Orla: primeira etapa deve ser entregue até o final do ano

Proposta do arquiteto Jaime Lerner (C) foi apresentada para Fortunati Foto: BI

Nesta segunda-feira, 30, o prefeito José Fortunati esteve reunido com o arquiteto e urbanista Jaime Lerner, em Curitiba (PR), para tratar do projeto de revitalização da Orla do Guaíba. Na capital paranaense, o prefeito conheceu a proposta preliminar de revitalização de 1.500 metros iniciais da Orla, que compreende o trecho entre a Usina do Gasômetro e a primeira curva da avenida Beira Rio.

A expectativa é que a revitalização desse trecho esteja concluída até o final do ano. A proposta inclui o desenho do passeio de pedestres, terminal turístico para barcos de passeio, calçadão, ciclovia, banheiros, quadras esportivas, restaurantes, instalação de bancos e quiosques, entre outras inovações que estão sendo criadas pelos projetistas. A revitalização total contemplará 5,9 quilômetros entre a Usina do Gasômetro e o Arroio Cavalhada, na altura do Iate Clube Guaíba.

O prefeito ficou satisfeito com a apresentação das propostas. “O projeto é surpreendente, irá permitir que a população de Porto Alegre seja recebida pela Orla com muita qualidade. Os porto-alegrenses irão ter um local extremamente atrativo”.

Tudo de frente para o Guaíba. “Nossa proposta é que os passeios em nada interrompam a vista para o lago, porque a melhor vista de Porto Alegre é olhando o Pôr-do-sol no Guaíba”, afirmou Lerner. O urbanista disse que a revitalização da orla, integrada ao projeto do Cais Mauá, dará nova concepção ao lago e à relação dos moradores com o espaço.

Também participaram do encontro o coordenador do Gabinete de Assuntos Especiais (GAE), Edemar Tutikian, e representantes do Grupo de Trabalho da Orla, Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) e Programa Viva o Centro.

Prefeitura



Categorias:ORLA, Projeto de Revitalização da Orla

Tags:

9 respostas

  1. Acho que a população, e me incluo tb., colocaria mais fé vendo uma pequena fração da contrapartida dos inúmeros impostos recolhidos se o programa fosse concluído a contento. O que se vê são os projetos ficarem emperrados e engavetados pelas divergências e interesses pessoais, de grupos políticos, por caprichos privados inomináveis e o povo fica sempre apenas vendo os navios passarem a distância……
    Ahhh, terá o retorno dos futuros turistas, num ambiente condizente e favorável para explorarem a beleza do por do Sol aqueles forasteiros que não dispõe das vantagens de um grande Lago ajardinado em suas cidades de origem….

    Curtir

  2. E a Marina Publica, Fortunati?

    Curtir

  3. Que coisa, hein!!! Tudo isso???? Será que não vai deteriorar todas as finanças da Prefeitura? Pensem bem, é uma enormidade a área entre o Gasômetro e a rótula da Justiça!!!

    Curtir

    • Lá vem um dos que ainda não aceitaram as plaquinhas da Pepsi… hahahaha.

      José, isso é apenas um projeto. Entre ele a execução pode aparecer um investidor privado ainda. Ou ele pode ser engavetado como o do Collares pq todo mundo só aceita se for feito do seu jeito.

      Curtir

  4. ” entre a Usina do Gasômetro e o Arroio Cavalhada”

    Isso significa que a escolinha do Grêmio sai dali? Uhu!

    Curtir

    • Fiquei pensando, se for isso mesmo o foda vai ser aguentar a Sofia Cavedon reclamando que não vão fazer assentamentos populares na área do grêmio kkkk.

      Curtir

    • Pagando bem, que mal tem? A propriedade e’ do Gremio. Querem comprar? Favor tratar no Largo dos Campeoes, Azenha.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: