Pular para o conteúdo

Velocidade pode passar a 70 km/h

26/02/2012

Limite em Porto Alegre hoje é de 60 km/h Crédito: fabiano do amaral

O projeto de lei que aumenta o limite de velocidade em Porto Alegre, de 60 km/h para 70 km/h, deve ser votado pelo plenário da Câmara no início de março. A proposta é do vereador Alceu Brasinha. Ele alega que o aumento da velocidade poderá reduzir a morosidade do trânsito de Porto Alegre, repleto de pontos de lentidão e engarrafamento.

O parlamentar justifica que o limite está baseado no Código Brasileiro de Trânsito de 1997, que não poderia servir mais como parâmetro para as fixações atuais. Brasinha explica que o projeto altera o limite de velocidade apenas em algumas vias que exigem fluxo mais rápido, como trechos das avenidas Assis Brasil e Bento Gonçalves.

A proposta é criticada pela Fundação Thiago de Moraes Gonzaga. Conforme nota divulgada pela presidente da entidade, Diza Gonzaga, a medida contraria os esforços realizados pela “Década de Ação pela Segurança no Trânsito”, em que governos e sociedade civil buscam adotar medidas para preservar as vidas no trânsito. “Não podemos permitir esse retrocesso, se sabemos que a velocidade está diretamente ligada à gravidade e à letalidade dos acidentes, e, junto com o álcool, é responsável pela grande maioria dos desastres”, criticou.

Segundo a Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação, para cada 1 km/h reduzido na velocidade, diminui 2% o número de acidentes. Em atropelamentos, a uma velocidade média de 32 km/h, 5% morrem, 65% sofrem lesões e 30% sobrevivem ilesos. A 48 km/h, 45% morrem, 50% sofrem lesões e 5% sobrevivem ilesos. A partir de 64 km/h, 85% morrem e 15% sofrem algum tipo de lesão.

Correio do Povo

About these ads
19 Comentários leave one →
  1. Felipe X Link Permanente
    26/02/2012 18:11

    Que palhaçada, típica proposta de vereador que quer ganhar uns votinhos criando lei. O problema de morosidade do trânsito não é o limite de velocidade, até por que dificilmente se anda nele. Se conseguíssemos fazer o trajeto de casa até o trabalho a 40km/h sem parar nas 300 sinaleiras da famosa “onda vermelha” portoalegrense já estaria ótimo.

    • Adriano Silva Link Permanente
      26/02/2012 20:14

      Acho que é um choque de realidade que desmascara o mito da velocidade máxima.

      A velocidade de 60 km/h é a mesma para um idoso de 70 anos dirigindo um fusca, para um adulto que não dormiu bem à noite, para um caminhão e para um adulto em perfeitas condições num carro com ABS e freios a disco. Isto é, a baixa velocidade em em si não trás segurança.

      O correto é termos:
      – vias bem construidas
      – carros seguros, com airbag, ABS e absorção de impacto (comprovada em crash tests)
      – pessoas em condições de avaliar sua condição de frenagem e desvio
      – um sistema legal que puna motoristas que causaram acidentes mesmo quando estão abaixo do limite de velocidade e não tenham bebido (isto é, não avaliaram os riscos)

      Sem isso, o argumento é se reduz a zero: se 60 km/h é mais seguro que 70 km/h, então 40 km/h é mais seguro que 60. E 30 que 40, e assim por diante.

      Neste pensamento, por que simplesmente não definimos a velocidade máxima em 20 km/h, tal qual num estacionamento, e reduzimos as mortes no transito a zero??? Acho que não é por aí, né?

    • Felipe X Link Permanente
      26/02/2012 20:51

      Adriano, meu ponto não é que devam reduzir a velocidade, o que quero dizer que aumentá-la é lei criada para ganhar voto. Na maior parte do tempo vais estar andando devagar entre as milhares de sinaleiras. Isso não vai resolver nada.

  2. 26/02/2012 18:32

    Mas esse “brilhante” vereador deve tá com pouca coisa pra tratar em sua legislatura né … para propor algo de tamanha falta de coerência como o aumento de velocidade nas vias de Poa!!!
    Senhor vereador, creio que o Sr. esteja advogando em causa própria unicamente, pois ou quer limite maior pois é um irresponsável que tem hábito de andar em velocidade acima do permitido, ou quer votos de uma meia dúzia de marginais que nao respeitam limites de velocidade e leis de trânsito, pois quem gosta de abusar da alta velocidade terá um gostinho a mais com esse aumento de limite, e dai o Sr. terá uma meia dúzia de votos!!!
    Sr. vereador, tenha certeza que com as redes sociais, a mídia, e a maioria da população de nossa Porto Alegre vc vai acabar por ter seu nobre nome maculado, pois será o vereador responsável pelo aumento de inúmeras mortes e lesões graves decorrentes de acidente de trânsito!!! Para seu conhecimento, muitas cidades que reduziram velocidades máximas em algumas vias principais, como no notório caso de São Paulo capital, tiveram redução proporcional ao número de acidentes em relação ao “quantum” de redução de velocidade reduzida.
    Pq o Senhor nao se preocupa em propor medidas efetivas de melhoria do trânsito, com consultoria de quem entende do assunto?!?! em Senhor vereador?!?!?! acha que tem critério essa tua proposição?!?! e mesmo se tivesse critério, algo pouco provável, acha que ganhar um ou dois minutos no trânsito em vias com pouco espaço aumentando em muito a chance de colisões vale a pena, pois mais acidentes e gente morta e ferida será um fato, acha que é uma boa solução Douto vereador?!?!
    Essa é uma medida louca, inconsequente, arriscada demais e maldosa!!!
    Proponha effetivas melhorias em nosso trânsito Sr. vereador, como combater a máfia do transportes público de Poa que nao tá nem ai pro usuário do transporte publico, melhorias viárias, mais dinheiro pra metrô e outras medidas do gênero, ou seja, algo que preste Douto Senhor, nao essa medida ridícula, pobre e assassina!

  3. 26/02/2012 18:40

    O mais triste é saber que alguém vota no Brasinha.

    • 26/02/2012 18:40

      Mas tem gente que vota no Lula e na Dilma meu caro, nao duvido de mais nada, hehe

  4. Adriano Silva Link Permanente
    26/02/2012 20:01

    Aqui todo mundo reclama de aumento de velocidade, com argumentos de que é diretamente proporcional ao numero de mortes no transito.

    Reclamar da falta de airbags e da geral falta de absorção de impacto, o que seria MUITO mais efetivo, isso ninguém faz!

    Em 1992 o governo federal estimulou a venda de carros TOTALMENTE inseguros. Carros que hoje não ganhariam uma mísera estrela em crash tests. Esta é a real culpa da alta mortalidade no transito urbano.

    http://latinncap.com/_po/?pg=results_list

    Num carro com airbag e boa absorção de impacto, as velocidades seguras vão pra bem além dos 60km/h.

    O resto do mundo exige carros seguros e não fica com neuroses sobre o limite de velocidade. Por que não somos assim?

    • 26/02/2012 20:21

      Adriano, são medidas de segurança totalmente complementares, que nao tem efetiva melhoria na segurança do trânsito caso adotadas de forma isolada!!!
      Já foi dito que o carro brasileiro é o pior do mundo e o menos seguro, nao sei se conferem tais dados, mas com o que nos é passado pela mídia sabemos que nossos carros são verdadeiras carroças se comparados com veículos da maioria dos países, mesmo no caso da américa do sul nossos carros soa os piores, o mais inseguros e mais caros, por faltar tais itens de segurança que vc mesmo mencionou!!! Nossos carros são verdadeiros carros cubanos, me revolto com essa temática tanto ou masi que vc!!!
      Agora, não tem nada a ver uma coisa com a outra, dizer que tem que melhorar os carros e dane-se aa velocidade, que a velocidade nao teria importância, que o que importa é termos carros mais seguros!!! Beira a insanidade esse teu comentário meu caro, chega a ser tão irresponsável como o proposta do Douto Brasinha!!!
      Se vc gosta de correr vai pra pista de algum autódrómo!!!! Por causa de pensamentos inconsequentes como os teus é que nosso país é o país onde mais se mata no trânsito!!!
      Pensa um pouco, oq ue vc falou nao tem nexo algum, sem pé nem cabeça, sem mais … nao tem mais o que argumentar …
      Não misture alhos com bugalhos

    • Felipe X Link Permanente
      26/02/2012 20:54

      Adriano, podes botar airbargs e ainda assim pedestres, ciclistas e mesmo motoristas que sofrem batidas laterais vão morrer e com velocidade mais alta vão morrer mais. Mas vou ser repetitivo: o problema de trânsito de POA não se resolve aumentando velocidade, e em muitos casos adicionar mais pistas nas avenidas também não resolve.

  5. Adriano Silva Link Permanente
    26/02/2012 20:04

    Experimentem olhar as noticias de acidentes. Vejam quando há mortes, em qual dos carros houveram mortes. É muito mais frequente nos carros “populares”.

    Quando dois carros se chocam, a colisão é a mesma para os dois. Portanto a avaliação do dano causado as pessoas em cada um dos carros é uma boa indicação da efetividade da segurança do carro.

    • Felipe X Link Permanente
      26/02/2012 21:00

      A maioria das mortes não é de motociclistas, pedestres e afins?

  6. 26/02/2012 20:35

    O que eles vão gastar de dinheiro mudando placa na cidade poderia ser usado pra fazer um cursinho de boas maneiras pra motoristas!

    Ah, pedestres tbm… pra não dizerem que sou uma ecoxiita anti carros.

  7. Guilherme Link Permanente
    26/02/2012 20:38

    Ameem

    A velocidade maxima nas vias aqui do RS são uma piada..

    60km/h na ipiranga é só pra ganhar com multa mesmo…

    110 na free way (isso que aumentaram agora) é outra piada…

    Tem vias que suportam tranquilamente 80km/h, e estradas que vão tranquilo a 120km/h, mas esperar o que da capital das carroças, né?

  8. 27/02/2012 10:02

    Não vou mentir e dizer que eu não sou favorável a um aumento nos limites de velocidade, mas mais importante que isso seria investir em uma infraestrutura viária mais adequada (e articulada a uma malha cicloviária, que se faz ainda mais necessária nos eixos onde os veículos motorizados tenham um limite de velocidade mais alto e que dificilmente um ciclista consiga acompanhar sem correr riscos demasiados), eliminando alguns semáforos mediante a construção de passagens de nível e viadutos, além de passarelas para pedestres.

  9. Filipe Wels Link Permanente
    27/02/2012 12:35

    Qualquer cidade tem vias que aceitam 70km por hora ou até mais. Mas se for pra parar no sinal a cada duas quadras, a proposta se torna inócua se torna inócua.

    O ideal seria transformar a 3a perimetral numa via expressa, construindo passarelas para pedestres. Assim ja aumenta a velocidade automaticamente sem precisar de lei.

    • 29/02/2012 7:07

      Mas além das passarelas para pedestres vai precisar de passagens de nível no cruzamento com algumas outras ruas como a Plínio, a Anita e a Cristóvão, eliminando os semáforos.

      • 29/02/2012 12:15

        … passagens de nível que alteram totalmente a circulação de veículos e a vida de quem mora nas zonas afetadas. Convenhamos, investir num transporte público de qualidade, confortável, seguro onde os usuários são bem informados é muito mais produtivo para a sociedade: vamos preferir o transporte público à cada indivíduo pegar um carro e LOTAR as vias urbanas, andando sempre numa média de 30 km/h.

  10. 27/02/2012 18:55

    A causa da morosidade e lentidão no trânsito NÃO É A VELOCIDADE MÁXIMA DE 60 km/h. É a FALTA DE UM SISTEMA DE TRANSPORTE PÚBLICO ATRATIVO + FALTA DE SEGURANÇA NAS RUAS. Isso incentiva cada cidadão a pegar um automóvel e LOTAR as ruas e avenidas.

  11. 27/02/2012 21:33

    Acredito que a discussão sobre eleveção ou não do limite de velocidade deva ser inserida numa discussão mais ampla sobre a cidade. Menos de 1/3 das vítimas fatais do trânsito são motoristas. O restante são pedestres, motociclistas e ciclistas. Boa parte deles são crianças e idosos, por motivos óbvios. A elevação da velocidade máxima em algumas vias tem repercussão ínfima na velocidade média de fluxo de carros pela cidade, mas o risco de que um acidente seja fatal para quem é mais vulnerável (no caso, as pessoas que estão fora dos carros) aumenta exponencialmente com a velocidade.
    Por outro lado, quanto maior a velocidade do fluxo de carros, menos convidativa vai ficando a presença de pessoas nas calçadas. Isso se vê claramente em bairros que tiveram ruas que antigamente eram de baixa velocidade e tiveram essa característica alterada (me vem à cabeça a Rua Mucio Teixeira, no Menino Deus, como exemplo disso). A criação de vias expressas urbanas diminui a qualidade de vida dos locais, com o barulho e a redução da vida comunitária e dos laços de vizinhança, e isso tem várias reperscussões, além do provável aumento de acidentes e mrotes no trânsito, como aumento da poluição sonora, desvalorização imobiliária e até repercussões na segurança pública, já que calçadas com mais pessoas caminhando geram uma sensação de segurança maior do que calçadas vazias.

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 5.167 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: