Conheça um fato histórico que ajudou a formatar a cidade e a mentalidade da Porto Alegre de hoje

Conheçam um importante fato histórico que ajudou a acabar com aquela progressista metrópole, conhecida como Porto Alegre,  que hoje virou a raivosa  Capital da Resistência*  ou  Capital do Não

1988:

Protesto contra o projeto Praia do Guaiba , que iria qualificar e dar acesso à orla

“”Em 1988, pouco antes da eleição para a Prefeitura de Porto Alegre (ainda em 15 de novembro e em um só turno), o então Prefeito Alceu Collares inaugurou a Avenida Beira-Rio.
Era o primeiro passo de um projeto maior que deveria urbanizar a orla do Guaíba. Felizmente, parece ter sido abandonado.
Mas a Avenida foi feita. No domingo anterior à inauguração, houve um “abraço ao Guaíba” em protesto. O candidato Olívio Dutra passou de carro por entre os manifestantes apertando uma mão contra a outra num gesto de solidariedade.
Alguns começaram a cantar: “Vai dá Olívio, vai dá Olívio, PT, PT, PT…”
Mas não era o que indicavam as pesquisas, que apontavam Antônio Britto na liderança. De última hora, houve uma virada e deu Olívio mesmo. Inclusive o Prefeito eleito anunciou que fecharia a Avenida Beira-Rio nos fins de semana e assim foi feito”

Veja o vídeo:

Fonte: http://emiliopacheco.blogspot.com/20…a-em-1988.html

_______________________________________

2009:

Protesto contra o Pontal do Estaleiro

_______________________________________

Atraso, retrocesso: um câncer ainda vivo nesses pagos

2011:

Há anúncios de projetos – mas até agora, efetivamente, se resumem a reuniões, debates, audiências,  e anúncios de mais debates, audiências e mais consultas à população.

Ainda há uma grande variedade (tão grande quanto outrora) de partidos políticos, Ongs, blogs e grande parte da opinião pública leiga que são contra  qualificação para dar acesso à ola. Grupos ainda planejam prostestos contra o Cais.

Políticos, vários com pretensões às eleições municipais de 2012, já declararam ser contra todos os projetos de qualificação da orla e do cais do porto.

Esta matéria não é pessimista, até porque não emitiu nenhuma análise. Só trouxe à tona fatos históricos que muitos aqui desconheciam.

A análise, a conclusão, é sua.

E o conhecimento é a arma maior contra o atraso.

*grito bradado nas audiências na Câmara sobre o Pontal do Estaleiro



Categorias:Abandono, Capital da Resistência, ORLA, Pontal do Estaleiro, Prainha do Gasômetro, Projeto de Revitalização do Cais Mauá, Reurbanização, Zona Sul

Tags:, , , , , , , , , , ,

47 respostas

  1. Quem esteve por tras para fazer todas essas pessoas fazer esse papel de palhaços sem informação? Como se uma praia ou alguns predios impedissem o acesso ao lago como a moça comenta, Dá nojo olhar e escutar uma coisa dessas e sabendo que a mentalidade desse povo ainda continua o mesmo…

    Curtir

    • É só olhar as bandeiras carregadas por alguns manifestantes, para saber quem estava por trá de tudo isso.

      Curtir

    • “Alguns começaram a cantar: “Vai dá Olívio, vai dá Olívio, PT, PT, PT…”

      E deu… Hoje, sabemos onde isso foi dar.

      Curtir

  2. Aqui esta o link do tal video:

    Vamos la bombardea-los de comentarios.

    Curtir

  3. Só quero que revitalizem a orla para eu e minha familia usufruir dela .

    Curtir

  4. Interessante. Que bom que o blog fez esse resgate histórico. Só assim podemos ter certeza que Porto Alegre de 2011 não aprendeu com a Porto Alegre de 1988

    Curtir

  5. Ah, to indo conhecer Buenos Aires na quinta. Vou la no Puerto Madero ver como é. E com certeza essa galera que “contra-tudo” que foi citada nesse post adora visitar o Puerto Madero e acha lindo, mas seria contra ter algo semelhante aqui.

    Curtir

    • Na verdade, eles não são contra a existência desses locais qualificados por aqui; eles são contra alguém ganhar dinheiro com isso (aliás, são contra a qualquer investimento que resulte em aumento do patrimônio do investidor). Se tudo fosse feito por uma estatal (por ex: CaisdoMauabras), cheia de CCs e servidores públicos, tudo controlado por sindicatos (que por sua vez são controlados por partidos políticos) não haveria problema algum.

      Curtir

  6. Everton, não existe direita no Brasil. Dá uma estuda em teoria geral da política, também!

    Curtir

  7. Não queriam a “especulação imobiliária”, como dizem, e nos deixaram de herança uma cidade decadente. Bando de tapados!

    Curtir

  8. É engraçado que todas as cidades com orlas urbanizadas tem prédios residenciais sim, estas opiniões contrárias me cheiram a despeito de quem não tem bala na agulha para ter um imóvel com vista para o rio, “se eu não posso ter ninguém pode” pensamento muito comum entre os gaúchos “balaio de carangueijos”.

    Curtir

  9. E qual a moral de revitalizar um lugar, se ele vai ser morto durante a noite?

    E até mesmo durante o dia, uma região comercial vai ter gente trabalhando e circulando durante o dia, mas ninguem aproveitando o lugar, no maximo em alguns horarios como almoço e saida do trabalho… agora com uma area residencial, teria gente todo dia e toda hora, a gurizada volta da escola, almoça e vai pra la se juntar, mães vão elvar seus filhos pra conhecer o por do sol e tudo mais..

    Mas é fogo essa mentalidade, parece que ter dinheiro é motivo de vergonha hoje em dia…
    Quem tem grana parece que é sempre o malvado, nunca vi, enquanto isso, a maioria das pessoas que acabam com nossa cidade são de classes mais baixa (sem generalizar, mas é só ver quem é que gosta de pixar, quebrar lixeiras entre outras coisas…)

    Curtir

    • Guilherme

      Esse seu pensamento pequeno burguês… Por que essa história de “mães levando seus filhos”? Oras! Isso é coisa da TFP. Melhor mesmo é o pessoa puder fumar o seu crack à vontade, os jovens revolucionários fumarem sua maconha e fazerem arte (chamada erroneamente de pixação pelos fascistas) nas paredes da nossa cidade. Abaixo o capitalismo e o lucro opressor. Viva a liberdade e a revolução!!! Pelo direito de cagar na rua!!!

      Curtir

      • verdade…
        Vou mudar, vou la comprar uma ervinha malvada, e umas pedrinhas de crack pra ir ali no guaibão ver o por do sol mais lindo do mundo..
        aaa, maldito mundo capitalista, vou jogar meu notebook e celular pela janela.

        Curtir

    • Me desculpe, mas este teu comentário foi meio nazista, não sei se tu lembra de uns casos que ocorriam na região da Bela Vista/Boa Vista onde alguns caras estavam quebrando vidros de lojas atirando pedras e outras coisas? Qual era o nível destas pessoas? Eram gurizões de no máixmo 20 anos andando nos carrões dados pelo papai rico. As arruaças e brigas nos postos de gasolina perto da Encol, quem fazia? Os rachas na Ipiranga, Nilo?

      Não distorça a discussão atacando quem não tem dinheiro, como se isso fizesse alguém melhor ou pior, vagabundo não tem classe social.

      Curtir

      • Sim, eu sou nazista, virei amigo de um gay, um negro, um rastafari e de um negro gay só pra espancar eles….
        Baita nazista que sou….

        Sabia que alguem não ia entender o que eu disse, e falar umas besteiras, mas vamos la, eu vou desenhar pra ti.

        Como eu disse, sem querer generalizar, mas da uma olhada na classe media dos atuais pixadores, ja passou a modinha de ser pixador, riquinho não faz mais isso, quem ta fazendo isso hoje em dia mora na periferia mesmo, mas claro, não são todos… vou repetir, NÃO SÃO TODOS, são alguns…

        Riquinho fazendo racha não é quebrar lixeiras…. mas por que tu não comenta do pobre de chevette com 2k de turbo e um apezão? Isso é o que mais tem na ipiranga….

        E claro, pobre não quebra lixeiras, alias, o carroceiro que eu vi roubando uns tapumes de uma obra aqui do centro deve ser um play boy filinho de papai que ganhou sua carroça do pai…

        O mesmo pro que botou FOGO la…

        Curtir

    • Não concordo que somente as pessoas da classe baixa é que depredam a cidade, a diferença é que esses são “inimputáveis”, pela doutrina ideológica-política-jurídica dominante.

      Curtir

  10. Cambada de hipocritas que abracam “um aterro” e depois vao de ferias ao Rio, Miami e Salvador tomar cerveja e aproveitar a infra-estrutura de suas orlas.

    Corja infeliz!

    PS: Mas os porto-alegrenses estao acordando e a urbanizacao da NOSSA orla esta cada vez mais perto!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: