Mapeamento do mobiliário urbano em Porto Alegre

Porto Alegre possui 5,5 mil paradas de ônibus, cerca de 6 mil lixeiras e vários outros equipamentos que integram o mobiliário urbano e que estão sendo estudados pela prefeitura da Capital. A partir das informações colhidas, o grupo de trabalho irá sugerir melhorias e adequações para o espaço público.

A pesquisa é realizada pelo Gabinete de Planejamento Estratégico (GPE). “Estamos diagnosticando a função que os equipamentos estão cumprindo no espaço público, seu relacionamento entre a dimensão e o material utilizado, além de elementos como o design do mobiliário”, explicou o coordenador adjunto do GPE, Airton Costa.

Entre os principais pontos do levantamento está um diagnóstico completo sobre a necessidade de estabelecer prazos de concessão para publicidade em paradas de ônibus, padronização de equipamentos como lixeiras, e a viabilidade econômica das concessões e a respectiva manutenção. “Atualmente os equipamentos não se comunicam. Falta uma uniformidade. Estamos fazendo o desenho de toda a cidade”, explicou Costa.

Como consequência da realização deste trabalho, permanece suspensa, temporariamente, a expedição de alvarás, como para novas bancas de revista, por exemplo. “Como este tipo de equipamento influencia em todo o paisagismo, não estamos liberando novos estabelecimentos”, justificou a chefe de licenciamento de atividades ambulantes da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic), Rosita Parmagnani.

Smic dá prazo para adequações exigidas

Dados da Smic demonstram que Porto Alegre possui 183 bancas com alvará válido. O período de validade do documento é de um ano, podendo ser renovado pelo mesmo tempo, mediante inspeção das suas condições de funcionamento. No caso de irregularidades, é dado um prazo de adequação ao proprietário, que pode perder a licença caso não seja feito o reparo.

15 novos abrigos de ônibus

Equipes de mobiliário urbano da EPTC implantaram 15 novos abrigos de ônibus ao longo da avenida Wenceslau Escobar, na zona Sul, em substituição aos antigos. A ação faz parte do projeto de revitalização que a EPTC realiza na avenida, visando maior segurança aos pedestres. Também foram instaladas 15 novas placas de ponto de parada.

Grades e cobertura de aço

Além das paradas da Wenceslau, a EPTC instalou dois novos modelos de Parada Segura, a pedido da comunidade, na Av. Cristiano Fischer, em frente à Associação de Assistência à Criança Deficiente. Os abrigos incluem bancos, lixeiras, iluminação protegida com grades e cobertura de aço – conforme requisitos técnicos de segurança da EPTC.

Correio do Povo



Categorias:Mobiliário Urbano

Tags:,

2 respostas

  1. Realizar a pesquisa do mobiliário instalado pela Pref. Mun. POA demonstra na verdade a falta de controle total por parte do erário público, aliás muitos itens só existem em alguns bairros, estes com fins eleitoreiros, infelizmente essa é a realidade dos fatos, é só analisar as diferenças gritantes entre os atendimentos necessários por bairro.

    Existem um tratamento diferenciado, esse atrelado a questão de valores de pagamento do IPTU, bairro de classe A, recebe melhor atendimento,como se os mesmos fossem os donos dos impostos.

    Infelizmente em Porto Alegre se administra conforme as vaidades de cada Secretário Municipal, estes com interesses eleitorais no exercício da função pública, em que se usa o erário público com fins eleitorais.

    Uns dirão, não poderia ser diferente, que banca mais, manda na banca.

    Momento de reflexão.

    Curtir

  2. 5,5 mil abrigo paradas de onibus( muitas em decomposição) e construção de 15 novas paradas, tá louco!!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: