Teatro de rua promove educação para o trânsito no fim de ano

A Equipe de Educação para o Trânsito elaborou uma forma diferente de sensibilizar a população para os cuidados no trânsito. Utilizando o recurso teatral, procuramos chamar a atenção com o uso dos personagens vida e morte, motociclista na cadeira de rodas, pedestre com muletas e placas informativas das situações de risco no trânsito, diz a Coordenadora da Equipe, Léa de Bittencourt Ferrão. A intenção é fazer com que a população visualize essas situações como realmente possíveis caso não sejam observados os cuidados necessários no trânsito.  Veja a matéria na íntegra.

Atividade no Largo Glênio Peres


Equipe de Educação para o Trânsito EPTC



Categorias:EPTC, Meios de Transporte / Trânsito, Violência no trânsito

Tags:

16 respostas

  1. “Mais que de máquinas, precisamos de humanidade”.
    – Charlie Chaplin.

    Curtir

  2. Alias, esses dias uma doente da cabeça tentou se matar.
    Pulou na frente do carro que eu tava..
    Sorte nossa que estavamos bem devagar… em plena madrugada em Porto Alegre… (e sobrios, antes que pensem algo..)
    Ia ser um belo estrago no carro, e complicações pro resto da vida.. (não adianta, não importa o quão certo tu ta, se tu mata alguem, ja era…. o cara se ferra pra sempre…)
    Ta na hora de fazer exames psicologicos pra pedestres tambem… tem gente que tem que se tratar…

    Curtir

  3. Ai é que ta, tu ta querendo algo impossivel.
    Primeiro que ninguem vai deixar de usar carro, não importa se vão fazer campanhas ou não, um carro para muitas pessoas é como a bicicleta pra ti, acredito que tu pedale por que gosta, e não por que é obrigado.
    Muita gente adora carro, monta e desmonta, modifica, faz isso e aquilo, é uma paixão no mundo, milhões de pessoas gostam… Fazer campanha pra proibir? Não tem como…
    Do que adianta dirigir com atenção, se sem mais nem menos um idoso ou uma criança vai sair correndo na frente? Andando a 20km/h dependendo do lugar que eles se atravessam, ja não da mais tempo pra freiar, claro, o impacto vai ser bem menor… mas vai ter impacto.
    Não da pra jogar a culpa em quem ta mais seguro, se as vezes mesmo com atenção não da pra evitar.
    Então que puna o pai da criança que não cuidou dela perto da rua, ou o idoso por ficar viajando..
    Sobre o atropelamento de onibus que eu vi? Era em horario de pico, lugar movimentado e os onibus estavam andando lentamente, o idoso só não morreu por causa disso, mas se prestou a atravessar na faixa com sinal para pedestres fechado… O onibus andando lentamente ate freiou, mas pegou no idoso, o que machucou ele mesmo foi quando bateu com a cabeça no meio fio.
    Como culpar o motorista por isso? Ele tava dentro da lei… Deveriam multar o idoso que foi passar o sinal vermelho.
    Mas não pode né, é pedestre..
    E ai, multar motorista pode, mas multar e educar os pedestres?

    Sobre meu atropelamento por bicicleta? Um cara andando num parque…. mas tudo bem..
    E esse ultimo que comentei, que quase fui atropelado?
    Quem foi o culpado?
    Eu que apenas sai do bus, ou o ciclista que veio na contra mão a toda velocidade e foi passar o onibus na parada? Ainda bem que eu tenho a mania de literalmente pular do onibus… mas por pouco o desgraçado não me acertou…

    Curtir

  4. São atropelados por que andam desligados pelas ruas, ou por que acham que são imortais e se metem na frente dos carros…
    Eles que pedem.
    Meu deus, nunca vi alguem com tanto ódio por carros.
    Por que que eu NUNCA fui atropelado?
    Ja fui QUASE, não nego, e sempre por falta de atenção minha… a atenção do motorista que evitou o pior…
    Agora dizer que é em prol do fluxo?
    Por favor né…
    E quando o atropelamento ocorre num corredor de onibus?
    É o que? em prol do sistema de transporte publico? vamos acabar com os corredores..
    E quando eu fui atropelado por um ciclista? Culpa de quem?
    Por favor né…

    Curtir

    • A maioria dos atropelados são crianças e idosos, são pessoas com menos atenção com certeza, mas são pessoas e não pedem para serem atropeladas elas pedem por respeito e o direito de viver tranquilas na cidade onde viveram a vida toda ou onde a pouco nasceram.
      E tendo em vista a fragilidade de um pedestre em relação a um carro, este deve sempre zelar pela segurança do pedestre, não importa se o pedestre foi desatento, um motorista consciente deve estar sempre muito mais atento e em baixa velocidade, pois tem uma arma na mão. O CTB diz que o maior deve sempre zelar pela segurança do menor.
      Sim mesmo as velocidades máximas permitidas na cidade são perigosas e mesmo assim muita gente anda acima delas, a maior preocupação da EPTC é o fluxo.
      Nos corredores é mais óbvio ainda, os motoristas andam correndo muito. Quem nunca levou medo de atravessar um corredor na hora que tá passando um ônibus e se sente todo aquele vento.
      Sim é tudo em prol do fluxo, todos sempre atrasados, cheios de compromisso, correndo e correndo para sobreviver, e não se dando conta de quanto isto é terrível.
      Eu não tenho ódio por carros, inclusive tenho um, mas tenho consciência do que ele é, do perigo em potencial e do prejuízo para a natureza e para a sociedade.

      Não sei de quem foi a culpa quando foste atropelado pelo ciclista, mas certamente o ciclista é o responsável pela segurança do pedestre, mesmo que tenhas tenha feito algo errado, o ciclista deve estar mais atento. Claro que acidentes acontecem, mas um acidente entre um ciclista e um pedestre e um motorista e um pedestre são muito diferentes, se tivesse que escolher, preferia ser atropelado sempre por ciclistas do que uma única vez por um carro.

      Então, a ideia não é acabar com o carro, mas desencentivar cada vez mais o seu uso, restringir ao absolutamente necessário.
      E lógico, não ou acabar com os ônibus e sim criar mecanismos que garantam a segurança de quem está fora deles. SÓ ISSO!

      Curtir

    • É em prol dos fluxos sim… as cidades estão na maioria das vezes sendo projetadas pra carros, isso é um fato. E que se danem os pedestres!

      Tem calçadas tão estreitinhas que dá até medo de andar. Ali na Ipiranga eu já acho um perigo ir da Perimetral a PUC a pé como eu costumo fazer… vou grudada nos muros!

      Isso quando eu tento sem sucesso usar o sinal da mãozinha que foi criado… quase perdi a mão além de ouvir xingamentos até a minha 10ª geração.
      Uma vez quando um cidadão num lampejo de boa educação parou, um motoqueiro maluco veio chutado e quase me levou junto!

      Mas continuo tentando… sou persistente! E também só atravesso na faixa, se pelo menos for atropelada eu tenho razão.

      Curtir

      • Esqueci… e aqui na parte ‘terceiromundista’ mais ainda, porque carro é sinônimo de que a família tá subindo na vida – o que ao meu ver é um absurdo.

        Não sou totalmente contra carro, mas mais de 70% com certeza… tanto que tenho 25 anos e nem carteira tenho. E não morro por andar de ônibus/táxi.

        E parei senão vou ser apedrejada que nem qd chamei um monte de gente de preguiçosa que queria todas as linhas de ônibus de mão beijaa ao invés de procurar no site ou ligar pra EPTC =P

        Curtir

  5. Acho que os motoristas ja sabem bem que atropelar pedestres e animais é errado, acho que deveriam agora é ensinar os pedestres a usar a faixa, ou não sair se metendo na frente dos carros.
    Acho que uma tabelinha demonstrando a distancia que um carro em determinada velocidade precisa pra freiar para cada pessoa tambem faria bem, por que tem cada um que sai pulando na frente dos carros… em faixa e fora da faixa…
    Aiai.. ainda bem que sou paciente no transito.. por que se não… era umas 3 velhinhas dando um mortal triplo… e o capo do carro destruido tambem…

    Curtir

    • Saber que é errado não basta. Tem que ser punido seriamente. Muito fácil colocar a culpa no lado mais fraco, até porque a maioria nem sabe que tem preferência, acho que o carro é o dono da rua mesmo.

      Curtir

      • Quando o motorista esta errado, tem que punir sim.
        E quando vão punir e obrigar aquelas pessoas que se atiram na frente do carro?
        Ja vi idosos serem atropelados assim, um por um onibus no corredor, sem mais nem menos se meteu na faixa, sendo que o sinal para pedestres estava fechado…
        Regras são regras, vejo motoristas errarem, mas vejo muito mais pedestres cometerem erros e ninguem falar nada…
        E vejo isso diariamente…

        Curtir

  6. A mais primitiva das infrações de trânsito cometidas pelos brasileiros é avançar gratuita e acintosamente o sinal vermelho. Em tempos de Copa do Mundo e Olimpíadas, deveríamos começar uma séria campanha para coibir esses abusos. Porto Alegre bem que podia dar o exemplo e ser a primeira capital a fazer isso.

    Curtir

  7. Nunca achei que esta estrategia mais agressiva de campanha seja necessarimanete mais efetiva, Olavo. Como ex-fumante, lembro que a gente ainda fazia piada dizendo que queria o cigarro que dava cancer em vez do que dava impotencia hehe

    Curtir

    • A da carteira de cigarro também é leve, só uma imagem, fica distante da pessoa, já vídeos como os dos links passando no intervalo dos jogos de futebol e novela. Bem nos países onde passam funciona.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: