Inter está preparado para ir à Justiça pelas obras do Beira-Rio

Presidente Giovanni Luigi exigiu que a Andrade Gutierrez consiga garantias para empréstimo

Presidente do clube, Giovanni Luigi, exigiu que a Andrade Gutierrez consiga garantias para empréstimo Crédito: Arthur Puls / CP Memória

O Inter não admite publicamente – até por ainda crer em um final feliz do problema -, mas está se preparando para buscar, em caso de necessidade, uma reparação na Justiça contra a Andrade Gutierrez (AG). Isso só ocorreria se a construtora resolvesse não assinar o contrato, desistindo da parceria que perduraria pelos próximos 20 anos. As consequências da renúncia seriam trágicas à imagem do clube no Brasil e no mundo.

“A AG ofereceu uma parceria para o Inter há 18 meses. O clube tomou as providências para aceitá-la. Agora, a construtora precisa cumprir a sua parte e conseguir as garantias necessárias ao empréstimo. Ou então, assumir ela mesmo a obra”, afirmou o presidente Giovanni Luigi, que completa: “As duas instituições (Inter a AG) têm um nome a zelar. Não é só a reforma de um estádio que está em jogo. Temos um compromisso com a Fifa, com o Rio Grande do Sul e com o Brasil. Há uma relação saudável entre nós, mas cada um tem de cumprir suas responsabilidades”, argumentou.

Ainda que o presidente do Banrisul, Túlio Zamin, tenha afirmado que a Andrade Gutierrez não tenha apresentado garantias suficientes para obter o empréstimo das obras de reforma do Beira-Rio, Luigi manteve a confiança na assinatura do contrato.

O presidente colorado relatou uma conversa que ele teve com o presidente da AG, Otávio Azevedo, há cerca de duas semanas. Nela, o executivo garantiu a assinatura do contrato e a reforma do Beira-Rio. “De zero a cem, a chance de não assinar esse contrato é zero. Foi o que ele me disse. Tenho de acreditar na palavra do presidente da construtora. Ele falou para mim e para o ministro do Esporte”, relatou Luigi.

Apesar disso, o dirigente não crê na assinatura do contrato antes de 7 de março, quando integrantes do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo visitam Porto Alegre para vistoriar o estádio e as obras na cidade.

Correio do Povo



Categorias:COPA 2014

Tags:, , , ,

4 respostas

  1. concordo com o Antonio, mas sou gremista…
    haha

    O Inter fez uma burrada sem tamanho em começar a derrubar as arquibancadas sem ter um contrato assinado..

    Curtir

  2. Opinião de um colorado! Esta reforma não sai.

    Curtir

  3. Querem jogar a culpa nela, mas quem ficou azedando por um tempo foi o próprio SCI. Se a AG não achar “lucrativo” e desistir, não há contrato para cobrar.

    Aliás, não foi por falta de construtoras, já que receberam oferta até de uma dos EUA e se bobear nem olharam, pois estavam com sede de AG.

    Curtir

  4. Se for a litígio, aí mesmo é que não sai reforma alguma.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: