Porto Alegre ganha nova ponte sobre arroio Dilúvio (na Av. Beira-Rio)

Até o final de 2012, Porto Alegre deverá ter uma segunda ponte sobre o arroio Dilúvio. Na tarde de ontem, o contrato para execução da obra foi assinado pelo prefeito José Fortunati e pelo representante do EPT-Procon, consórcio vencedor da licitação, Wolney Moreira da Costa. Parte do processo de duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva, popularmente conhecida como avenida Beira-Rio, o projeto recebeu a chancela na casa do Sport Club Internacional. Na ocasião, o presidente do clube, Giovanni Luigi, acompanhou a celebração do acordo e repassou informações sobre o cronograma da reforma do estádio colorado aos representantes municipais.

Com 80 metros de extensão, a nova ponte precisou de duas licitações para começar a sair do papel. No primeiro edital, lançado em dezembro de 2010, não apareceram empresas interessadas. Somente no segundo processo, concluído em dezembro do ano passado, surgiu um parceiro. Ao todo, serão investidos R$ 4,5 milhões na iniciativa, que interligará os dois primeiros trechos da via. O valor também inclui a pavimentação do entorno entre as avenidas Borges de Medeiros e Edvaldo Pereira Paiva. A previsão de conclusão é de oito meses.

Fortunati afirma que as melhorias nos demais trechos da Beira-Rio devem ser aceleradas em 2012. “Estamos com processos em execução nos trechos 3 e 4. A licitação deve ser aberta até março para em seguida termos o início das obras. A duplicação da avenida estará totalmente pronta no primeiro semestre de 2013”, diz o prefeito.

Após o término do processo de duplicação, o passo seguinte consiste em colocar os Bus Rapid Transit (BRTs) em circulação. Com isso, serão agilizados os deslocamentos dentro da Capital. A adoção destes modelos de veículo ocorrerá após a construção de novos pontos de embarque e desembarque. A avenida Padre Cacique terá um corredor exclusivo de ônibus, que unirá outros corredores e um terminal a ser construído próximo ao Jóquei Clube. Uma das paradas planejadas se localizará nas cercanias do estádio Beira-Rio e terá acesso direto ao futuro edifício-garagem do local.

O prefeito constata que, ao longo deste ano, os porto-alegrenses se depararão com diversas construções e, por isso, precisarão ter paciência com eventuais dificuldades de mobilidade. “Em 2012, as obras começarão quase que simultaneamente devido ao calendário que a Fifa nos impôs. Aqueles que reclamavam em 2011 por não haver obras na Copa, em 2012, reclamarão pelo excesso de obras”, assinala Fortunati.

Jornal do Comércio



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

1 resposta

  1. Méldéz! A Fifa que impôs que as obras atrasassem e começassem no ano de eleição. Quanta maldade! (Ironia Off)

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: