REFORMA DO BEIRA-RIO: Andrade Gutierrez deve procurar outro banco, diz Banrisul

Reforma estádio do Inter está trancada por falta de garantias financeiras

Reforma estádio do Inter está trancada por falta de garantias financeiras Crédito: Vinícius Roratto / CP

O presidente do Banrisul, Túlio Zamin, afirmou nesta sexta-feira que analisou a proposta da Andrade Gutierrez (AG) para a reforma do Beira-Rio há cerca de um mês e rechaçou o empréstimo – pelo nos termos apresentados pela construtora. Segundo ele, apesar de os recursos terem origem no BNDES, um banco da União, o Banrisul serviria como uma espécie de avalista da operação. “Avaliamos a proposta e não a consideramos apta à aprovação. A Andrade Gutierrez, se quiser, pode procurar outro banco para fazer a operação”, declarou.

“A operação não está minimamente estruturada do ponto de vista das garantias para o banco aprová-la”, disse o presidente do Banrisul, assegurando que não pretende voltar atrás em sua decisão, a menos que as garantias oferecidas pela AG sejam outras.

O presidente do Inter, Giovanni Luigi, mantém a confiança no desfecho favorável do imbróglio que envolve a reforma do estádio colorado. Neste sábado, a Andrade Gutierrez publicará uma nota afirmando que o Banrisul ainda não aceitou as garantias financeiras apresentadas para a obtenção do empréstimo necessário para a obra.

Giovanni tomou conhecimento do texto através da reportagem do Correio do Povo e o considerou o texto positivo: “Está claro que a Andrade Gutierrez fez a sua parte, assim como o Inter. Falta só o Banrisul aprovar”, avalia o dirigente.

Para reformar o Beira-Rio, a AG está formando uma Sociedade de Propósito Específico (SPE). Para tanto, buscou sócios, que entram com parte do dinheiro. A AG entra com somente 20% dos cerca de 300 milhões que serão necessários à obra. Agora, a construtora busca aprovar o financiamento. O Banrisul é o agente repassador. Ele pega o dinheiro do BNDES e repassa para a SPE. No entanto, o banco gaúcho ainda não aprovou as garantias de que a SPE conseguirá honrar com o pagamento do empréstimo. Por isso, não liberou o dinheiro.

Todos os grandes estádios que estão sendo construídos neste momento no Brasil receberam ou receberão dinheiro do BNDES via ProCopa, uma linha de crédito especial para este fim.

Banrisul emite nota

Na manhã deste sábado, por meio da assessoria de imprensa, o Banrisul emitiu uma nota informando que o banco “vem trabalhando com o objetivo de contribuir na viabilização do projeto de reforma e ampliação do estádio Beira-Rio. No entanto, a proposta apresentada pela Construtora Andrade Gutierrez não está suficientemente estruturada, em relação às garantias, para o Banrisul realizar a operação de financiamento.”

Segundo o informe, o banco se mantém aberto ao diálogo para avançar nas tratativas que possam ter como resultado um desfecho satisfatório para todas as partes.

Confira a nota da Andrade Gutierrez, na íntegra:

Reforma do Beira-Rio

Informações importantes para o público

A construtora Andrade Gutierrez vem a público novamente para informar que todas as etapas e ações que dependiam da empresa para viabilizar o projeto de reforma e modernização do estádio Gigante da Beira-Rio já foram concluídas.

A empresa está segura de que foi além de suas obrigações, fazendo tudo o que era possível a um ente privado para colocar o projeto em execução. Rememorando:

– A Andrade Gutierrez foi a primeira a apresentar ao S.C. Internacional, ainda em 2010, uma sugestão de modelo de parceria para reforma do estádio – modelo que, no ano seguinte, seria aprovado pelo clube;

– Em seguida, em conjunto com o clube, a construtora elaborou a minuta do contrato que definiu as bases da parceria, processo que foi concluído em dezembro de 2011;

– Definida as condições do contrato, a Andrade Gutierrez pôde, enfim dar início às tratativas com os potenciais sócios investidores para a composição da Sociedade de Propósito Específico (SPE) responsável pela reforma e ampliação do Beira-Rio;

– Em paralelo, mesmo sem ter garantia formal de que seria a responsável pela condução do projeto, desenvolveu os estudos e projetos de engenharia para que a retomada das obras pudesse ocorrer imediatamente após a assinatura do contrato;

– Pouco mais de 45 dias após a aprovação do contrato pelo Conselho Deliberativo do clube, a construtora conseguiu definir todos os demais investidores necessários à viabilização do projeto;

– Para obtenção da linha de financiamento via ProCopa, programa do BNDES para financiamento de Arenas na Copa 2014, todos os investidores têm de apresentar garantias proporcionais à sua participação. a garantia da parcela que cabe à construtora (20%) já foi apresentada e aprovada.

Informamos que, em decorrência de várias reuniões realizadas nas últimas semanas com executivos do BNDES e do Banrisul, que atua como agente repassador dos recursos do BNDES via ProCopa, um plano sólido de garantias referente ao conjunto de investidores que formarão a SPE foi apresentado ao Banrisul. Até o momento, não houve o retorno quanto à aprovação deste plano.

Sem a aprovação dessas garantias financeiras, que contam inclusive com intenção de participação do S.C. Internacional, não é possível obter a linha de financiamento ao projeto e estabelecer a sociedade que viabilizará a reforma, lembrando que o andamento deste processo tem decisões, fóruns e prazos alheios à vontade da empresa.

Uma vez formada a SPE, o contrato será assinado e o cronograma de obras, divulgado. Até lá, a Andrade Gutierrez segue envidando todos os esforços para que o modelo para reforma e modernização do estádio Gigante da Beira-Rio, tendo como objetivo a Copa do Mundo de 2014, seja viabilizado.

Correio do Povo

____________________________

Que maravilha esta situação! Vocês acreditam que vai se resolver a tempo para a Copa ?

____________________________

Nova polêmica sobre reforma

A construtora Andrade Gutierrez publica nota oficial na edição de hoje do CP na qual confirma a intenção de assinar contrato com o Inter para a reforma do Beira-Rio. No texto, reafirma ter conseguido os investidores necessários para a formação da Sociedade de Propósito Específico (SPE), mas salienta que o Banrisul, que atuará como agente repassador dos cerca de R$ 300 milhões necessários à obra, não deu retorno quanto à aprovação deste plano.

Os recursos devem vir do BNDES, por meio da linha de crédito especial ProCopa. O Banrisul, porém, não concorda com o teor da nota da AG e a considera uma pressão pública para que o banco aprove o financiamento sem as devidas garantias. “A operação não está minimamente estruturada do ponto de vista das garantias para o banco aprová-la”, afirma o presidente do Banrisul, Tulio Zamin. “Avaliamos a proposta há 30 dias. E não a consideramos apta à aprovação. A Andrade Gutierrez, se quiser, pode procurar outro banco para fazer a operação”, continua.

O Inter, por sua vez, mantém a confiança em um desfecho favorável do imbróglio que paralisa as obras do Beira-Rio desde maio do ano passado. “Acho o texto da nota positivo. Está claro que a Andrade Gutierrez fez a sua parte, assim como o Inter. Falta só o Banrisul aprovar”, avalia o presidente do Inter, Giovanni Luigi. Ele também foi surpreendido com a divulgação da nota: “Estamos trabalhando em cima do projeto, mas não tinha conhecimento desta situação.”



Categorias:COPA 2014

Tags:, , ,

11 respostas

  1. 1º- O edifício garagem, o CT e a cobertura, foram promessas feitas pelo antigo presidente do clube e não o atual, perante a FIFA (leia-se projeto básico de intensões).
    2º- Não tem por obrigação que o estádio seja coberto ou que tenha um acréscimo de vagas de estacionamento.
    3º- A obra realmente necessária seria o aumento e melhorias na arquibancada inferior, para visibilidade dos jogs e, principalmente, das placas de publicidae dos parceiros da FIFA, bem como criação de áreas padrões na estrutura interna de atendimento as seleções, convidados FIFA, arbritagem áreas VIPs e até salas para os gandilas.
    4º- Cabe a cada parceiro e investidor, dentro da Sociedade Propósitos Específicos – SPE, garantir os documentos solicitados pela agência de repasse, juntamente com o requerido pelo BNDES, para a liberação das verbas relativas ao ProCopa. Sem estas garantias, não se tem a obrigação de aprovação da criação da SPE.
    5º- Uma ação leva a outra, sendo a construtora a centralizadora dos documentos e estes sendo apresentados em um mesmo instante e pacote ao BNDES e ao banco de repasse, sendo este estadual ou privado.
    6º- Dentro da SPE, as empresas, parceiros e investidores devem ter conhecimento total dos fatos e complicações, caso TODOS os documento exigidos não sejam entregues as financeiras. Cabe a análise do grupo se devem apresentar TODOS os documentos exigidos ou trocar de agência de repasse, levando em consideração que todas estas seguem uma deliberação do banco Central, onde existem os dcumentos mínimos de garantias para a liberação e transição de verbas entre instituições financeiras, protegendo estas de váiros acontecimentos de quebras de contratos e dissoluções de empresas ou algum outro caso deliberado pelo contrato fim ou via Banco Central ou Ministério Público (leia-se atos jurídicos de impedimento de continuidade de serviços de empreas ou afins).
    7º- Politicamente estas garantias tem de ser avaliadas com TOTAL imparcialidade ou sofre-se o risco de TODAS as partes envolvidas nestes repasses e contratos sofrerem as conseqüências de atos impensados e passionais, levando os mesmos a descréditos perante a população e futuros eleitores e torcedores.
    8º- Pensando-se no legado à cidade-sede, devemos olhar para os cidadãos que usufruirão das melhorias, sendo no entorno das sedes, no retorno imediato de turismo, na visão internacional dos fatos ocorridos durante o evento (positivos e negativos, por que não!), sendo no caso de Porto Alegre, o fato de a mobilidade urbana ser o principal legado aos seus contribuintes.
    9º- Neste momento a melhor atitude seria TODOS os envolvidos na disputa politica e econômica deixarem de lado as paixões clubísticas, partidárias e até mesmo “bairristas” e pensar, para variar, nos cidadãos que sofrerão as conseqüências, como mencionei acima, positivas ou negativas de decisões a serem tomadas deste momento em diante.

    Eu e minha família, como cidadãos e moradores de Porto Alegre, Gaúchos e Brasileiros, não queremos ter a vergonha de olhar para o passado e vermos amargurados que, em um determinado momento de nossas vidas, deixamos de ter um salto de qualidade em nossa cidade, por motivos escusos ou de má fé de empresários e políticos.
    Creio que no momento de votar, tanto na política pública ou clubística, sempre levamos em consideração que os eleitos serão corretos e farão de tudo por seus eleitores (mesmo sendo isto uma UTOPIA aqui no BRASIL), levando o povo brasileiro a acreditar em um futuro melhor.

    A PAIXÃO DO BRASILEIRO SE APLICA AO FUTEBOL, A SAÚDE, A SEGURANÇA, A EDUCAÇÃO E A VERDADE NO CARÁTER DO SEU PRÓXIMO.
    UM SORRISO E A HOSPITALIDADE DO BRASILEIRO VALE MAIS QUE UM BELO ESTÁDIO OU UMA CARREIRA POLÍTICA.

    Curtir

  2. A propósito, que parceria é essa que uma parte desconfia da outra? Começou que o Inter exigiu desde o início a separação das receitas, ou seja, uma parte do estádio seria para exploração do clube e outra, as novas instalação, para exploração dos parceiros; depois vieram as acusações de parte a parte e agora a AG não garante o pagamento do financiamento junto ao Banco repassador além de 20% do valor necessário para obra. Onde é que isso vai parar?

    Nos tribunais, será?

    Curtir

  3. Ok em li a correção, grato Gilberto!

    Curtir

  4. INTER TERMINA SOZINHO A OBRA, OU TEM $$$$ POR FORA????

    Curtir

  5. Finalmente, o povo gaúcho começa a ter a certeza que esta histórica obra, tinha um único objetivo, se beneficiar de todos os modos e de todas as maneiras com o evento da Copa do Mundo, muita gente vai ganhar muito dinheiro, mesmo que não saia a obra.

    Muita coisa ou talvez pouca coisa tenha sido feito até agora pela Copa do Mundo, inclusive a própria Pref. Mun. POA realizou obras no entorno de um estádio que provavelmente não vai está pronto, muitos cidadãos foram coagidos a saírem de seus casas frente a necessidade de obras, que parecem ser desnecessárias agora, visto que o estádio não ficará pronto e, dificilmente alguém vai querer realizar neste momento, considerando os riscos da empreitada.

    Talvez, a partilha da negociata entre empresários e entes públicos (políticos) não tenha contentado alguns na divisão desta negociata, não tem como pensar diferente.

    Diante de tudo isso, só resta a intervenção imediata do Min. Púb. Estadual, visto as irregularidades apresentadas até agora e, o fato de que muitos itens deste negócio envolvem recursos públicos e Agentes Políticos que não mediram esforços para forçarem algo que desde o início não estava e nunca se mostrou transparente.

    Curtir

  6. Retificaçao de frase:

    Está errado: “Agora poderão semear o que plantaram!

    O Correto é: “Agora poderão colher o que plantaram!

    Curtir

  7. Constutora mineira de má fama, foi uma péssima escolha do S.C.Internacional, baita clube ninguém pode negar, assim como o Grêmio de Foot-Ball Porto-Alegrense.

    Mas cá pra nós, foi incompetente ao ponto de fazer a capital e o Rio Grande do Sul deixarem de aparecer na mídia mundial perder por pura falta de tino comercial de ser sede da Copa das Confederações, grande vitrine turística e econômica todos já sabem!

    Prejuízo pra Porto Alegre, para a geraçao de empregos, pros empresários dos setores turísticos e afins e para a divulgação da cidade e do estado, o mais rico em tradições culturais e costumes do Brasil também é notório!

    Esta porcaria já está feita, a nota destes mineiros que não são bôbos, era pra dar pressão política, sabiam que o governador é colorado e do partido da presidente Dilma e aí?

    Querem, ou melhor queriam sugar dinheiro público gaúcho! Achavam só porque usamos bombachas e bebemos chimarrão somos trouxas!

    Esta construtora não é daquelas das obras super-faturadas inacabadas, que não tem escrúpulos, empresários envolvidos em tantas falcatruas com governos passados, propinas etc?

    De empresários corrompedores e políticos corruptos o Brasil dá curso superior, pós graduação, mestrado e doutorado pro mundo todo!

    Mas pras bandas do Beira-Lago não, e digo isto não para ofender, é que o Guaíba que continua tendo um dos mais belos pôres dos sóis do mundo é um lago, e se o estádio ficar pronto, mas sem verba pública, será maravilhoso assistir um jogo, não sei o horário dos jogos da Copa, mas ao pôr do sol, que espetáculo pro mundo ver!

    Porém, depois da nota, uma resposta muito bem feita, a altura do atrevimento desta
    empresa tentar fazer chantagem pública e utilizando o SC Internacional como escudo para sugar uma fortuna dos cofres dos gaúchos, pois eles não deram garantias e parcerias seguras até agora, é por isto que nenhum representante dela estava na visita do ministro ao Beira-Lago junto com ministro!

    Tudo armado, se com o conhecimento ou não dos dirigentes colorados não posso dizer,
    mas dinheiro a fundo perdido pra mineiros, aí eles dão o calote como é tão comum eles fazerem e quem fica com o pepino é o clube e o Banco!

    Bem, é de praxe neste país, pro Corínthians foi 1 Bilhão!

    Nós gaúchos sabemos os de São Paulo pra cima são tratados à pão de Ló, vebas pras sêcas e enchentes lá pra cima para outras regiões vão aos bilhões a fundo perdido nas catástrofes climáticas e quando ocorrem aqui oferecem uns 30 milhões pro sul mas em empréstimos bancários ao agricultores, nada a fundo perdido.

    Mas S. C.Internacional não é o Corinthians e acredito que seus torcedores nem querem um dinheiro sujo como eles ganharam, nós do sul somos diferentes, somos honrados, embora a abdução dum atleta e um dívida que a CBF pagou para evitar sanções da FIFA, mas está é outra história, mas dinheiro do povo gaúcho pro Beira-Lago de graça, não, como gaúchos, os colorados tem vergonha na cara, o clube tem mais de 100.000 sócios, e eles não gostariam de ouvir pro resto da vida dos gremistas esta história, uma humilhação eterna!

    Como o ministro disse de propósito que o Beira-Lago é o plano A e B, então a coisa que já estava feia, a construtora MINEIRA tentou emparedar o Banrisul, evidentemente queria lucrar com uma reforma a toque de caixa!

    Vamos submetermo-nos aos caprichos duma manobra suja desta que quer utilizar o SC Internacional contra uma instituição gaúcha? Acima de tudo está o Rio Grande do Sul, representado por Porto Alegre!

    Para dar um exemplo de como as coisas são tratadas com dois pesos e duas medidas neste país, lá no Rio Grande do Norte as obras estão tão atrasadas quanto as daqui e ninguém falou nada até agora, será porque lá dá praia o ano inteiro não se fala nada?
    Turismo!

    Tem coisa estranha nesta história, estranhíssima mesmo!

    Como gremista, se a Arena já estivesse pronta, por boa vontade, as máquinas fossem do clube, cederia ao SC Internacional, ele pagaria o aluguél e os operários que seriam da própria Arena terminada e deixaria que eles sediassem a Copa lá mesmo, mas elas são da OAS, empresa que terá direitos sobre a Arena por muitos anos, e aí, não será isto que os colorados não querem?

    Ceder parte de seu patrimônio por algum tempo só por causa de 5 jogos, ou talvez mais um? Muito dinheiro para pouco retorno, então estaria explicada toda novela.

    Tudo seria uma forma de esconder os reais motivos, e ao mesmo tempo inviabilizar nas palavras do ministro que a sede fosse noutro estádio novíssimo de primeiro mundo!

    Agora com esta nota do Banrisul os co-irmãos vermelhos, que não sei se na vaidade ou clubismo, o SC Internacional que enrolou por mais de um ano, protelaram até chegar a este ponto, até o show da cantora Madona que estaria para ser no seu estádio fica inviável, acabaram recebendo o devido castigo, acabou a história de ficarem passando as mãos sobre a cabeça do filho insolente.

    O pepino é deles e grande, e achar outra instituição bancária que banque as despesas, os critérios do Banrisul baseiam-se no Estatudo da instituição e do Banco Central, quem sabe o BMG, Banco de Minas Gerais já que a construtora é de lá?

    Agora poderão colher o que plantaram!

    Se o governo nas palavras do ministro for coerente adeus Copa do Mundo pra Porto Alegre!

    Graças a vaidade, egoísmo e clubismo que o S.C.Internacional, de forma escusa e nada transparente conduziu este assunto desde 2008, assim prejudicará, demonstrando a todo Rio Grande do Sul, ao Brasil e ao mundo que o clube que aceitou o privilégio que lhe foi oferecido e ele o aceitou mas não o honrou com o mesmo!

    Se isto acontecer, S. C. Internacional, terás que mudar teu hino, não será mais orgulho do Rio Grande do Sul e nem do Brasil!

    Fico triste com isto, de duas uma ou fica de pé o que o ministro falou, ou o governo federal doará verba ao S.C.Internacional? Seria uma vergonha! Com dinheiro público a fundo perdido como em outras capitais?

    Acordem ou este governo por meio deste ministro que aqui esteve só por obrigação e citou em tom de deboche que a Arena seria bom lugar para treinos, não veio com boas intenções, e a propósito, como citei o representante da Andrade Gutierrez não estava presente perante o representante da presidente Dilma na visitava ao Beira-Lago, sintomático não?

    Sem a psicóse ou da “Teoria da conspiração”, o pessoal lá de cima, do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais etc estão torcendo que nós aqui do Sul do país fiquemos sem sediar a Copa, alguém duvida?

    Curtir

  8. Até hoje não entendi: porque não abriram as ações da empreitada para o grande público? Por exemplo, se abrissem 200 mil quotas de R$ 1.000, com direito a retorno financeiro sobre os lucros obtidos na operação do estádio, a captação resultante seria de R$ 200 milhões. Pessoalmente, eu investiria fácil esse tipo de valor (compraria mais de uma quota inclusive), e imagino que, de paixão pelo clube, muitos outros colorados entrariam.

    Curtir

    • É simples Mobus, esse negócio formato do Beira-rio é ruim, não é economicamente viável. Só mesmo na base da paixão do torcedor pra coloca dinheiro, porque não vai ter retorno compatível.

      Curtir

  9. Em resumo, a obra não sai!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: