBANAS, PRQ EMPREGO E MELHORIAS SAO CONSIDERADOS COISA DE BURGUESSSSSSSSSSSSSSSS!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Os mesmos burgueses malvados que impediram os terroristas dos anos 60 de implantar o comunismo no brasil. E enquanto esses inuteis pensarem assim, jamais deixarao qualquer coisa acontecer, veja o episodio do Cristal, pura politicagem porca esquerdista.

      Curtir

  3. Ah, meu RS, porque aqui é tão difícil até para fazer o óbvio?

    Curtir

  4. Mais uma vez…justiça seja feita

    Parabéns Yeda crusius!!!!

    Ah se tivesse deixado ela governar 8 anos…

    E o Trso o que fez de bom até agora???????????

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: