Contêineres seguem cheios com lixo seco

População ainda não aprendeu a utilizar corretamente os coletores. Equipamento recolhe só o lixo orgânico Crédito: PEDRO REVILLION

O uso indevido dos contêineres de armazenamento de lixo nos bairros centrais de Porto Alegre é um dos motivos para a superlotação dos recipientes. Mais de mil equipamentos foram instalados no ano passado para a colocação de materiais orgânicos. No entanto, comerciantes, lojistas, responsáveis por restaurantes e outros trabalhadores das principais ruas do Centro da Capital depositam papéis, caixas, garrafas, latas e outros entulhos que deveriam continuar sendo recolhidos normalmente pelo serviço de coleta seletiva do DMLU e não pelo trabalho automatizado.

Segundo o diretor em exercício do DMLU, Carlos Vicente Bernardoni Gonçalves, o lixo seco tem grande volume a acaba lotando mais rapidamente os contêineres. Além disso, o acúmulo de material reciclável nesses equipamentos estimula que catadores os abram e retirem tudo para procurar algo que possam vender. Com isso, as vias ficam sujas e um dos principais objetivos da coleta automatizada se perde, já que a criação desse sistema surgiu para deixar as ruas mais limpas, sem sacolas plásticas espalhadas pelo chão até serem recolhidas.

Outro problema causado pelo depósito indevido de papéis é o risco de incêndio. O DMLU alerta que os novos contêineres são apenas para produtos orgânicos, que não queimam. Portanto, colocar lixo seco nos recipientes é muito perigoso. No início da manhã de ontem, já havia caixas, garrafas e outros tipos de lixo seco nos contêineres da Rua dos Andradas, ruas Borges de Medeiros, Riachuelo, Voluntários da Pátria e de outras vias.

Falta conscientização de moradores

A coleta do lixo seletivo, no entanto, não mudou e segue sendo realizada duas vezes por semana, afirma o diretor em exercício do DMLU. “Para o contêiner ser efetivo, a cooperação da população é fundamental”, disse Gonçalves. Segundo ele, não tem como precisar o volume de material reciclável depositado junto com o orgânico. “Os caminhões misturam tudo e o lixo seco fica contaminado”, explicou.

Apesar do problema, Gonçalves avalia que já aumentou muito o número de pessoas que utilizam o equipamento de forma correta e ressaltou que o trabalho de fiscalização tem contribuído para isso. Segundo ele, o DMLU tem notificado especialmente bares e restaurantes. “O contêiner é feito para o lixo domiciliar. Esse tipo de estabelecimento precisa contratar um serviço de coleta especial, em razão do volume de lixo que é produzido”, disse.

Gonçalves explicou ainda que, periodicamente, o departamento faz um trabalho concentrado de fiscalização. Em um primeiro momento, o local que está desrespeitando as regras recebe uma notificação. “Ele pode recorrer e tem prazo para isso. Se não surgir nenhum fato novo, a notificação se transforma em multa administrativa”, informou.

A presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no RS (Abrasel), Fernanda Etchepare, salientou que a entidade apoia os contêineres e pede que os estabelecimentos respeitem o uso adequado. “Achamos extremamente boa essa solução, porque deixa a cidade mais limpa e organizada. Queremos que os restaurantes tenham responsabilidade social”, avaliou. No entanto, Fernanda disse que é preciso analisar para saber se são os estabelecimentos os responsáveis pelo descarte indevido de lixo nos recipientes. “Vamos estudar isso e pensar em um trabalho de conscientização, se for preciso”, afirmou ela.

Correio do Povo

Anúncios


Categorias:Coleta mecanizada de lixo

Tags:, ,

18 respostas

  1. Eu separo o lixo, mas as vezes não, e daí? Muita gente não o faz. Tem que punir “multar”, mas quando é relação a transito, estão punindo demais. Bom mas no caso agora é o lixo.
    A reclamação maior é a utilização dos contêineres para todo tipo de lixo, o problema em alguns lugares é adaptação, imaginem centro Porto Alegre prédios comerciais, na sua maioria o lixo produzido é o seco, antes colocava-se o lixo no final do expediente. Como guardar o lixo e esperar para quarta ou sábado, no caso Centro. Antes tinha um carrinho de Golf com caçamba que ajudava na coleta “é era lixo coletado”. hoje nem isso mais.
    E outra cada morador tem algo em particular, as vezes é um prédio sem porteiro, sai cedo ao trabalho e ai vai. O melhor seria outros contêineres para lixo seco, não seria nem necessário a coleta, os catadores o fariam.

    Curtir

    • A regra é bem clara, está escrita bem grande no contâiner: “lixo orgânico”. Quem não é capaz de seguir esta instrução absolutamente simples, tem mais é que ser multado, a exemplo do que fazem as cidades civilizadas mundo afora.

      A desculpa de “coloquei o lixo (seco) ali pra não guardá-lo até o dia da coleta” é um absurdo sem nenhum cabimento. Lixo seco não apodrece; você pode guardá-lo tranquilamente num canto até o dia da coleta. A desculpa de “coloquei ali porque meu prédio não tem porteiro e eu saio cedo” é um absurdo total também. Se você separar seu lixo corretamente e descartar o seco na calçada no dia da coleta, você não está fazendo nada errado, e ele será coletado (seja pelo caminhão, seja pelos catadores).

      Sim, com certeza seria melhor se tivéssemos contêineres para o lixo seco, mas frente ao custo se optou priorizar a coleta do orgânico, pois em nome da higiene obviamente vale mais a pena investir na coleta deste.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: