RS supera a marca de 5 milhões de veículos emplacados

Serra e Vale do Taquari são regiões com maior taxa de motorização por habitante

RS supera a marca de 5 milhões de veículos emplacados Crédito: Carla Ruas/CP Memória

O Rio Grande do Sul atingiu a marca de 5 milhões de veículos em dezembro. A estatística toma como base os emplacamentos registrados pelo Detran/RS e não contabiliza carros de outros Estados que circulam nas vias gaúchas. Projetando a marca histórica, foi feita pesquisa sobre a frota e sua distribuição por regiões. Ao contrário do que se imagina, a Região Metropolitana não é com maior quantidade de veículos por habitante. As campeãs são a Serra Gaúcha e o Vale do Taquari, com taxa de 576 e 577 para cada mil habitantes, respectivamente.

Nestas regiões, Bento Gonçalves e Lajeado são os municípios com mais carros, anotando 600 veículos para cada mil habitantes. Porto Alegre está na 148ª posição do RS, com uma taxa de motorização de 504 (a 10ª entre as cidades com mais de 70 mil habitantes).

O estudo do Detran/RS apontou um crescimento médio de 6,4% ao ano, de 2004 para cá, passando de 3,2 milhões em 2004 para 4,1 milhões em 2008, até chegar aos 5 milhões neste final de 2011. Se a média de crescimento for mantida, em 2020 serão 8,7 milhões de veículos emplacados no Estado.

A frota de motocicletas teve aumento expressivo. Conforme avaliação do Detran, apesar dos risco inerentes do uso do veículo, os custos menores e a vantagem de passar por congestionamentos incrementou o comércio. A frota de duas rodas cresceu quase 97%, enquanto a de automóveis cresceu 45%. Motos são 19,6% da frota gaúcha e juntamente com os carros totalizam 80% da frota gaúcha.

As cidades com mais de 70 mil habitantes que registram maior concentração de motocicletas são Lajeado, com 163 motos para cada mil habitantes, Santa Cruz do Sul, com 148, Santana do Livramento, com 143, Rio Grande e Sapiranga, com 137 e 132, respectivamente. Porto Alegre tem uma concentração de 57 motos para cada mil habitantes.

Dados do Denatran, que centraliza estatísticas de frota de todos os Estados brasileiros, apontam que a maior taxa de veículos por habilitante está na região Sul, destacando-se Santa Catarina, com a maior taxa do Brasil. São 587 veículos a cada mil habitantes. O RS ocupa a 5ª posição no ranking, com 480 veículos para cada mil habitantes (quase um para cada duas pessoas), bem acima da taxa do País, que é de 374 veículos a cada mil habitantes (um para três).

Correio do Povo



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, ,

4 respostas

  1. O problema não é o carro, mas a falta de rodovias e ruas para circularem. No Brasil o carro deve custar o dobro que nos USA e CE e temos uma renda 4 vêzes menor, vai enteder estes números $$$$.

    Curtir

  2. Eu gosto mesmo de automóveis, mas isso não significa que eu queira ficar dependente de um automóvel particular o tempo inteiro, então acabo sendo também favorável à melhoria do transporte público para aqueles momentos em que eu esteja impossibilitado por alguma razão (bêbado, ou com alguma lesão no pé, por exemplo) ou não esteja com vontade de dirigir. Quanto às motos, em países periféricos (incluindo o Brasil, doa a quem doer) a grande quantidade desse tipo de veículo acaba sendo um reflexo da falta de qualificação no transporte público.

    A propósito: mesmo gostando de carros eu sou favorável a incentivos para o uso de veículos que tenham um melhor aproveitamento da plataforma de carga, permitindo que um modelo mais compacto e já atenda bem às necessidades do usuário seja favorecido, como por exemplo alguns triciclos.
    http://cripplerooster.blogspot.com/2010/12/triciclos-uma-alternativa-para-aliviar.html
    No caso, mesmo sem uma alteração no número de veículos em circulação, com uma participação maior desse tipo de veículo no mercado acabaria por diminuir o espaço ocupado no leito carroçável das vias, e combinado à maior agilidade proporcionada pela facilidade de manobrar em espaços mais confinados reduziria os congestionamentos.
    Em Porto Alegre até tem uma quantidade considerável desse tipo de veículo em operação no transporte de cargas, mas alguns estereótipos associados ao uso dos mesmos no transporte de passageiros são um problema…
    http://cripplerooster.blogspot.com/2008/12/expanso-do-mercado-de-triciclos-em.html
    http://cripplerooster.blogspot.com/2011/02/triciclos-alguns-mitos-cercam-questao.html

    Curtir

  3. Não me importo de vender carro, adoro carros e não vejo problemas nisso…

    O problema é ter um transporte publico bom e barato para que as pessoas deixem seus carros em casa… mas né… verão chegando, onibus sem ar no calor de 30 e tantos graus, a passagem provavelmente vai aumentar né, é essa a época…

    Curtir

  4. Acho ruim a noticia, mas apesar de saber que os “carrochatos” vao ficar batendo na venda de automoveis sem parar, acho que o mais preocupante eh o aumento de motocicletas. De maneira geral, estao entre os piores motoristas do nosso transito, nunca sao penalizados, e por ai vai.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: