“Não importa o atraso, Beira-Rio será sede da Copa”, diz ministro

Aldo Rebelo ressaltou sua "satisfação" com preparativos do RS para Copa 2014 | Foto: Ramiro Furquim/Sul21

A demora na assinatura do contrato entre o Sport Club Internacional e a construtora Andrade Gutierrez ainda gera dúvidas sobre a conclusão da reforma do estádio Beira-Rio em tempo de sediar a Copa do Mundo de 2014. Para afastar os rumores de uma mudança de sede, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo (PCdoB-SP) reafirmou nesta terça-feira (14) sua confiança na escolha do estádio colorado feita pela FIFA. “O plano A é o Inter e o plano B é o Inter”, disse sendo aplaudido pelos dirigentes do clube em coletiva de imprensa.

Após rápida inspeção no gramado, sem nem se aproximar da obra parada desde junho no Beira-Rio, o ministro fez um discurso aos jornalistas. “Quero salientar a minha satisfação com o que ouvi e vi desde ontem (segunda) quando cheguei a Porto Alegre, no que se refere à preparação do Rio Grande do Sul para a Copa”, disse. Segundo Rebelo, o Beira-Rio atenderá a todos os requisitos exigidos pela entidade internacional que promove o mundial e pelo governo brasileiro. “Não é uma construção completa de um estádio novo como é o caso do Maracanã, o estádio de Brasília que foi totalmente demolido e o do Corinhthians que será feito inclusive em outro lugar. Aqui já tem uma estrutura moderna que será reformada”, comparou.

Diante dos microfones da imprensa, o ministro foi convicto de que o prazo para execução do cronograma da reforma no estádio do Inter não será comprometido com o atraso na lendária assinatura do contrato com a construtora. “As fundações de sustentação, a drenagem e a rede pluvial já foram feitas. Uns dias a mais ou a menos na assinatura do contrato não vão influenciar. A obra estará pronta antes da Copa, isso é o que importa”, argumentou.

Diante da chuva de perguntas dos jornalistas sobre as informações ainda obscuras no que se refere a demora na assinatura do contrato para começar a reforma no Beira-Rio, o ministro do Esporte tangenciou as respostas. “O ministério tem uma data limite para aguardar pela assinatura. É aquela que assegure as obras antes da Copa do Mundo”, respondeu. Perguntado sobre qual seria a data, ele disse: “a data limite é flexível, de acordo com o emprego de mão-de-obra, equipamentos e insumos”.

Sobre o tempo para realização da obra por parte da construtora, o ministro também desconversou. “Eu não perguntei quantos meses. Eu tenho procurado saber mais como andam os detalhes do processo financeiro para assinatura do contrato, mas a empresa poderá informar”, disse.

O presidente do Internacional, Giovanni Luigi garantiu que não há possibilidade de a Andrade Gutierrez encarecer os custos da obra com a demora no contrato. “O contrato não prevê variação de custos. O Internacional está protegido pela minuta de variação de custos”, resumiu-se a dizer.

Pressão gremista para plano B

Sobre o jogo político constituído pelos dirigentes do clube rival no RS para que a futura Arena do Grêmio seja considerada uma segunda opção para Porto Alegre não ficar de fora da Copa, o ministro referendou que não há como realizar Copa do Mundo e Copa das Confederações em outro lugar que não o Beira-Rio. Mas não deixou de reconhecer o potencial do estádio gremista. “É uma questão de justiça reconhecer e prestigiar o que está sendo feito lá. Só que não temos como mudar o que já foi acordado com a FIFA”, garantiu.

Apesar de ser enfático no afastamento de especulações sobre um plano B, o ministro Aldo Rebelo atendeu ao convite do presidente gremista e deputado estadual Paulo Odone (PPS) para acrescentar na agenda de vistoria dos estádios sede da Copa, uma ida a futura Arena. “É uma homenagem que vou fazer. Seria descortesia da minha parte não o fazer. Assim como vou visitar o Palestra Itália, mas, também vou render as minhas homenagens a Sociedade Esportiva Palmeiras com a minha visita”, falou.

Embora a FIFA já tenha feito anúncio oficial das cidades que poderão sediar jogos da Copa das Confederações em 2013, o deputado estadual Paulo Odone defendeu publicamente na última semana que é possível trazer a competição para Porto Alegre – e na Arena do Grêmio, ao invés do estádio Beira-Rio, do Internacional. Como argumento, usa o precedente aberto pela Bahia, que convenceu a FIFA de que poderia sediar a competição, mesmo após o anúncio oficial das cidades-sede. “Na Bahia, o governador Jaques Wagner arregimentou o esforço político e popular e foram à luta, pressionando, exigindo. E levaram. Os recursos foram aumentados e isso incluiu a Bahia na Taça das Confederações. E nós, deputados gaúchos? E nós? O que estamos fazendo?”, questionou Odone, acentuando que a não realização da competição em Porto Alegre traria prejuízos a todo o RS.

De acordo com o ministro Aldo Rebelo, a Arena teria todas as condições de receber a Copa das Confederações e também a Copa do Mundo, mas a apresentação do futuro estádio do Grêmio é, ao menos por enquanto, apenas um gesto legítimo do presidente gremista. “Eu se fosse dirigente de clube, como ele, faria isso. Ele não está errado. O que eu não posso fazer é abrir uma possibilidade que não existe. A decisão de fazer a Copa no Beira-Rio já foi tomada e nós não trabalhamos com outra hipótese. Mas isto não significa que eu precise desmerecer o esforço do presidente do Grêmio”, defendeu.

A visita a Arena do Grêmio acontece às 16 horas. Na chegada a Porto Alegre, nesta segunda-feira (13), o ministro Aldo Rebelo reuniu-se com o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto, e os presidentes do Internacional e do Grêmio, respectivamente Giovanni Luigi e Paulo Odone, para assegurar que Porto Alegre seguirá como uma das 12 subsedes da Copa do Mundo de 2014.

Nesta terça-feira (14), a agenda começou com um café da manhã no Palácio Piratini, com o governador Tarso Genro; o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati; o presidente da Câmara Federal, Marco Maia e da Assembleia Legislativa gaúcha, Adão Villaverde, e demais autoridades locais. Rebelo passará a terça-feira vistoriando os estádios gaúchos.

Rachel Duarte – SUL 21



Categorias:COPA 2014

Tags:, ,

16 respostas

  1. Não entendi qual o propósito ainda dos debates a respeito do estádio da Copa em Porto Alegre. Não está definido que será o Beira-Rio? Porto Alegre não sediará os jogos? Então! Ou o ministro precisa repetir daqui a 15 dias que o Beira-Rio será o estádio do Rio Grande do Sul na Copa? Como escreveu o Filipi, ainda em 2005 isto já estava decidido e o debate continua? A FIFA decidiu lá atrás qual seria o estádio, mas parece que há pessoas que não entendem as normas da entidade máxima do futebol. Ela escolhe 1 local e pronto. Não sei por que o Sr. Odone foi tentar reivindicar a Arena. Nem hospital tem lá perto, além de outras infra-estruturas básicas, que o Grêmio espera dinheiro público para fazê-las. Vamos avançar nos debates! Já está definido, mas continuam a bater na mesma tecla, com argumentos pequenos e que não levam a nada. Temos que saudar os dois estádios que teremos em nossa cidade e parabenizar as direções da dupla Gre-nal pela viabilização dos mesmos.

    Curtir

    • Vai ser o Beira-Rio, Felipe. Ninguém tem nada contra isso. O que as pessoas temem é Porto Alegre ficar de fora da Copa por atraso excessivo das obras do Beira-Rio. Só isso. Em contra-partida, as obras da Arena vão a todo vapor. É esse o problema. Ninguém aqui prefere a arena por que é gremista. Todos somos a favor de Porto Alegre.

      Todos sabem que a possibilidade da AG não assinar com o Inter existe. E aí ? Porto Alegre fora da Copa ? Milhões de reais do governo pra reformar o Beira-Rio ? Essas são as questões. Não é tão simples como você fala.

      O que falta (ainda) é uma união de todos os políticos e governo do RS e prefeitura de POA pra exigirem que Porto Alegre não fique de fora da Copa, para tanto, a Arena do Grêmio é que seria o estádio escolhido. Só faltou isso. O Gre-nal foi maior que a cidade ! Infelizmente !

      E o Ministro dos Esportes está só politicando ao falar que a Fifa não troca os estádios após escolhidos. Já aconteceu outras vezes, inclusive na Copa da Africa.

      E mais: o mínimo que se pode fazer para não atrasar mais é o fechamento completo do Beira-Rio para terminar as obras o mais rápido possível. Esta história de fazer em módulos era antes deste atraso.

      Curtir

    • O que eu acho mais engraçado é a justificativa de que “a FIFA decidiu”, então está decidido e não pode haver substituição de estádio. Quanto (falsa) ingenuidade!

      Curtir

  2. É representativo as obras no estádio da copa na “capital do atraso” estarem atrasadas paradas, em ruínas com um projeto sustentado por politicagem…

    Curtir

  3. Essa palhaçada toda no aterro já deu o que tinha que dar. Sempre tem quem vá dizer que eu sou preconceituoso, mas essa é uma das razões que me fazem não votar em nenhum político colorado, já que eles preferem roubar para favorecer o inter do que se mexer para resolver problemas que vão além da Grenalização…

    Curtir

  4. hahaha entendi… td bem

    Curtir

  5. Ele tem uma carinha de mafioso..
    haha

    Pra mim, 90% do povo que ta envolvido nessa copa é corrupto e mafioso…. por que ta uma pouca vergooonha

    Curtir

  6. ps – o blog mudou a política de comentários??? lembro q n havia problemas antes pra se postar um comentário, agora precisa ser aprovado???

    Curtir

    • Não mudou não Felipe. É que tu usou a palavra “deputado” e como a palavra “puta” ta na lista de proibidas, o comentário fica retido. Mas isto é previsto. Quando acontece isso eu libero em seguida. É só ter um pouquinho de paciência. Abraço!

      Curtir

  7. qto tempo levou entre o inicio das conversas com a OAS e o inicio das obras??? duvido muito q tenha sido menos de 1 ano (q é o tempo q o inter negociará o contrato com a AG)

    se tivesse iniciado as obras em 2009 ou mesmo em 2010 q é o período em q o beira rio se tornar sede da copa, com certeza a arena teria sido escolhida… mas n fizeram isso e agora o deputado Odone esta tentando se promover as custas de algo q é bem provável nunk ocorrerá

    claro q o blog n tem nd a ver com isso e busca oq é melhor pra cidade, mas a política demais na história, e da política n se pode esperar muito

    Curtir

  8. Meu Deus, esse ministro dos esportes é cego? “estrutura moderna”? Onde? Cheio de rachaduras e infiltrações.
    “Beira-Rio atenderá a todos os requisitos exigidos pela entidade internacional que promove o mundial e pelo governo brasileiro” – duvido, quero ver tirarem o posto de gasolina, e a favela que tem ali do lado (o tal movimento 15 de novembro), pois a FIFA não permite posto de combustivel bem, praticamente, dentro do estadio. Muitos pontos que a FIFA exige, e pelo visto, só estão falando no Remendão, em mais nada, algo me diz, que não será tão facil como esse ministro ta falando.

    Curtir

  9. Dinheiro público no Beira Rio, é o que parece…

    PASSEATA CONTRA ISSO!

    Curtir

  10. É realmente estranho, muito antes de alguem mais ter prazo para apresentar projeto, o Ricardo Teixeira ja declamava: — A copa sera no Baira Rio (dava na tv em 2005).
    Agora todo mundo prefere morrer abraçado com o beira Rio.

    Até parece Mafia.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: