Troca de área da prefeitura com o Jockey é aprovada !

A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou ontem, por 27 votos favoráveis, seis contrários e uma abstenção, o projeto de lei do Executivo que propõe permuta de área do município por terreno pertencente ao Jockey Club do Rio Grande do Sul. A votação foi acompanhada por um público ativo nas galerias, moradores do bairro Cristal. A sessão foi tensa, teve vaias e até bate-boca.

Conforme o texto, a área cedida pelo município mede 12 mil metros quadrados, enquanto o terreno do Jockey soma 22,6 mil metros quadrados.

Além da permuta, a prefeitura pagará mais R$ 24,5 mil a título de indenização pela diferença de preço entre os dois imóveis. A área municipal foi avaliada em R$ 11,392 milhões e a do Jockey em R$ 11.416,5 milhões.

Conforme o Executivo, na área que receberá do Jockey a prefeitura realizará dois projetos: um terminal de transporte coletivo e a construção de uma rotatória junto às avenidas Icaraí e Chuí prevista no projeto de duplicação da avenida Tronco.

O terreno da prefeitura é “uma faixa de terra de 11.985,04m2 remanescente da implantação da avenida Diário de Notícias e que atualmente é utilizado apenas como depósito provisório de resíduos sólidos pelo DMLU. O imóvel do Jockey Club é uma área de terras de 22.629,90m2, junto às avenidas Icaraí e Chuí”, explica o prefeito José Fortunati na exposição de motivos do projeto.

Os críticos à proposta interpretam a iniciativa como uma “triangulação” que facilitaria incorporadoras. O terreno que hoje é da prefeitura e passará ao Jockey seria vendido posteriormente para um incorporadora construir torres no local.

Jornal do Comércio



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

17 respostas

  1. Quando o atual presidente do JCRGS José Vecchio Filho assumiu (1/7/2009) o clube estava quase falido. Então com espírito de turfista antigo e empreendedor, soube negociar com a Multiplan (dona do Barra Shopping Sul) um futuro melhor ao clube. Desta permuta de terrenos com a Prefeitura o bairro do Cristal só tem a ganhar: terminal de ônibus moderno para a zona sul; edifícios residênciais de alto gabarito; estrutura moderna neste complexo residencial. Sem esquecer que foi o JCRGS quem trouxe para o bairro do Cristal o Barra Shopping Sul. Para o clube: revitalização em todos os segmentos, desde a nova pista de corridas; o novo muro na av. Icaraí; as pistas de ¨futebol sete¨na ¨Bacia do Hipódromo¨; o novo parque de estacionamento do ¨Barra¨ dentro da ¨Bacia¨ e o que é mais importante para o clube:a diminuição, sem desvalorização,da estrutura do JCRGS. Antes enorme e abandonada. Agora um pouco menor e muito bem cuidada e mais valorizada. Ainda garantindo uma renda mensal ao clube oriunda dos aluguéis das salas das duas (2) Torres Comerciais que serão de propriedade do Jockey Club do RGS. A criação do cavalo PSI terá, sem dúvida, uma impulsão em todos os negócios dos hipódromos do país. Sendo o RGS o berço do Puro Sangue Inglês.

    Curtir

    • Até agora ninguem disse de que tamanho seria a redução da pista do hipódromo, atualmente em quase 2000m é uma pista de tamanho digno. O pradinho de las piedras no interior do uruguai tem 1600 metros. Quanto a renda, que poderia vir do aluguel de escritórios (òtimo ponto…), é só perguntar a administração do estádio Beira Rio quanto rendem as lojas nele localizadas com o objetivo de acrescer renda ao clube, para ver se é um bom negócio (para o locatário).

      Curtir

  2. Lastimável o descaso com o Hipódromo do Cristal.
    Seus prédios são patrimônio da cidade e estão atirados, sem manutenção, sem cuidado.
    É uma vergonha que Porto Alegre trate assim suas obras históricas, seu patrimônio tombado.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: