Novas imagens do Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Essas imagens complementam e são oficiais divulgadas pelo escritório de arquitetura b720 de Fermim Vazquez

Fonte: ArchDaily Brasil



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:,

37 respostas

  1. “Ah, a velha idéia de gerico….”; não se mantém uma discussão saudável em em alto nível iniciando assim e nem com ….” Depois de espancar você pela ideia cretina…” etc

    Bem, …

    1) Sim, os bólidos são idolatrados, brasileiro adora carro e PoA tem uma relação bem elevada de carros por habitantes e aumentando. E não temos tido soluções viárias de impacto nos últimos anos. A 3ª Perimetral já nasceu com mais de 90 sinaleiras.
    O resultado estético de uma elevada veicular pode ou não ser terrível. A elevada da Conceição não é parâmetro. Temos inúmeros exemplos no mundo de bom gosto arquitetônico. Não temos como enterrar uma via ali e temos um enorme fluxo de veículos que passam para irem a zona sul. Algo deve ser feito para resolver. Talvez, se a 3ª Perimetral fosse uma via expressa, amenizasse.

    2) O resultado sonoro vai depender do projeto, arquitetonicamente temos muitas soluções possíveis, com a tecnologia atual.

    3) A “super via expressa” não é de aproximação ao centro e sim para desviar o fluxo deste.

    4) Não foi dito que a via se apoiaria no muro, isto é um absurdo, e sim por cima deste.

    5) Essa discussão é inútil. visto que não vai dar em nada e a opção de uma via ali foi uma primeira idéia melhor seria o aeromóvel, que é nosso, ou outro sistema semelhante que leve para os Centros Administrativos, shoppings, PUC, zona sul, etc

    6) Um tsunami, poderia ser um evento fora de curva, e o muro… !!!! Se os governantes passarão mais um século com medo disso. Se um dia vier, vamos enfrentar um problema pontual, afinal tem muitas cidades que enfrentam “todos os anos”. Mas a derrubada do “seguro” muro, não é um requisito fundamental. Aliás, muro que tem várias “fendas”, tipo o Diluvio, os portões que não tem manutenção e na hora vão vazar água. O Menino Deus e Azenha que se preparem, entre outros. Um rebaixo na altura já ajudaria e daria segurança por 99,9% dos casos. Os 0,01% ? … Vamos ter que mostrar que gaúcho é macho e matar no peito, no momento certo. Aliás, a altura atual garante 100% ?
    A proposta anterior, de um muro móvel, não dava 100% de garantias, era complexa, e um pouco cara, mas bem interessante. Talvez um anteparo flutuante que sirva de Dec, ao longo do cais.

    7) Temos que ter uma solução para o Trensurb, a entrada da Capital é T.e.r.r.í.v.e.l.

    Bem é só para instigar mais discussão e não irmos direto para a solução mais simples. Afinal mais do que ninguém, o gaúcho é um ser político.

    Curtir

    • Então, o teu argumento em defesa da estupidez sobre pilares é: “bem, o brasileiro adora o carro, então vamos construir mais vias para os carros”? Você realmente acha isso uma solução adequada e consoante aos conceitos urbanísticos modernos? Por favor, atualize-se.

      1) me mostre uma elevada veicular bonita no Brasil; não um viaduto ou ponte, mas uma elevada comprida, que seja agradável de olhar de baixo e não tenha degradado seu entorno

      2) me mostre uma via expressa veicular que não tenha impacto sonoro e vibratório no Brasil;

      3) você mesmo disse “desafogando a chegada ao centro” no seu comentário; você não entende que não existe mais espaço para desafogar o centro com soluções voltadas aos carros. O centro só pode ser resolvido com soluções de transporte em massa, isso está caindo de maduro e só carrólatras discordam.

      4) você não especificou sua proposta! Inclusive, a tua proposta é quase literalmente a mesma coisa proposta por aquele candidato-zebra da última eleição (Carlos Gomes[1] o nome, se não me engano): “prolongar o viaduto da rodoviária sobre o muro da mauá para desafogar o centro; os pessoas viriam a paisagem de carro (!)”. A quantidade de energúmenos que acha essa ideia é assustadora.

      Com relação a tua afirmação de que “os portões não tem manutenção e na hora vão vazar água”, pesquisa um pouco aí, recentemente a prefeitura concluiu uma manutenção nos portões.

      Com relação a “menino deus e azenha se preparem”, por favor pesquisa um pouquinho mais: estes bairros estão guarnecidos pelo dique da Av. Beira Rio.

      Com relação a “anteparos flutuantes”, sem dúvidas, parecem uma solução muito legal e elegante, mas ela NÃO ESCALA para corpos d’água deste tamanho. É útil se você quiser proteger uma casa ou a entrada de um prédio, mas inviável para uma fronte de 3 quilômetros como é o caso da Av. Mauá.

      [1] Esse era o mesmo candidato que defendia que a solução para os problemas de trânsito de Porto Alegre era o trem-bala para o litoral, pois aí todos morariam na praia e trabalhariam na capital. Sério. Ele disso isso publicamente, sem fazer figa com os dedos.

      Curtir

  2. Imagine alguém manter a familia presa, sem saírem mais de casa pq ele, ou alguém foi assaltado. Só vivendo de tele entrega……. Pq tivemos uma inundação em 1….9….4…..1, vamos viver com medo e nunca mais vamos ter acesso e visão liberados ao cais e ao rio (lago). Só por uns poucos portões. Qual a altura máxima que a água chegou? pouco menos de +-1,5 m ? Não podem reduzir o muro? Cortina d’água??? Logo vão mandar desligar para economizar água.
    Futuramente não poderemos “enterrar” o trem, desde a ponte do Guaíba, e abrir mais espaço? Além de dar uma “cara”mais agradável a entrada de PoA.
    Poderia ser criada uma pista na sequência do viaduto da rodoviária, por cima do muro até as proximidades da Av. Ipiranga, desafogando a chegada ao centro e dando uma visão privilegiada do Cais.
    Temos também a possibilidade do aeromóvel.
    Mas que seja bem vinda a chegada do novo Cais, junto com o projeto da orla Porto Alegre vai se beneficiar muito de qualquer jeito. Como estava não tinha como ficar. PoA tem que chegar ao Sec. XXI.
    Aliás, falando em “brega”, Paris ficou … muito brega com La Défense…….. próximo do centro e de outros prédios históricos….. só para dar um exemplo. Qual o “marco” arquitetônico de Porto Alegre?

    Curtir

    • Ah, a velha ideia de girico de fazer uma elevada para os bólidos idolatrados em cima do muro. Péssima ideia por diversos motivos:

      1) O resultado estético de uma elevada veicular é terrível. Basta ver o como é o entorno das Elevadas da Conceição, ou o lixo que é o entorno daquela elevada gigantesca que acompanha o porto do Rio de Janeiro. Felizmente, o governo da cidade maravilhosa quer dar um jeito nisso, e vai derrubar a elevada substituir por um túnel, deixando a superfície para circulação local de veículos, pedestres e ciclistas.

      2) O resultado sonoro é igualmente terrível. Destrói qualquer possibilidade de ocupação nos três primeiros andares dos edifícios adjacentes em função do barulho e vibrações. De novo, basta ver os qualificadíssimos prédios vizinhos à elevada da conceição (o famoso treme-treme)

      3) O resultado viário é absolutamente ruim: de que adianta construirmos uma supervia expresa de aproximação ao centro se este não comporta mais um carro que seja?

      4) As condicionantes estruturais: pergunte para qualquer engenheiro que saiba um pouquinho sobre o muro o que ele acha da ideia de apoiar algo EM CIMA do muro da mauá. Depois de espancar você pela ideia cretina, ele vai te explicar que o muro da mauá não é um muro, e sim uma “laje vertical”, que se extende três metros para cima da terra e três metros para baixo; lajes são construídas para suportar cargas perpendiculares, tais como seriam as forças exercidas pelas águas de uma cheia.

      No mais, por mais que possa parecer atrativo derrubar o muro olhando as estatísticas, bastar-nos-ia um evento fora da curva para prejudicar a economia da cidade por meses a fio. Acho que ninguém quer ser o administrador responsável por essa decisão. O melhor a se fazer com a “feíura” do muro é contorná-la; a ideia da cortina d’água é muito válida nesse sentido, mas com certeza há outras opções.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: