Obras de ampliação da pista do Salgado Filho começam em maio

D eve começar em maio a obra de ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho. De olho na Copa do Mundo de 2014, o aumento dos atuais 2,28 mil metros para 3,2 mil metros é necessário para que ocorram pousos e decolagens de aeronaves maiores, beneficiando o aumento de passageiros, mas principalmente o transporte de cargas pesadas.

Conforme o superintendente do Salgado Filho, Jorge Herdina, o edital para contratação da empresa responsável pelas obras deve ser lançado em fevereiro. “Se tudo der certo, em 18 meses teremos mais 920 metros de pista”, disse. Segundo ele, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) espera que o Exército entregue o projeto executivo ainda este mês. Com orçamento preliminar de R$ 230 milhões provenientes do governo federal e com prazo final para a conclusão para 2014, inevitavelmente a obra trará transtornos ao trânsito da Capital. “A ampliação fará com que a avenida Dique seja fechada. Esta via é utilizada como alternativa aos congestionamentos da Sertório, mas será um transtorno em prol de um bem maior”, diz Herdina. Para que o RS possa exportar e importar mais, por meio das aeronaves que saem do Salgado Filho, as famílias de Jardim Floresta e vila Dique estão sendo transferidas para um loteamento, e as da vila Nazareth devem ter destino semelhante ainda este ano.

Titulo original da matéria: Obras no Aeroporto começam em maio (troquei o título pois parece que o que será ampliado seria o terminal 1….)

Correio do Povo



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho

Tags:

8 respostas

  1. Nosso Salgado Filho perderá um destino Internacional muito em breve. A Gol cancelará os voos non-stop entre POA e SCL (Santiago do Chile) a partir de março. Já fez a solicitação da exclusão desse hotran, já consta até no site da Anac. Infelizmente eles colocaram o voo chegando em Santiago e partindo de lá num horário péssimo, bem no meio da madrugada, bem como esses voos não eram conectados com a maioria da malha viária nacional da GOL e, portanto, quase não recebia passageiros de/para outras origens/destinos brasileiros para ajudar alimentar essa linha. Se fosse em outro horário teria dado certo. Os voos da Gol para a Argentina e para o Uruguai possuem um horário um pouco melhor e, o que aí sim faz a grande diferença, estão bem melhor conectados à malha viária nacional da Gol. Voltaremos aos velhos tempos de longos anos que tivemos sem voos diretos de POA para o Chile, inacreditável isso.

    Curtir

  2. Eu estava pensando numa coisa: A avenida Dique poderia ser deslocada e ser refeita como passagem subterrânea, passando sob a nova pista? Creio que seria uma boa alternativa para o trânsito manter essa opção. Em outros países, avenidas e ruas subterraneas nas imediações de aeroportos e na àrea dos mesmos são bem comuns… Seria inviável? Algum especialista de plantão?

    Curtir

    • Não é necessário, pois a Av Severo Dullius está sendo ampliada, para chegar na Sertório com Dona Alzira (lado de lá do BIG).
      O Hedina ou não sabe ou esqueceu deste detalhe.

      Curtir

  3. Ou seja, se nada der errado e tudo ocorrer muito bem e tremendamente certíssimo, a pista ampliada, que era prometida para 2012, ficará pronto no final de 2013, poucos meses antes da Copa em 2014. Se tiver qualquer imprevisto os gringos encontrarao dificuldades em vir em voos fretados pra Copa, pois praticamente apenas o Airbus A330-200 é capaz de voar de europa pra Poa sem escalas nas condiçoes atuais da pista e mesmo assim só a partir de Lisboa, pois qualquer outra cidade européia foge raio de alcance de voo dessa aeronave. Isso sem falar que após todaas reformas e ampliaçoes o Salgado Filho só terá mais quatro pontes. Se dez pontes atenderiam à uma capacidade máxima de 4 milhoes de passageiros, certamente mais quatro nao adicionaria mais do que 1 milhao e 600 mil passageiros de capacidade ao terminal, já que pelo que se observa cada ponte de embarque seria responsável por 400 mil passageiros anuais segundo os cálculos da Infraero em 2001, quando nao havia canetaços demagógicos e a capacidade do salgado filho era de 4 milhoes no terminal 1.

    Ora:
    1 ponte = 400 mil passageiros/ano
    1 ponte x 10 = 10 pontes ( que é igual ao número de pontes que temos desde 2001).
    10 pontes = 4 milhoes de passageiros/ano ( capacidade confirmada pela Infraero em 2001).
    Sendo assim:
    Se 1 ponte = 400 mil passageiros/ano
    e 1 ponte x 4 = 4 pontes
    4 pontes = 1 milhao e 600 mil passageiros/ano (4 x 400 mil)

    Ou seja, após todas as reformas e ampliaçoes (inclusive a fase 2 pós-copa) o terminal 1 terá capacidade REAL de 5 milhoes e 600 mil passageiros/ano (4 milhoes originais das 10 pontes + 1 milhao e 600 mil das 4 novas pontes). E, somando-se à capacidade de 1 milhao e 500 mil passageiros do velho terminal 2, teremos entao uma capacidade TOTAL e REAL de 7 milhoes e 100 mil passageiros/ano em 2015, ao final da última e segunda etapa de ampliaçao, sendo que já em 2011 já ultrapassamos a marca dos 8 milhoes de passageiros recebidos em um mesmo ano. E nesse sentido o Mop nao acrescentou nada, pois, apesar de mais balcoes de check-in e mais uma sala de embarque, o mesmo nao adicionou nenhuma ponte de embarque nem sequer novas posiçoes remotas no pátio de aeronaves, nem nova sala de desembarque, necessitando compartilhar dessas já atuais estruturas esgotadíssimas existentes.

    NINGUÉM da imprensa jamais fez esses cálculos, que sao mais claros que a água.

    Curtir

    • Pra que novas pontes de embarque se podemos usar o sistema de embarque remoto, com ônibus da Infrazero levando os passageiros até as aeronaves?

      Tão mais moderno…

      Curtir

      • Hehehe. Verdade. Hehehe. O Gilberto bem que poderia fazer um post bombástico demonstrando que lá em 2015 (e se tudo ainda der cero) teremos um aeroporto inteiro atendendo à uma capacidade anual de 7 milhoes e 100 mil passageiros, sendo que em 2011 já batemos a marca da movimentaçao dos 8 milhoes de passageiros ano. Está faltando alguém “desenhar” isso pro povo, pois as pessoas nao perceberam que as promessas, ainda que saiam, sequer serao paliativas. Depois ainda falam do FHC, que além de ser o mentor do Plano Real e de tudo o que ele reflete hoje nas nossas vidas, bem como de ser o idealizador dos programas de bolsas sociais copiados, apropriados e renomeados pelo Lula, ainda nos entregou um moderno, bonito, caprichado e espaçoso terminal em 2001, bem aquém da movimentaça da época. Se nao fosse FHC hoje os pobres e a própria esquerda sequer teriam linha de telefonia fixa ou celular ainda. Falam que é caro, certamente nao lembram que uma linha de telefonia fixa custava o preço de um carro e havia fila de espera longuíssima ainda assim.

        Curtir

        • 7,1 contando o velho terminal 2, né. Só o terminal 1, mesmo após todas as etapas de reformas e ampliaçoes nao passará ainda assim dos 5.6 milhoes. Pouco, diante dos 4 milhoes do terminal 1 já lá em 2001, que se somados aos 1.5 do velho terminal 2 já teria no complexo aeroportuário todo 5.5 desde 2001 se as operaçoes no velho terminal nao tivessem sido interrompidas quando o novo foi inaugurado, tamanha era a ociosidade à época no novo terminal ainda que operando sem o velho.

          Curtir

        • Perfeito post Paulo!

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: