Recuperação das calçadas começa pela Borges de Medeiros

Ação faz parte do projeto Minha Calçada, visando facilitar a mobilidade Foto: Guilherme Santos/PMPA

A avenida Borges de Medeiros, embaixo do viaduto Otávio Rocha, está recebendo a primeira intervenção da prefeitura para recuperação de passeios públicos. A ação faz parte do projeto Minha Calçada, lançado pelo prefeito José Fortunati. O executivo iniciou a ação pelos próprios municipais, mas a partir do dia 10 de dezembro começam as notificações aos proprietários dos imóveis privados, no Centro Histórico e na Cidade Baixa.

Para Fortunati, revitalizar os passeios públicos facilita a mobilidade e é um sinal de respeito com os pedestres. “É um gesto de cidadania e de participação para o bem comum. Cada um pode contribuir para que todos possam usufruir de calçadas mais uniformes, bonitas e seguras”, salienta o prefeito.

Segundo a coordenadora do Gabinete de Articulação Institucional, Ana Pellini, a prefeitura está com o cronograma, de recuperação das calçadas de prédios públicos, ajustado até fevereiro de 2012 e com a campanha para o setor privado em plena atividade. “O site indica os endereços onde há problemas nos passeios e a população pode consultar e aderir ao projeto. Quando começarem as notificações, nos próximos dias, acreditamos que a mobilização será maior”, afirma a secretária que gerencia o projeto.

A implantação do projeto acontecerá em toda cidade de forma gradual. Na próxima semana, a prefeitura lança mais um edital, que abrangerá um segundo trecho formado pelos seguintes eixos: rua da Conceição; avenida Castelo Branco, rua Câncio Gomes e avenida Cristóvão Colombo.

Novas regras em vigor

A revitalização das calçadas faz parte do movimento “Porto Alegre: Eu curto. Eu cuido”, que alia iniciativas concretas do município à mobilização dos moradores nos cuidados com a cidade. Em setembro o prefeito assinou o decreto, que dispõe sobre a pavimentação de passeios públicos; a ordem de serviço que criou o programa e estabeleceu as incumbências de cada órgão da prefeitura para que os objetivos sejam atingidos e o edital de notificação estabelecendo prazo para que os proprietários recuperem o calçamento em frente ao imóvel.

Os documentos assinados permitem o uso de novos materiais nos calçamentos, estabelecem procedimentos e disponibilizam até mesmo linha de financiamentos para que cada cidadão, indústria, comércio e entidades possam cumprir com o dever de manter os passeios em boas condições de utilização. Na primeira etapa foram cadastrados 6.529 endereços. Conforme o edital, o proprietário teria 60 dias para tomar providências. Por isso, a partir de 10 de dezembro, fiscais da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) farão nova vistoria. Quem cumprir com suas obrigações receberá um selo de aprovação.

Os que não cumprirem serão notificados e terão mais 30 dias de prazo para realizar as reformas. Caso seja uma empresa que não execute o conserto, o processo irá para a Secretaria Municipal de Indústria e Comércio (Smic), para cassação do alvará de funcionamento do estabelecimento. Se, mesmo assim, não forem tomadas as providências, a prefeitura irá arrumar as calçadas privadas (comerciais e residenciais), cobrar a multa, o custo da obra, e mais 30% de acréscimo, dos proprietários.

A iniciativa envolve parcerias com o Ministério Público Estadual, por meio do projeto Andanças, Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Sindilojas, Sindpoa, Crea, Orçamento Participativo, Banrisul, Setcergs, Associação dos Bancos do Estado, Associação dos Carros Fortes, CEEE e concessionárias que utilizam redes subterrâneas.

Consulte sua calçada

Todas as informações sobre as calçadas vistoriadas e incluídas na primeira etapa do projeto estão disponíveis na Internet pelo endereçowww.falaportoalegre.com.br/minhacalcada. Orientações também podem ser obtidas no Fala Porto Alegre, pelo telefone 156.

Cronograma dos passeios de responsabilidade da prefeitura:

Novembro – Início da obra de recuperação do calçamento do Viaduto Otávio Rocha.

Dezembro – Início das obras em frente à escola municipal Paulo Freire, no Largo Zumbi dos Palmares e na Casa da Harmonia (av. Loureiro da Silva esquina com rua Sarmento Leite).

Em um investimento de maior porte, será contratada uma reforma de toda a Andrade Neves. A via será alargada e serão recuperados todos os passeios. A licitação já está sendo finalizada. O valor é de cerca de R$ 400 mil. A obra deve ser iniciada em janeiro devido ao movimento de final do ano.

Janeiro – Será trocado todo o calçamento ao redor do Mercado Publico. Em parceria com a Coca Cola/Vompar será recuperado o Largo Glênio Peres, substituindo a pedra portuguesa por paralelepípedo e o basalto por concreto com desenhos que imitam os atuais. A obra se iniciará depois das festas de fim de anos, a pedido dos permissionários do Mercado.

Fevereiro – Será lançada a licitação para trocar todo o piso da Praça XV (José Montaury). O projeto está em fase final de elaboração, por isso, só será licitado em fevereiro. Investimento de R$ 900 mil.

Prefeitura



Categorias:Outros assuntos

Tags:

12 respostas

  1. Aplausos à iniciativa

    Curtir

  2. Gostaria de saber se esses obreiros sao treinados e supervisionados por algum expert no ramo?!!?…Pois os canteiros, calcadas, caminhos que tenho visto executado pela prefeitura muitas vezes parecem feitos por amadores.

    Curtir

  3. “Janeiro – Será trocado todo o calçamento ao redor do Mercado Publico. Em parceria com a Coca Cola/Vompar será recuperado o Largo Glênio Peres, substituindo a pedra portuguesa por paralelepípedo e o basalto por concreto com desenhos que imitam os atuais. A obra se iniciará depois das festas de fim de anos, a pedido dos permissionários do Mercado.”

    Aí que eu me refiro.

    Curtir

    • Desculpe pela correção então.
      Mas graças a Deus que vão tirar, elas estão sempre soltas e desreguladas. Só não entendi o concreto imitando o desenho do basalto, já que ele não tem desenho nenhum.

      Curtir

  4. Pô, vão tirar as pedras portuguesas!

    Curtir

  5. mandei arrumar minha calçada ,isso qu ela não estava tão ruim,e acho que todos deveriamos manter as suas em boas condiçoes .

    Curtir

  6. Acho que o cimento era uma forma provisória de evitar acidentes. Agora parece que vão refazer tudo de verdade. A coca-cola se deu bem, depois de um ano fazendo propaganda, só agora que vão revitalizar o entorno do mercado! Certamente o maior desafio vai ser restaurar a Voluntários da Pátria, por causa do movimento de pedestres e ônibus ali.
    E to gostando das ações do Fortunati, ta mostrando que não é só em canapés que ele ta ligado 😀

    Curtir

  7. So’ as calcadas?? e o viaduto? nao estava atirado todo sujo?? Aproveita entao! Ja manda uns trez caras la, cada um com um power-wash, terminan em 2 dias!

    Curtir

  8. Sugiro que seja mostrado o estado em que estão as calçadas da Pç. Raul Pilla, para que a prefeitura não se esqueça delas.

    Pércio de Moraes Branco
    Associação dos Amigos da 24 de Maio e Adjacências
    Vice-Presidente

    Curtir

  9. Impressão minha ou eles vão mesmo substituir as lajotas quebradas por outras do mesmo tipo? É o que parece da foto. Será um milagre não taparem com cimento!!!!

    Curtir

    • Acho que todas lajotas soltas ali foram removidas, mas é uma boa pergunta. Tomara que façam algo de bom gosto e durável.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: