Desapropriações da terceira perimetral custarão R$ 4 milhões

Obras para a construção de passagem de nível na Anita com Carlos Gomes se iniciam no mês de março. Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem

No final deste mês, os proprietários de 19 áreas privadas (recuos de jardim) localizadas ao longo da rua Anita Garibaldi serão chamados pela Secretaria Municipal da Fazenda (SMF) para o recebimento dos valores referentes à desapropriação dos seus imóveis. Também serão ressarcidos os donos de oito edificações localizadas na Anita. A estimativa é de que sejam pagos mais de R$ 4 milhões em indenização aos proprietários.

O titular da Secretaria Municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico (Smgae), Urbano Schmitt, informa que os técnicos da SMF estão concluindo a análise dos valores de 20 recuos de jardim e duas construções na avenida Cristóvão Colombo e de 20 recuos de jardim e um prédio na avenida Ceará.

Já as avaliações dos imóveis situados na Aparício Borges e na Plínio Brasil Milano não se iniciaram porque os editais de licitação das obras ainda não foram lançados pela prefeitura de Porto Alegre.

Segundo Schmitt, a indenização dos imóveis na Anita é necessária agora porque no mês de março começam as obras de construção da passagem de nível da rua Anita Garibaldi com a avenida Carlos Gomes. Os trabalhos fazem parte dos cinco túneis prometidos pela prefeitura de Porto Alegre que serão construídos ao longo dos 12 quilômetros da Terceira Perimetral.

Os trabalhos, que serão realizados por etapas, começam com a construção da passagem de nível da rua Anita Garibaldi com Carlos Gomes. Depois, estarão concentrados na avenida Cristóvão Colombo com a rua Dom Pedro II. A terceira passagem de nível será construída na avenida Ceará com Farrapos.

Já as obras dos viadutos das avenidas Aparício Borges com Bento Gonçalves e Carlos Gomes com Plínio Brasil Milano devem começar no primeiro semestre de 2013.

O custo de todas as obras está avaliado em R$ 120,4 milhões – R$ 94,6 financiados pela Caixa Econômica Federal e R$ 25,8 milhões de contrapartida da prefeitura de Porto Alegre. A previsão é de que os trabalhos estejam concluídos no final de 2013.

Segundo Schmitt, a realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil propiciou o financiamento de obras de mobilidade urbana que Porto Alegre não conseguiria realizar. “A Terceira Perimetral foi construída com a finalidade de melhorar a circulação entre as zonas Norte e Sul, mas ainda é preciso melhorar sua estrutura para facilitar o fluxo”, comenta.

Com as mudanças, Schmitt acredita que o tempo de deslocamento de uma zona a outra vai diminuir substancialmente, talvez pela metade. Segundo o secretário, para não atrapalhar a circulação na Capital, a EPTC montará um esquema especial para o tráfego de veículos na avenida, semelhante ao realizado nas obras do Túnel da Conceição. Serão oferecidas rotas alternativas aos motoristas durante o período de construção dos viadutos e das passagens de nível da Terceira Perimetral.

Associação de moradores da região quer audiência pública para conhecer o projeto

Um abaixo-assinado organizado pela Associação dos Moradores da Bela Vista e Mont’Serrat (Amobela) pede que seja suspenso o processo de licitação da passagem de nível da rua Anita Garibaldi com a avenida Carlos Gomes.

O presidente da Amobela, Osório Queiroz Júnior, explica que os moradores da região não tem nenhuma informação sobre a obra e os impactos em termos ambientais e de urbanismo. “Não somos contra a obra e nem ambientalistas radicais. Gostaríamos apenas da realização de uma audiência pública para conhecer o projeto”, comenta. Segundo Urbano Schmitt, os projetos da Terceira Perimetral foram exaustivamente discutidos no ano passado com diversas associações de moradores.

Entre as dúvidas dos moradores sobre a construção está o corte de árvores e a desapropriação de imóveis ao longo da Anita Garibaldi. Para o presidente da associação, a Terceira Perimetral não poderia ser uma via expressa porque está no meio da cidade. Para o secretário, a construção dos viadutos e das passagens de nível vai melhorar a qualidade de vida na região.

Cláudio Isaías – Jornal do Comércio



Categorias:COPA 2014, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , , ,

21 respostas

  1. E o prolongamento da Anita, já na área do Passo d´Areia, nas proximidades do Country?

    Curtir

  2. Se arrumassem as sinaleiras, já dava uma boa afogada no trânsito ali.

    Curtir

  3. Essas obras na Terceira Perimetral são mais do que necessárias. Os moradores podem se mobilizarm, isso é normal, mas o que tem de prevalecer é o interesse COLETIVO e não o de um poucos moradores.

    Quanto ao impacto ambiental, é óbvio que haverá impacto, afinal todas atividade humana causa impacto a natureza e isso também é normal, ainda mais em uma grande cidade, como Porto Alegre. Deve haver compensação ambiental e medidas para amenizar os danos, mas isso não pode impedir esse tipo de obra importante para a circulação da cidade.

    Curtir

    • E aproveitando essas intervenções arquitetônicas da Terceira Perimetral, poderiam aproveitar para acabar com aquele corredor de ônibus, que nunca será utilizado como se pretendia.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: