Os diferentes, mas nem tanto, natais dos sem fé

Achei muito boa a reportagem do SUL 21.

Aqui está só a introdução.

Lynn Friedman/Flickr

O crescente número de ateus e agnósticos no Brasil e no mundo tem feito com que muitos destes passem a ver o Natal não mais como uma data religiosa. Seria apenas mais uma alteração num evento que já foi pagão, que tornou-se religioso por obra da Igreja Católica e, entre outras aventuras, recebeu um Papai Noel chamado Nicolau – um bispo nascido na Turquia em 284 d.C que deixava saquinhos com moedas próximos às chaminés das casas – e que ganhou as cores da Coca Cola em 1931, durante uma bem-sucedida campanha publicitária. Segundo o IBGE, o número brasileiros que declararam não ter religião no último censo, incluindo os ateus, cresceu de 1% nos anos 70 para 7,3% em 2010. O fenômeno é mundial. A American Physical Society fez uma pesquisa na Austrália, Áustria, Canadá, Finlândia, Irlanda, Holanda, Nova Zelândia, Suíça e República Tcheca. Destes, os tchecos revelaram-se os mais religiosos, com 60%. O menor número foi encontrado na Holanda. A entidade projetou as tendências no país para 2050, chegando à conclusão de que 70% dos holandeses não terão religião na metade do século XXI. Nos Estados Unidos, o número daqueles que se identificam como cristãos teve uma queda de 10% nos últimos 20 anos, passando de 86 para 76%.

Cliquem aqui para ler a matéria completa, no SUL 21



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

39 respostas

  1. Só pra não deixar a bola picando: Phil, vai ler um livrinho de história, ou melhor, acessa aí a Wikipedia (que é altamente confiável), ou lê a Bíblia (que nunca foi adulterada ao longo dos tempos)… Isso! Vai ler a Bíblia, lê ela umas duas vezes que até tu terminares dá tempo das pessoas civilizadas trocarem uma idéia legal aqui no blog!

    Curtir

  2. Acredito que exstem pessoas chatas e extremistas em todos os lados, crentes, ateus, agnósticos, espiritas, espiritualistas e tdo o mais.

    No momento em qe uma pessoa tenta convencer a outra tendo como pricipio a sua própria crença, isso nnca vai dar em lugar nenhum, apenas em uma discussão vazia.

    Curtir

    • Ser ateu não é uma crença, é uma característica formada por um conjunto de conhecimentos – não opiniões – que levam a pessoa a esvaziar-se de crenças religiosas. Sendo assim, a argumentação ateísta entra em choque com a teísta no momento em que esbarram-se conceitos e fatos, fé e conhecimento.

      “Verdade, em assuntos de religião, simplesmente é a opinião que sobreviveu.” (Oscar Wilde)

      Curtir

      • Digo Crença como valores e idéias pessoais, adquiridas através de estudo, experiências religiosas ou o que for. A Crença no que a pessoa tem por verdade para si, independendo do seu pensamento ser Teista ou Ateista.

        No Geral o que eu quiz dizer é que não é possível sair algo produtivo de uma discussão onde cada pessoa parte de premissas diferentes.

        Generalizando para dar uma idéia os cristãos partem da premissa da Bíblia, tendo ela como base para todos os seus argumentos, para os espiritas tudo é influência dos espiritos e justificável devido a vidas passadas, para os Ateus tudo é da própria natureza da mente humana e etc…

        Ou seja, como que um argumento espirita por exemplo sobre reencarnação vai fazer sentido para um cristão?

        Para se realizar um verdadeiro debate seria necessário que as pessoas que fizessem aprte dele tomassem conhecimento sobre todas as possibilidades, dentro de religiões ou não, e livres de preconceitos iniciarem uma discussão.

        O que eu acho que seria praticamente impossivel.

        Curtir

  3. Não sei bem, posso estar trocando as coisas, mas esse pessoal que é espirita, nunca tive nada contra, até ja pensei em conhecer, mas quem eu conheço me torra o saco com isso…
    Nunca vi…
    Sempre com um papo de energia negativa se eu falar que não quero sair… ¬¬
    Fico puto..
    sahuuhashuassa

    Curtir

  4. ‘Acho que espiritualidade e religião são coisas bem diferentes.

    Curto muito pessoas espiritualizadas. Elas procuram as suas respostas olhando pra dentro e as encontram. Podem ser vinculadas a alguma religião ou não, porém sua verdadeira orientação vem do coração.

    Pessoas muito religiosas geralmente tendem a buscar as respostas fora de si, em um livro ou alguma outra pessoa ou ser místico que acreditam que possa salvá-las. Acabam não encontrando algo que possua uma verdadeira ressonância interna e portanto tentam se convencer através de atitudes fundamentalistas acreditando que devem converter os outros às suas (?) idéias.
    Isso não leva muito além.
    Isso não tem nada a ver com espiritualidade.’

    Curtir

  5. Alguns membros com comportamento tipicamente troll nos comentários.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: