Estado vai investir R$ 2,6 bilhões na reforma de rodovias

Plano de Obras deve ser anunciado nos próximos dias

O governador Tarso Genro planeja fechar 2011 com um grande anúncio de obras de infraestrutura. Apelidado internamente de Plano de Obras, o conjunto inclui a construção, pavimentação e recuperação de rodovias, será desenvolvido entre 2012 e 2014 e receberá R$ 2,6 bilhões em recursos. O pacote engloba a conclusão dos 104 acessos municipais, a duplicação de quase 200 quilômetros de estradas, a retomada de 19 ligações inter-regionais e a restauração de outros 2 mil quilômetros. “Vamos contratar a restauração e, quem vencer, ficará pelos próximos cinco anos responsável pela manutenção”, explica o secretário da Infraestrutura, Beto Albuquerque.

Beto apresentou o plano aos deputados da base aliada em um jantar no Palácio Piratini na segunda-feira e, durante a semana, às empresas construtoras. “Obras que totalizam R$ 2,6 bilhões não são para qualquer um. As empresas precisam ter tutano”, afirma. O Executivo, que já vem divulgando algumas das obras durante as interiorizações do governo, chegou a cogitar a possibilidade de anunciar o pacote completo neste sábado, em Tramandaí. Mas a avaliação foi de que, além de ofuscar a abertura da Operação Verão, o ato não teria o impacto desejado. Por isso, o anúncio está planejado para este início de semana no Piratini, na presença dos deputados da base aliada.

Desta forma, os parlamentares poderão mostrar participação no plano, lembrando de seu empenho particular pelas obras. E, a partir do anúncio, aqueles que se queixam da falta de retorno que sofreriam na secretaria, deverão baixar o tom. A oposição aguarda o anúncio do pacote para questionar o governo sobre quais as garantias de que, desta vez, as obras serão concluídas.

Alguns itens do ”pacote”:

Duplicações

– ERS 509 (conhecida como Faixa Velha de Camobi) – 4,3 quilômetros entre o trevo com a BR 158 e a Igreja do Amaral, em Santa Maria

– RSC 470 – 23,5 quilômetros entre as cidades de Bento Gonçalves e Carlos Barbosa

– RSC 453 – 17,3 quilômetros entre Bento Gonçalves e Farroupilha

– ERS 122 – 20,8 quilômetros entre Nova Milano e São Vendelino

– ERS 342 – 41 quilômetros entre as cidades de Cruz Alta e Ijuí

– ERS 324 – 33,3 quilômetros entre Passo Fundo e Marau e outros 30 entre Marau e Casca

– ERS 734 – 10,6 quilômetros entre Cassino e Rio Grande (em obras)

– ERS 118 – 22 quilômetros entre Sapucaia e Gravataí (em obras)

Ligações inter-regionais retomadas

– ERS 265 – 36,5 quilômetros entre São Lourenço e Canguçu

– ERS 403 – 62 quilômetros entre Cachoeira do Sul e Rio Pardo

– ERS 305 – 34,8 quilômetros entre Horizontina e Crissiumal

– ERS 409 – 27 quilômetros entre Santo Ângelo e Catuípe

– ERS 392 – 34,9 quilômetros entre o entroncamento da BR 290 e Alegrete

– ERS 566 – 39 quilômetros entre Alegrete e Maçambará

De onde virá o dinheiro

* R$ 600 milhões do BNDES (o financiamento será assinado em 31 de janeiro)

* R$ 450 milhões do Banco Mundial (o financiamento será assinado em março)

* R$ 1,3 bilhão referente à ampliação do espaço fiscal concedida pelo governo federal

* Entre R$ 200 milhões e R$ 300 milhões em recursos do Tesouro

Correio do Povo



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:

2 respostas

  1. Estado falido há décadas + promessas de véspera de campanha eleitoral = ja vi esse filme antes.

    Curtir

  2. o mesmo q ja foi feito no PAC… junte td q esta sendo feito, td q será feito normalmente e independente da existencia de um nome pro plano de ação, td q for investimentos por endividamento e de um nome… pronto, ja pode dizer q é o maior programa de obras

    me espanta é a cara de pau qto ao endividamento do estado… e tmb a falta de capacidade de investimentos do governo com recursos próprios

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: