Ministro diz que aeroportos estarão prontos seis meses antes da Copa

Wagner Bittencourt garantiu que as obras do Mundial serão concluídas até 31 de dezembro de 2013

Da Agência Brasil – Brasília

Obras do terminal 3 de Guarulhos: conclusão da fase 1 antes da Copa (crédito: Diego Salgado/Portal 2014)

O ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Wagner Bittencourt, disse hoje (23) que os 16 aeroportos das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 estarão prontos para o evento, com todas as obras concluídas até 31 de dezembro de 2013.

Para isso, segundo o ministro, estão previstos investimentos de R$ 7,5 bilhões em infraestrutura e melhoria do atendimento ao usuário, com uma série de ações que envolvem os serviços prestados por órgãos públicos e empresas aéreas nos terminais de passageiros do país. Bittencourt participou de debate promovido pela Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados sobre a situação dos aeroportos brasileiros.

Entre as medidas do governo, que visam à melhoria da gestão dos aeroportos, o ministro citou a própria criação da Secretaria de Aviação Civil e também da Autoridade Aeroportuária. Sob a coordenação da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero), a autoridade ficará encarregada da organização e coordenação das atividades públicas nos aeroportos.

Segundo ele, um ponto fundamental para a melhoria do segmento é a capacitação de pessoal. “Pois as pessoas que lá trabalham precisam atender bem aos usuários”. Para isso, o governo trabalhará para capacitar os funcionários que trabalham nos aeroportos, além de melhorar os sistemas de tecnologia e segurança, tornando a operação dos terminais “inteligente”, para que haja um bom fluxo de informações entre as diversas áreas que atuam nos aeroportos.

Bittencourt explicou ainda que o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, não foi incluído entre os que serão privatizados na próxima rodada de concessões porque o governo considerou necessária uma avaliação detalhada sobre o terminal. Além disso, lembrou, houve consenso no governo de que era mais urgente implementar a concessão à iniciativa privada dos aeroportos de Brasília, Guarulhos (São Paulo) e Viracopos (Campinas).

Sobre a possibilidade de realizar ainda este ano os leilões de concessão dos três aeroportos à iniciativa privada, o ministro disse que é preciso aguardar a aprovação do projeto pelo Tribunal de Contas da União (TCU). “O mais importante é que foi definido um modelo de leilão competitivo, que vai fazer com que o preço seja um preço justo de acordo com o mercado”. Segundo ele, está sendo discutida, no âmbito do governo, a possibilidade de elaboração de um plano de outorgas para os aeroportos. Esse plano deverá estar pronto no início do próximo ano.

Portal 2014



Categorias:aeroportos brasileiros, COPA 2014

Tags:,

2 respostas

  1. Na realidade, estão enxugando gelo com a criação das CGAs……Elas só vão agir após os problemas acontecerem…. Não agem PREVENTIVAMENTE!!!!! Isto é primário , Sr. Ministro!!!!!
    O que o Ministro tem que realizar, COM URGÊNCIA, é uma reviravolta de 360% nas Gestões da INFRAERO e da ANAC.
    Se isto não acontecer, não adianta fazer OBRAS. O problema crônico dos Aeroportos no Brasil é GESTÃO.
    Vejam o que aconteceu no DNIT. Excesso de OBRAS e deu no que deu. Por total falta de GESTÃO SISTÊMICA E INTEGRADA DAS OBRAS.
    R. J. Pereira

    Curtir

  2. Claro, ele diz isso porque, se os aeroportos não estiverem prontos para a Copa, nada lhe acontecerá, já que o Brasil, cheguei a essa conclusão, adota um sistema de meritrocracia às avessas (quem é competente deve ser punido e quem se faz de coitadinho deve ser gratificado).

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: