T11 ganha 36 novas viagens diárias

Mais viagens para 20 mil usuários/dia da Linha T11 3ª Perimetral Foto: Divulgação/PMPA

Os cerca de 20 mil usuários / dia da Linha T11 3ª Perimetral terão um atendimento ainda mais qualificado. A partir de segunda-feira, 12, entram em circulação mais dois ônibus naquela linha, totalizando 23 veículos, com o aumento de 36 novas viagens diárias, entre 5h40min e 23h25min, 19 no sentido norte-sul e 17 na direção sul-norte, somando 115 por sentido. A decisão da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e da Carris atende análises técnicas do planejamento de transporte e também reivindicações dos usuários de ônibus.

Vanderlei Cappellari, Diretor-Presidente da EPTC, explica a medida: “O investimento no transporte coletivo é prioridade na circulação da Capital. Somente neste ano já houve uma renovação de 180 veículos, com a previsão de mais 40 até o final do ano. Vamos continuar trabalhando na qualificação, num maior conforto aos usuários de ônibus”.

Os atuais 1.663 veículos têm uma idade média de 3 anos e 11 meses, uma das mais novas do País. A vida útil máxima de um ônibus é de 10 anos. O serviço de transporte coletivo por ônibus da Capital opera com 372 linhas, 25 mil viagens/dia, transportando cerca de 1 milhão de passageiros/dia. Dos 1.663 ônibus, 330 têm até um ano de idade, renovados entre 2010 e 2011. Todos os novos veículos circulam com motores eletrônicos, os quais emitem baixo índice de poluentes.

A frota de ônibus adaptada para pessoas portadoras de deficiência é de 757 veículos, correspondendo a 46% dos veículos. A exigência de vistoria varia, de acordo com a idade do veículo, entre 60 e 120 dias. Tem sido qualificada a iluminação interna, com lâmpadas leds, letreiros eletrônicos frontais maiores para dar maior visibilidade dos itinerários/linhas aos usuários; bancos mais confortáveis, com espumas de maior densidade, possibilitando 43 lugares sentados, em média.

Prefeitura



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , ,

16 respostas

  1. ^^Londres e’ igualzinha….(nao estou brincando)
    Fico puto com esses motoristas que sempre viajam de 2 em 2 ou 3 em 3.

    Curtir

  2. Eu peguei o T4 hoje pela manhã na esquina da Ipiranga com a perimetral. enquanto esperava naquela parada nova e estúpida feita exclusivamente pro T4 passaram dois T11, um atrás do outro, sendo o primeiro um articulado. Se isso fosse uma exceção nem seria motivo pra se comentar, mas é uma constante dois T11 se seguirem, literalmente um atrás do outro. Acho que menos do que falta de ônibus o real problema das linhas de Porto Alegre é falta de planejamento e racionalidade.

    Curtir

    • Sabe o que acontece?

      Por N motivos os ônibus atrasam, principalmente pelo horário de rush mas também porque os motoristas da Carris são mega displiscentes com horário – uma vez atrasaarm meia hora e eu questionei o cobrador do t11 e ele pra mim “ah a gente tava tomando café e perdeu a hora”… com toda licença, ma vão carpi! Eu não posso perder a minha hora pra chegar no trabalho mas eles podem atrasar outras 50 pessoas?!

      Retomando, como eles tomam multa/advertência quando atrasam, eles colocam o bus no RECOLHE ou EXPRESSO e se tocam perimetral afora até chegarem no ponto que o horário está batendo com a localização (eles tem que estar em tal parada na tal hora, é tudo controlado por uns radares da eptc).

      Em geral eles pegam os passageiros do final da linha e depois só retomam o funcionaento normal de um ônibus lá pela metade do caminho. É dose…

      Curtir

  3. No início da linha tinha uma quantidade legal de ônibus… duns 6 meses pra cá, reduziram MUITO a quantidade!

    Eu moro quase no fim da linha. Costumava pegar o das 8:30… se perdia, tinha as 8:40, 8:50 ou 9h – frequência bem boa.
    Só que do nada ficou o das 8:30 e se perdia, só lá as 9h!!! Aí se instaurou o caos… imaginem quando chegava no cruzamento da Bento Gonçalves! Se eu mal conseguia descer ali pra ir pro trabalho, imagina quem queria subir…

    Bom aumentarem a frota, mas convenhamos: 12.12 já é muito menos o fluxo de pessoas. Aí é dose…

    Curtir

  4. Dois ônibus a mais numa linha saturada agora é notícia!

    Curtir

  5. Muito bom!

    Curtir

  6. lucasfeijo, segundo a imprensa, o ônibus não foi queimado de maneira criminosa: “Segundo o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido no incêndio. A causa provável para o início das chamas seria uma pane mecânica.”. Evitemos comentários levianos e superficiais.
    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2011/12/onibus-incendeia-e-bloqueia-avenida-na-zona-sul-da-capital-3585564.html

    Curtir

    • Pois é, eu vi hoje de tarde sobre isso! Será que foi problema de manutenção? Normalmente os ônibus Tinga são bem novos.

      Curtir

  7. Enquanto as empresas compram ônibus, a população ateia fogo neles: http://i.imgur.com/m1PJk.jpg (foto tirada hoje)

    Curtir

  8. ISSO, botem mais e mais ônibus no T11. Um momento de lucidez da EPTC e da Carris.

    Curtir

  9. Remendos em cima de remendos, ônibus em cima de ônibus. A Terceira Perimetral é uma via onde poderíamos ter implementado um VLT absolutamente impecável, pois:

    1) a largura é ótima (poderíamos usar veículos mais largos; seria quase um pré-metrô)

    2) a maior parte dos cruzamentos já é um viaduto ou está em vias de ser transformada em um

    3) as paradas do corredor, ainda que mal-cuidadas, já estão bem próximas dos padrões necessários para embarque em VLT

    4) a demanda é imensa – mas atingível em função do bom nível de segregação

    5) pela localização geográfica, essa linha seria a espinha dorsal de um sistema integrado, exigindo menos viagens ao centro

    Curtir

    • Falta muito na travessia da calçada ao corredor. Podiam investir em passarelas subterrâneas e sobrevias.

      Curtir

      • Olha, eu gosto da ideia de passagens subterrâneas, mas isso cria todo um problema de acessibilidade. Cada parada iria requerer 4 elevadores – um em cada calçada mais um em cada plataforma. Além de ser caro, toma muito espaço.

        Para garantir estações acessíveis, é muito mais negócio uma travessia convencional com faixa de segurança. Sim, como motorista eu também acho nauseante a quantidade de sinaleiras de pedestres dessa via, mas imagino que o VLT da terceira perimetral poderia mitigar esse problema reduzindo o número de estações e tendo apenas uma travessia de pedestres por estação.

        Curtir

        • Verdade, o problema de passarelas é o tamanho gigantesco delas, sempre esbarrando no problema da acessibilidade.

          Curtir

    • Seria ótimo, mas integrado não sei, sequer integraram o metrô à 3a perimetral.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: