O trânsito de Porto Alegre precisa de alternativas

Congestionamento não é mais exclusividade dos horários de pico. Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem

Com o constante crescimento da sua frota de automóveis, Porto Alegre não tem mais uma hora de pico, e sim inúmeros momentos do dia em que o fluxo de veículos para. Pode ser às 9h30 na Avenida Ceará ou às 15h na Avenida Ipiranga com a Rua Silva Só. É um oceano de carros conduzidos por pessoas que fazem questão de almoçar em casa e depois retornam para o centro. Ou apenas gente que vem dos bairros para fazer compras nos shoppings mais afastados.

No passado, a capital gaúcha tinha horários certos para empacar: no início da manhã e no fim da tarde – muito em razão da rotina de trabalho. Agora, é possível garantir que, em qualquer hora do dia, algum ponto da cidade está engarrafado. A Rua Andrade Neves e muitas outras do centro, por exemplo, estão quase sempre lotadas de carros, por uma peculiaridade da região: vias estreitas e cheias de pedestres, o que dificulta a passagem de veículos.

Entretanto, quando se fala congestionamento não é apenas por força de expressão: são quilômetros de para e arranca até mesmo onde os carros deveriam se deslocar com maior rapidez. É o caso das avenidas Bento Gonçalves e Salvador França, ao amanhecer, entupidas de veículos oriundos da Região Metropolitana que se dirigem às principais vias da capital. Por mais que as explicações para esse caso sejam variadas e complexas, existem alternativas para reverter o quadro.

Vanderlei Cappellari, diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), afirma que a maior causa dos congestionamentos é a própria saúde econômica do Brasil, que viabiliza o crescimento incessante no número de automóveis. Porto Alegre conta com uma frota de mais de 710 mil veículos, média de um carro para cada dois habitantes. “É no mínimo um carro por família. Some-se a isso outros 700 mil veículos que vêm da Região Metropolitana todos os dias e está pronta a receita do caos”, defende Cappellari.

Por mais que a EPTC trabalhe para que os engarrafamentos sejam minimizados, a frota de Porto Alegre aumenta 8% ao ano. São cem novos veículos emplacados por dia. Capellari acredita que a conscientização para que se use menos o carro e adote outros meios de transporte é a saída para quem não aguenta mais a tranqueira ininterrupta em Porto Alegre. Os exemplos de cidades como Medellín, na Colômbia, e da Cidade no México, que revolucionaram o seu sistema de transporte a partir do BRT e de outras iniciativas, provam que alguma coisa ainda pode ser feita.

Paulo Finatto – THECITYFIXBRASIL



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:,

35 respostas

  1. tem que tirar todas as sinaleiras da ipiranga, carlos gomes e demais avenidas grandes e colocar viadutos e passarela para pedestre

    Curtir

  2. alias, falando em terminal de onibus…
    Faz um tempo ja, vi dentro do onibus que iriam fechar o terminal do mercado, que iria passar por reformas.
    Se não me engano, era pra começar no dia 6 de outubro, falaram que os onibus iam parar ali no arco que tem em frente ao mercado, onde tem uma estação pro trêm.

    To até hoje esperando o inicio dessa obra.

    Curtir

  3. A verdade é que a EPTC só faz m3rd4.

    Se quiserem reduzir a quantidade de carros no centrão o jeito é investir em transporte ferroviário metropolitano (pode ser VLT, aeromóvel, metrô ou o raio que o parta) para reduzir a superlotação nos ônibus. E as lotações acabam sendo um paliativo bom ao se considerar que um “rico” não vá querer pagar para andar em pé num ônibus convencional sem ar condicionado e superlotado (daí por um pouco a mais já acaba usando um serviço mais confortável), mas nem por isso devem ser deixados de lado investimentos na qualificação dos ônibus convencionais. Em algumas linhas deveria haver mais uso de modelos articulados devido à maior quantidade de assentos, reduzindo o amontoamento no corredor do ônibus fazendo com que o embarque e desembarque sejam mais ágeis e seguros.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: