Massa Crítica é alvo de inquérito do MP; audiência é na quinta-feira

Ciclistas da Massa Crítica defendem o uso da bicicleta | Foto: Ramiro Furquim/Sul21

Há um pouco mais de um mês, no dia 22 de novembro, o evento ciclístico Massa Crítica – que procura promover a bicicleta como meio de transporte em alternativa aos veículos automotores, e que ocorre toda a última sexta-feira de cada mês – recebeu da Promotoria de Justiça de habitação e Defesa da Ordem Urbanística do Ministério Público um ofício que informava que um Inquérito Civil estaria sendo instaurado, com o intuito de “investigar potencial infração a ordem urbanística em razão de irregularidades nos eventos organizados pelo grupo”. Na próxima quinta-feira (29), às 14h30min, ocorrerá uma audiência pública no Ministério Público para discutir as ações dos participantes da Massa Crítica para que se possa chegar a um acordo entre o grupo e as autoridades.

Dando um prazo de 30 dias, já extrapolados na última quinta-feira (22), o documento solicitava que fosse informado o nome de todos os participantes e indique de que maneira o “grupo” atua. Além disso, pedia que fosse realizada prévia informação às autoridades indicando os trajetos percorridos, para possibilitar a organização do trânsito na cidade.

O pedido foi realizado pela diretoria da EPTC após reclamar do evento ocorrido no dia 22 de setembro, que estava sendo acompanhado pela própria EPTC e pela Brigada Militar. Porém, os participantes alegaram não existir necessidade da presença das autoridades, pois eles “se responsabilizariam por seus atos”. Segundo o documento ainda, “uma pequena minoria consumia bebida alcoólica e confrontavam os motoristas agressivamente”.

Curiosamente, foi anexado nos autos, um e-mail de um cidadão que exige que o Ministério Público cobre da EPTC e da Brigada Militar melhor fiscalização quando houver o evento ciclístico. Ele acrescenta ainda que a Massa Crítica é um grande evento de mobilidade urbana em prol da bicicleta e por tanto, merece mais atenção por parte das autoridades.

Audiência pública reunirá ciclistas, Brigada Militar, MP e EPTC

De acordo com o secretário municipal de mobilidade urbana e diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, os ciclistas do Massa Crítica costumam trancar as vias públicas para que os integrantes da pedalada possam passar. “Eles não têm legitimidade para isso”, afirma Cappellari. “O problema maior está no bloqueio das vias, quando uma pessoa sem autoridade para o trânsito, podendo gerar um conflito entre motoristas e ciclistas. E é isso que queremos evitar”.

Além disso, ele destaca que a empresa nunca é informada sobre os passeios, motivo pelo qual ele justifica as ausências das autoridades nos eventos. “Se fossemos informados poderíamos proteger os ciclistas de qualquer conflito”.

Por outro lado, Marcelo Sgarbossa, cicloativista e participante ativo da Massa Crítica, argumenta que foram poucas as vezes em que a EPTC e a Brigada Militar participaram das pedaladas. Nessas ocasiões, as motos usadas pelos dois órgãos colocam, segundo ela, os ciclistas em risco, devido à alta velocidade usada pelos veículos de fiscalização. “Em certa ocasião, alguns brigadianos chegaram a subir na calçada para desviar dos participantes, causando transtorno aos pedestres”, afirma Sgarbossa.

Sobre o funcionamento do bloqueio das ruas realizado pelos próprios ciclistas, Marcelo Sgarbossa diz: “Nós não ultrapassamos o sinal vermelho. Mas quando o sinal fecha enquanto a Massa está passando, não há como parar, ou os carros vão ser forçados a entrar no meio e colocarão em risco a vida dos participantes. Por isso a gente diz ‘a Massa não tranca, a Massa passa’, só que esse passar é em baixa velocidade”.

Outra questão fundamental levantada por Cappellari é que seja divulgada a rota por onde os ciclistas pretendem passar. “Na audiência iremos propor um acordo de que seja divulgado o percurso com antecedência, para que possamos informar os motoristas sobre as vias que estarão fechadas no dia, e assim, facilitar o trânsito tanto para os motoristas quanto para os ciclistas”.

Contudo, Sgarbossa afirma que definir o percurso previamente pode ser um problema para os ciclistas. “Primeiro que, como não há uma direção, eu posso enviar a rota para a brigada, mas outro participante pode romper, e o grupo acabar seguindo-o. Segundo, caso seja divulgado o trajeto, precisamos ter a liberdade de escolher por onde iremos transitar. Temos medo de que daqui a pouco, a Brigada ou a EPTC diga ‘por essa rua vocês não podem passar’”, destacou.

André Carvalho – SUL 21



Categorias:Bicicleta

Tags:, , , , , ,

66 respostas

  1. Marcelo Sgarbossa?

    O pior é que uma criatura dessas, intitulada “especialista em direitos humanos”, é corregedor-geral da Secretaria de Segurança Pública. Isso deve explicar a excessiva tolerância com o vandalismo e outros crimes que vem transformando Porto Alegre numa lata de lixo…

    Curtir

  2. Esse “massa crítica” é o MST das ruas sem tirar nem por.

    Curtir

  3. Vamos fazer assim, na próxima Massa vai toda a galera de carro!!! Aí sim vai ficar gostoso né!???

    Pai, perdoai, pois não sabem que não passam de marionetes do sistema.

    Curtir

  4. Bem, ao menos agora ficou claro por que eles fazem de conta que nao sao organizados e nao possuem liderencas, mesmo que eh facil de identifica-las. Eh pra fugir deste tipo de responsabilizacao.

    Curtir

  5. Os movimentos sociais, no início, sempre precisam “queimar sutiãs” para aparecer; depois, mais adiante, quando voltam a racionalidade, deixam de optar pelo radicalismo ao defenderem suas ideias.

    Curtir

  6. Após o incidente do Golf ficou claro a necessidade da presença da EPTC nesses eventos. Assim evitaria as brigas constantes entre ciclistas e os motoristas que querem passar, isso é bom pros dois lados. A presença da EPTC só iria trazer benefícios, fazer que esse passeio seja feito de uma forma mais segura.

    Curtir

    • Asv vezes em que participei e a EPTC acompanhou sem motos, foi positivo pelo lado de os motoristas não se exaltarem tanto por haver presença de um agente do governo.

      Por outro lado, as ruas ficaram trancadas por mais tempo, pois a EPTC fechava os cruzamentos vários minutos antes de chegarmos, e os transtornos para o trânsito foram piores.

      Curtir

    • Você já participou da Massa alguma vez?

      Eu já, várias vezes; fiz o papel de “rolha” diversas vezes (que é o momento onde pode haver discussão ou conflito) e NUNCA vi brigas (muito menos “brigas constantes”), nem sequer uma discussão acalorada.

      Porém vi, com freqüência, motoristas sorrindo e fazendo sinais de aprovação.

      Este factóide que o lamentável Capellari está tentando criar, com apoio de alguns setores de imprensa, deve ter alguma intenção oculta.

      Porque é simplesmente mentira.

      Questionado pela ZH (edição de hoje) sobre o fato que a reportagem não constatou as alegadas cenas de “agressividade”, ele simplesmente mudou de assunto.

      Seria ridículo se não fosse triste.

      Venha pedalar na Massa e descubra por você mesmo quem está falando a verdade.

      Curtir

  7. A verdade esta vindo a tona….

    Curtir

  8. Não da pra discutir com gente que não consegue pensar pelos dois lados…
    Só quer saber do seu lado e ponto final, não importa mais nada…

    Curtir

    • Guilherme, não sei se te referes a mim, mas eu penso procuro pensar pelo lado de todos, me esforço, sério.

      Eu luto diariamente por uma cidade mais humana, não só pra mim, mas pra todos. Eu quero uma cidade onde as pessoas não tenham medo de atravessar a rua, onde a população toda não tenha todo ano óbitos por doenças relacionadas à poluição do ar, eu quero uma cidade onde as pessoas não percam 1 hora de suas vidas TODO O DIA presas num trânsito violento, eu quero uma cidade que tenha espaços para as pessoas caminharem e tomarem mate, onde as pessoas de idade, com dificuldade de locomoção, não tenham que caminhar 100 metros para poder atravessar uma rua com segurança, onde a poluição sonora não estresse todo mundo.

      Pra mim, a Massa Crítica é isso, é lutar por uma cidade melhor PARA TODOS. Por alguns instantes a cidade muda, as ruas deixam de ser violentas e passam a ser espaço de cidadania, celebração, expressão, manifestação e – por que não? – diversão.

      Eu até entendo os motoristas que se frustram, por terem que esperar de dois a cinco minutos, como se fosse o fim do mundo. Já tive carro e sei como é chato estar preso dentro de um. Eu tento argumentar, tento conversar, peço paciência. 5 minutos pra quem não está numa emergência, não é nada. É o tempo de escutar uma música.

      Te convido pra ir na próxima Massa Crítica, vai ter essa semana mas não vou ir. Mas se quiseres ir na de janeiro, vamos combinar e pedalar juntos, pra tu realmente teres uma idéia de como é, e se realmente encontrarmos alguém que esteja intencionalmente querendo barrar o fluxo de carros que não esteja pensando nos motoristas, vamos juntos dar um xixi nessa pessoa.

      Curtir

      • Mas cara, isso é um sonho, nunca vai se realizar.
        Esquece o massa critica, vou falar agora somente sobre ciclistas e o mundo…
        Do jeito que eu to falando contigo, parece que sou um demonio mesmo, mas tudo bem, maneira de escrever, conversando não sou assim.

        Antes de tudo, não sou contra bicicletas, eu adoro, quando teve o caso do atropelamento e fiquei sabendo do massa critica, até pensei em participar, mas como eu ando realmente acabado por causa do trabalho, não me prestei nem a olhar minha bike… com o tempo fui vendo o que acontece nesse movimento…

        Eu e muitas pessoas não se importam com o barulho dos motores, cada ano os carros ficam mais silenciosos, pena que o Brasil não tem carro, tem apenas carroças, e um governo corrupto que obriga o povo a ter carros beberrões e assassinos (pra quem dirige mesmo… qualidade construtiva da pior qualidade..), eu tenho carro e vou de onibus todo dia pro trabalho, esses tempos estava pensando em ir de bike, mas não coloquei em pratica pelos motivos que ja falei antes..
        Eu adoro a idéia do massa critica, mas sou contra a forma que praticam.. tenho uma agora ex amiga… (ela não gostou da minha opinião, essa mesma que to dando aqui…) que estava no dia do Ricardo Neis, quase foi atropelada por ele… bom, as vezes ate tento falar com ela, mas ela pegou nojo mesmo..
        Sou o cara mais respeitoso do mundo na direção, amo carros e adoro dirigir, e essa mania de querer que todo mundo largue os carros me incomoda mesmo… ainda mais com o que falam, apesar de eu saber e concordar que nem todos os motoristas não são santos.. eu não me importaria, aposto que eu ia ta rindo se o massa critica fechasse a rua em que eu estou passando com o carro.. ia achar engraçado, eu ia aumentar o volume do do som, dependendo do que acontecer, abro a janela, até saio do carro, vou rir com o pessoal, o problema é que nem todos são pacientes como eu, e ai tu tem uma bomba que ja explodiu uma vez, e pode voltar a explodir..
        O massa critica brinca com a segurança deles mesmo… e do jeito que estão agindo, mais criam ódio do que amor, como tanto querem pregar..
        A idéia é boa, mas precisam pensar numa forma de por isso em pratica…

        O mundo tem um sentido, é meio louco, a vida é louca, um dia quem sabe vamos entender ela, tentar mudar da pra tentar, conseguir mudar todos? Isso não tem como.. por que não tentar conviver juntos?

        Curtir

        • Sobre o mundo que eu quero ser um sonho, não vejo isso como problema, os sonhos nos dizem a direçao em que devemos seguir.

          Não quero que todo mundo deixe de usar carros, carros são úteis! O problema são os carros atuais, inadequados para nossas cidades, e a forma como são usados indiscriminadamente e de forma violenta. Eu mesmo pego um carro emprestado quando preciso pra viajar ou pra carregar algo maior, e seguido uso táxi.

          Curtir

      • E eu aceito o convite…
        É na ultima sexta do mês?
        Ou ultima sexta de todas as semanas?
        Se tiver semana que vem, vou ver como ta as bikes aqui de casa e tentar ir… se estiver tudo ok na bike, eu vou…
        Qual o horario?
        Se eu mudar de opinião, escrevo um texto e mando pro Gilberto pra ele postar no blog… e não sou orgulhoso, assumo meus erros mesmo…
        Fechado?

        Curtir

        • Fechado.
          É só uma vez por mês: toda última sexta. A de dezembro é agora dia 30 e a de janeiro é dia 28. No Largo Zumbi dos Palmares, 18h30.

          Se fores na do dia 28 de janeiro, vamos combinar direito para nos encontrarmos.

          Curtir

      • Fui à massa crítica de hoje, foi já a segunda vez. Mas não vou voltar Marcelo. Infelizmente não basta ir na Massa para se convencer de que ela é uma boa.Pedalei com pessoas bem legas, mas também tinha um grupo que queria mudar tudo o que foi combinado, que fico o tempo todo gritando contra os caras da EPTC que estavam de bicicleta, muito desrespeito ao carinha que tava lá numa boa, loco para entrar em feriado, loco para ir pra casa dele mas que tava ali no trampo e uns moleques atazanando. Olha, o que eu vi foram uns burguesinhos com suas bicicletas caras querendo cagar na cabeça dos azuizinhos e de outras pessoa que soh queriam pedalar com os amigos. nao deram paz, nao se conseguia conversar com o colega dolado, era eles correndo e gritando para diblar a EPTC, parece que nao tinham outra preocupaçao na vida. Daí que eu não vo mais, a massa nao é tudo isso que dizem ser e que eh so ir para ver como eh e gostar. fui lá e vi que tem gente fina mas tem muito moleque a fim da bagunçar.

        Curtir

  9. Esses “cicloativistas” andam abusados demais, e o pior é que mesmo depois do caso do Golf, que não foi acidente mas eu me recuso a chamar de “tentativa de assassinato”, eles parecem querer mais confusão, preferencialmente com alguma morte para ver se sensibilizam a opinião pública. Quanto ao Marcelo, tentando “argumentar” que a proibição à condução sob efeito de bebidas alcoólicas é específica aos veículos motorizados, parece querer justificar que se conduza uma bicicleta bêbado. Péssimo exemplo…

    Curtir

    • Daniel, não estou tentando argumentar nada, apenas citei a lei. Questionando a afirmação do Guilherme de que os ciclistas que fazem isso estariam cometendo infrações e deveriam ser punidos.

      Curtir

      • Mas diz aí Marcelo, tu acha que justifica não punir o ciclista que esteja pedalando depois de tomar uns gorós? Se vocês querem que a bicicleta seja levada a sério como veículo, tem que aceitar algumas responsabilidades na condução…

        Curtir

        • Mas vais punir o ciclista baseado em que lei, Daniel? Vais inventar uma?

          Eu bebo raramento e particularmente não acho legal pedalar bêbado pois a pessoa corre um grande risco de cair e se machucar. O risco de machucar terceiros eu acho difícil, acredito que um ciclista embriagado é pouca coisa mais perigoso que um pedestre embriagado.

          Curtir

        • O único perigo que um pedestre embriagado vai representar é para ele mesmo, mas um ciclista embriagado ainda pode atropelar um pedestre. Tu insiste que o risco de machucar terceiros seja difícil, mas existe. Eu mesmo já fui atropelado por ciclistas (embora nunca tenha sido atropelado por condutores de veículos motorizados)…

          Curtir

          • Em toda a minha vida que já são mais de 50 anos, nunca vi um pedestre bebado, atropelar um cidadão e feri-lo, no entanto vi ciclista bebado atropelar criança e esta sofrer traumatismo craniano, vi ciclista bebado atropelar uma moça e o parafuso da roda causar um ferimento que levou 4 pontos, só relatei os graves, e foram mais de meia duzia…

            Curtir

          • Lendo o comentário do leonardo M. e lendo alguns comentário, acho que o Leonardo definiu muito bem uma parte do grupo, e eu com certeza estou fora…

            Curtir

        • Eu também já quase fui atropelado por um ciclista que trafegava na contra-mão. Mas ele estava sóbrio. Eu estava cuidando o fluxo de carros e quando fui atravessar a rua vinha uma bicicleta em alta velocidade na contra-mão que tirou um fino de mim. Xinguei o ciclista até me faltar o fôlego.

          Dizer que um pedestre bêbado não oferece risco algum é forçar a barra. Quantas brigas e crimes são cometidos por pessoas alcoolizadas? Acho até que uma pessoa bêbada oferece mais risco de causar confusões estando a pé do que em cima de uma bicicleta.

          A meu ver o risco de um acidente grave envolvendo duas bicicletas ou uma bicicleta e um pedestre, não justifica a criação de uma lei proibindo ciclistas de pedalarem alcoolizados.

          Acho que a bicicleta funciona até como um teste de embriaguez. Duvido que uma pessoa muito embriagada consiga pedalar em alta velocidade. O mais provável é que ele se esborrache sozinho no chão.

          Curtir

  10. E continuo com minha afirmação sobre não ver tantas infrações durante o DIA…
    Trabalho no centro, faz anos que não vejo um carro passando pelo sinal vermelho…
    No maximo parar em local proibido (não disse estacionar..)

    Durante a noite a situação muda mesmo…

    Sobre passar os ciclistas, faz tempo que não vejo ciclistas no seu lugar, ultimamente andam mais em zig zag pelas ruas do que no cantinho onde é pra andarem…

    Diariamente passam uns 2 ou 3 ciclistas por mim na benjamin quando estou esperando o onibus para ir trabalhar, geralmente vejo os carros mantendo distancia dos ciclistas, mas as vezes passam uns andando no meio da avenida sem mais nem menos, beem tranquilo atrapalhando todo mundo… depois do atropelamento, descobriram que podem tudo, ai ficam abusando.. (sem generalizar, isso é uma minoria, mas tem..)

    Curtir

    • Se você não vê as infrações ALTAMENTE ameaçadoras cometidas por motoristas diariamente nesta cidade, eu me arriscaria a dizer que

      – você nunca ou raramente se locomove a pé ou de bicicleta
      – você não quer ver, ou está excessivamente embrutecido para conseguir enxergar.

      Só pra dar um exemplo: tenho sido vítima, quase que diariamente, de motoristas que simplesmente ignoram o semáfaro e a faixa de pedestres (combinados!) na Wenceslau Escobar próximo à Otto.

      O mesmo vale para ESTACIONAR nas calçadas, bloqueando-as completamente, coisa que na Zona Sul é infelizmente lugar comum, vê-se diariamente em muitas ruas.

      Excesso de velocidade nem preciso mencionar.

      Aqui dentro do condomínio (!!!) onde moro tem 2 ou 3 pseudo-motoristas que conduzem a velociades inacreditáveis, ameaçando a vida de muitas crianças, embora haja uma placa na entrada dizendo que a velocidade máxima é 10 kmh.

      Dito isso:

      pedestres, ciclistas e motociclistas tbém se conduzem de forma inadequada, com grande freqüência.

      A grande diferença é que pedestres e ciclistas não ameaçam a vida de ninguém, não poluem, não fazem barulho, e não ocupam espaço excessivo indevidamente.

      Curtir

      • Bom, eu não vou com muita frequencia pra zona sul.

        Ando de onibus diariamente e faço uma boa caminhada a pé…
        Ja quase fui atropelado por motoqueiros no centro, passando na faixa de segurança… por carros não, até por que eu dou uma olhada, se ta distante, eu passo na faixa e eles param. Nunca fuia tropelado por carro.. (só por bike.. ja comentei antes essa historia..)
        E realmente, como falei antes, certamente tem gente cometendo infrações, mas como eu disse, não vejo carros passando o sinal vermelho durante o DIA, nem estacionar em lugares proibidos, só parar, isso vejo direto…

        A questão não é se os motoristas de carro erram ou não, a questão é que alguns ciclistas tambem erram e ninguem faz nada, eles são os santos, não?

        Errar todo mundo erra, eu odeio caminhar, mas caminho todos os dias, uso o carro só nos finais de semana, e acredite se quiser, mas paro na faixa e respeito os ciclistas, dou sinal e mantenho distancia deles na hora de passar…
        Tenha medo de mim como pedestre, não como mmotorista… (isso não é uma ameaça, apenas um comentario, sou muito tranquilo dirigindo, e estressado a pé..)

        Ciclista sobre o pedestre é uma ameaça sim, seja atropelado por uma bike pra ver como não dói….

        Curtir

  11. Não to culpando nenhum ciclista e muito menos defendendo nenhum motorista, apenas comentando, depois de tanto me criticarem né, que essa gente ai, de santo não tem é NADA….

    E eu não vejo tantos carros furando o sinal vermelho, alias, durante o dia ou horario de movimento, faz anos que não vejo isso…

    Estranho, quando a eptc multa alguem, todo mundo reclama, agora fala que ficam olhando pra cima?
    Só tão reclamando da eptc por que ela ta em cima dos ciclistas, por que quando tocam multa nos carros, acham tudo lindo e bonito, agora tão nessas..
    haha

    O grupo tem que se organizar, se não fizerem nada, tem que punir mesmo.

    É engraçado, na hora de me xingarem aqui, todo mundo ta beem bonito, ai quando tem provas concretas, mudam de assunto e falam que todos tem culpa, e claro, ai a EPTC não trabalha..
    haha

    Curtir

    • Guilherme, acho que moramos em cidades diferentes.

      A Porto Alegre em que eu moro é uma cidade onde, como pedestre, sou constantemente ameaçado por carros que ignoram faixa de segurança, ignoram a preferência dos pedestres ao converter, ignoram o sinal vermelho (especialmente o sinal para pedestres), ignoram os limites de velocidade, ignoram que não se pode falar ao celular enquanto dirige, ignoram as placas de poribido estacionar e proibido parar, ignoram que não se poe estacionar nas esquinas, em frente a rampas de deficientes e sobre as calçadas, ignoram que ao ultrapassar ciclista tem que reduzir e passar a mais de 1,5m de distância, ignoram que a preferência e’do pedestre, depois do ciclista, e só depois dos veículos automotores.

      Isso tudo são leis que são sistematicamente infringidas pelos condutores de veículos motorizados aqui em POA e que RARAMENTE são punidas. O pior é que essa impunidade tira vidas, principalmente de idosos, que morrem aos potes atropelados na nossa cidade.

      Agora é só os ciclistas ameaçarem a hegemonia do carro por 5 minutos, uma vez por mês, que eles tem que ser punidos, não se sabe nem muito bem qual lei que eles estão infringindo, mas é preciso puní-los. “Arruaceiros”, “baderneiros”, “onde já se viu o trânsito parar 5 minutos por causa de bicicletas?”, “é o fim do mundo”.

      Curtir

      • Tambem acho que moramos em cidades diferentes… ou não…

        Não lembro de ter dito que os motoristas são santos… muito pelo contrario, ja vi cada absurdo…

        O que to falando é que a lei que vale pros carros tambem deve ser cumprida pelos ciclistas, ou alguem aqui ja viu ciclista tomar multa, ou uma advertencia?
        Eu não…
        Mas toda hora vejo azulzinho com caderninho na mão anotando placa, ou pardal tirando foto….
        A questão e… deixa os ciclistas e continua multando os carros?
        Multa os ciclistas e deixa de multar os carros?
        Ou multa os dois, quando estiverem errados?

        Eu obedeço a faixa de pedestres (quando possivel, não tem como parar o carro muito em cima, mas quando vejo de longe, geralmente paro o carro…)..

        Geralmente o culpado do atropelamento são idosos que se atravessam na frente do carro sem mais nem menos, e não o carro que sobe na calçada passando por cima de todo mundo… na faixa ou fora da faixa, devagar ou rapido, um distraiido pulando na frente de um carro, não tem como evitar…

        Nunca disse pra pararem de multar ou fiscalizar menos os carros, to falando pra começarem a multar e fiscalizar os ciclistas, é outra coisa…

        E por que não os pedestres? Iria ajudar tambem… ainda mais quando jogam lixo na rua.

        Ué, a via não foi feita pra ser trancada assim, NINGUEM pode colocar um carro ou bicicleta na frente de outros carros e obrigar eles a pararem, só a eptc e a brigada… e foi o que eu vi no video.

        Não é uma passeata nenhuma manifestação como tanto falam, então não tem esse direito, vão ter que andar no cantinho da rua como ta no codigo de transito, caso contrario, multa.

        Agora se seguirem as regras, comunicarem a eptc e a brigada, fizerem o que eles pedem, ai sim, podem fechar as ruas…

        Mas todo mundo sabe que o que esses ciclistas querem não é protestar, é torrar a paciencia de quem dirige, implicar e trancar o transito, por que seria muito mais facil comunicar as autoridades e mudarem o transito.

        Curtir

        • Parei de ler na parte que diz que os responsáveis são os idosos que são atropelados…

          Curtir

        • qual parte do Artigo 213 do Código Brasileiro de Trânsito o guilherme não emtendeu

          Curtir

        • Não deveria, mas vou responder a isso:
          “Eu obedeço a faixa de pedestres (quando possivel, não tem como parar o carro muito em cima, mas quando vejo de longe, geralmente paro o carro…)”

          Que pode ser traduzido por:
          “Eu cumpro a lei (quando possível, se isso não me atrapalhar, mas na casualidade de estar atento e for fácil, geralmente – nem sempre – obedeço)”

          O resto são falsas generalizações para tentar (sem sucesso) dissimular opiniões tendenciosas.

          Curtir

      • Onde disse Guilherme digo Marcelo…. desculpem a confusão….Amigo MARCELO basta ver as gravações das câmeras postadas na cidade para ter certeza de que o que vc diz não concerne com a realidade. Fatos e imagens não deixam margem a versões de parte a parte. Basta ver. É uma baderna que pretende impor os direitos de um grupo em detrimento dos direitos do restante da população. Mobilizem-se e façam propostas dentro dos trâmites legais e democráticos para fazer valer seus ideiais. Radicalismos e atitudes reacionárias não podem perdurar em uma sociedade democrática. Logo este grupo que pleitei direitos a princípio justos, perderá a razão.

        Curtir

  12. E antes que tentem me esfaquear por causa disso… e ja provando as mentiras do cara que tentou defender o movimento na reportagem, é só olhar o video onde o sinal fecha para eles, e eles param e trancam a avenida para os carros….

    http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=231307&channel=49

    Curtir

    • E nenhum carro em porto alegre fura o sinal vermelho né? A Falta de educação é geral aqui, e os azuizinhos ficam olhando pra cima ao invés de monitorar o que tem que ser monitorado. Não culpe apenas os ciclistas. Todos são culpados.

      Curtir

      • Eu nunca furo sinal vermelho, tenho o maior respeito com as leis de trânsito, mas ficaria pu da vida se eu precisasse circular em via pública com ela trancada, sem o aviso da autoridade (EPTC) informando de um EVENTO (o que não é o caso).

        Curtir

  13. Vamos ver…
    Consumo de bebida alcoolica enquanto “pilota” uma bicicleta (é meio de transporte, não?)
    Trancar cruzamentos
    Não dar passagem para veiculos mais rapidos.

    3 infrações…
    Por que a eptc não para eles e multa?
    Aaaa, isso não existe no Brasil…

    Segundo a lei, veiculos lentos devem andar na faixa da DIREITA e dar passagem para os veiculos mais rapido, não importa se esta no limite de velocidade ou não.
    Tambem tem o limite MINIMO de velocidade que é de 50% da velocidade maxima permitida na via.

    Como muitos ja falaram, ainda provocam os motoristas…

    Reclamam da falta de apoio das autoridades, mas quando tentam fazer algo, reclamam das motos andando muito rapido e não colaboram dando nomes ou rotas…

    Como falei alguns meses, o atropelamento foi a melhor coisa pra eles, a midia caiu em cima, dito e feito, até eles comentaram sobre isso, falaram que isso divulgou o movimento…

    E ai, ninguem vai fazer nada? Vai ficar assim?

    obs. façam suas apostas, quantas pessoas vão negativar meu comentario?
    haha

    Curtir

    • “Consumo de bebida alcoolica enquanto “pilota” uma bicicleta (é meio de transporte, não?)”

      O Art. 306 do CTB diz que é proibido “conduzir veículo automotor, na via pública, estando com concentração de álcool por litro de sangue igual ou superior a 6 (seis) decigramas”.

      Bicicleta é veículo automotor?

      “Trancar cruzamentos
      Não dar passagem para veiculos mais rapidos.”

      O Artigo 213 dó código de trânsito brasileiro diz que é infração gravíssima “deixar de parar o veículo sempre que a respectiva marcha for interceptada por agrupamento de pessoas, como préstitos, passeatas, desfiles e outros” e infração grave ao ser interceptado por “agrupamento de veículos, como cortejos, formações militares e outros”.

      Estando a EPTC avisada e ciente da manifestação, que ocorre toda última sexta-feira do mês e mesmo assim não comparecendo para garantir a segurança dos envolvidos, os participantes da Massa Crítica são obrigados a evitar que alguns motoristas infratores coloquem em risco a vida das pessoas que participam da manifestação. Mas posso te afirmar que isso é feito de maneira pacífica de uma maneira bem simples, quando necessário alguns ciclistas param na via, se posicionando entre um carro que ameace descumprir o artigo 213 e a Massa, colocando o seu corpo como obstáculo para proteger a vida dos outros, uma vez que as autoridades se omitem, garantindo o sentimento de impunidade aos motoristas infratores.

      Curtir

      • Então um ciclista pode sair bebado porae atropelando pedestres?
        Baaaaaaaaaaah, feitoria, vou tomar um tragão, pegar um embalo de bike e ir na contra mão pra ferrar com todo mundo do massa critica, vou estar totalmente dentro da lei… \o/

        Ué, mas não tem um cara que ta sempre aqui falando que o Massa Critica não é um movimento nem nada? São apenas pessoas pedalando? Não tem ninguem que organiza nem nada?

        E a parte de andarem no canto direito da pista? Por que tu não comentou? Nos videos da pra ver muito bem que ocupam não só uma pista inteira, mas todas as pistas, menos as dos onibus.

        Estranho, e por que reclamam que eles ficam em suas motos em altas velocidades? A eptc e a brigada não comparecem? Primeiro reclamam que tem, agora falam que não tem? Estranho, não?

        Os carros estavam na lei, sinal fechado para o sentido da bicicleta, liberado par eles, os ciclistas fecharam a via, teve um que colocou a bicicleta pra cima como forma de provocar, sempre claro com seus gritinhos anti carro….

        Maneira pacifica provocando os outros e querendo brigar? Quantas pessoas em comentarios de blogs, sites de noticias e aqui mesmo no porto imagem ja falaram que eles provocam? Dão tapas nos carros?

        Não vi nenhum descumprimento de lei, ja que são apenas pessoas pedalando pela cidade, porem em grande numero, como comentam aqui no blog.

        Deveriam obedecer as leis como todos.

        Se omitem? O que estão fazendo? :OOO
        Pegaram até videos pra mostrar o que acontecem, estão tentando organizar as coisas para as autoridades se organizar para dar segurança aos ciclistas… que não estão fazendo nada de mais, apenas passeando normalmente sem nenhum fim lucrativo, nenhum movimento nem nada… apenas pedalando né??

        As leis são pra todos, o mundo e as vias são livres, mas para viver e usar as vias existem regras, alguns motoristas estão quebrando, e ciclistas tambem, mas parece que para os ciclistas não existem leis… o motorista é amlvado, o ciclista é deus… mas não é asssim…

        Assim como os ciclistas querem acabar com os carros, os motoristas tambem tem o direito de querer terminar com ciclistas nas ruas… ou se entendem, ou vão brigar…
        Mas pela educação de uns, parece que só vão resolver isso com briga.. e claro, o motorista vai ser o malvado…

        Curtir

  14. Poder público, não quer concorrência com as bikes, perderá passageiros no busão.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: