Infraero diz que seis capitais precisam de novos aeroportos

O presidente da Infraero, Gustavo do Vale, disse que pelo menos seis capitais do país vão precisar de novos aeroportos em operação nos próximos dez anos.

Segundo ele, as situações mais problemáticas hoje são as de Rio Branco (AC) e Porto Alegre (RS).

Em audiência pública no Senado, Vale classificou a atual pista do aeroporto da capital do Acre como “um verdadeiro tobogã”. Segundo ele, a pista tem desníveis causados por problemas no terreno que fazem com que seja necessário uma equipe permanente de manutenção no local.

Vale informou que um estudo está sendo feito para a reforma da pista, mas ele acredita que será difícil que o trabalho recomende a reforma devido aos problemas no terreno. Para o presidente, o mais provável é que a cidade tenha que receber um novo aeródromo.

Em Porto Alegre a situação é semelhante. A capital do Rio Grande do Sul tem a pista com o menor tamanho entre os grandes aeroportos do país, 2,4 mil metros, e com cerca de 400 obstáculos ao redor.

Segundo Vale, um estudo será concluído esse mês para saber se vale a pena ampliar a pista, mesmo com os obstáculos. Para ele, isso melhoria a situação por um período curto. A outra opção seja começar imediatamente o projeto de um novo aeródromo na região metropolitana.

“Um aeroporto demora oito anos para ser concebido e construído. Certamente nesse tempo o aeroporto atual de Porto Alegre não vai comportar a demanda, mesmo com a pista ampliada, e será necessário um novo”, afirmou Vale.

As outras capitais que vão precisar de um novo aeroporto no período, para Vale, são Salvador (BA) e Recife (PE), onde ele acha improvável que as atuais pistas possam ser ampliadas. Já Curitiba (PR) e o aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), também vão precisar de pistas novas mas há espaço suficiente nos atuais aeroportos.

Vale também relembrou que os estudos de viabilidade da concessão dos aeroportos de Guarulhos e Campinas (SP) apontaram que em 2032 haverá um contingente de 30 milhões de passageiros sem atendimento mesmo com os atuais aeroportos operando em sua máxima capacidade.

Segundo ele, isso aponta para a necessidade de São Paulo ter um terceiro aeroporto na região metropolitana. Vale ressaltou que em 20 anos as condições podem mudar e os concessionários vencedores podem encontrar soluções de ampliação que comportem essa demanda. Caso isso não aconteça, ele acredita que o novo aeroporto será necessário.

FOLHA.COM

DIMMI AMORA  

DE BRASÍLIA



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho, Aviação

Tags:,

14 respostas

  1. Brasil e’ o pais da piada pronta. Ha’ 512 anos nos fazendo passar vergonha, desde a bendita hora que um portuga fedido trocou um espelhinho por meia hora de sexo com a filha do Cacique.

    Curtir

  2. Eu só acho que a ampliação da pista vai ter que sair de qualquer jeito. Os caras tão investindo (já em obras) num gigantesco terminal de cargas, 5 vezes o atual. Pra que ? Ao meu ver, o Salgado Filho da ainda pra aguentar uns 30 a 40 anos e não 10 só como tão dizendo. OU será que vai virar um aeroporto especializado em cargas ?

    Enquanto isso, vai se planejando um outro aeroporto, mas não ja pra 10 anos. Isto é um absurdo!

    Curtir

    • Pois é, Giba, também acho que seria ilógico e completamente frustrante se assim o fizerem, mas é o que oficialmente agora estão começando a falar, conforme observastes na notícia deste post. Realmente não faz sentido nenhum investirem muita grana em um novo TECA como estão fazendo e depois não ampliarem a pista, ainda mais depois de todas as remoções já realizadas e indenizadas. Não há quem me convença que haverá mais obstáculos ali do que em diversas outras pistas em plena operação pelo mundo. Além disso, uma das principais exigências da Fifa como contrapartida para o sediamento da Copa em POA é justamente a ampliação da pista. Seria essa mais uma manobra velada para tirar nossa POA da Copa? Se Dilma não o fizer será uma tremenda vergonha, pois é algo prometido há muito tempo e que nunca esteve tão perto de se concretizar como agora.

      Também acho que dando uma reformada e ampliada nos terminais do Salgado Filho, a construção de mais um grande terminal e com esta ampliação de pista dá para o Salgado Filho agüentar mais uns 30 anos. Assim, enquanto isso, vai se erguendo um novo aeroporto em POA ou no entorno de POA, na área da Base aérea ou em algum outro ponto que seja efetivamente próximo da capital, já que será um novo aeroporto para a capital, ainda que cidades sem condições de manter um aeroporto enviem suas pequenas populações para POA para viajar, já que o grosso do movimento é de/para POA. E que as demais regiões que não tenham e efetivamente necessitem de aeroportos, que ganhem os seus, sem tentarem se propriar de um aerporto que não é deles nem principalmente para eles. Um novo aeroporto PARA POA deve ficar EM POA ou o MAIS PERTO POSSÍVEL DE POA. Senão não é aeroporto para POA. Os portolegrenses já sofrem há tempos com a falta de estrutura do Salgado Filho, por pura falta de vontade política, não é justo que depois de tanto sofrimento nos coloquem num ônibus para andar uma hora até um aeroporto metropolitando, enquanto há áreas BEM mais próximas. Penso que o Blog poderia fazer um grande post relatando os grandes inconvenientes de um aeroporto distante da cidade quando é desnecessário tal localização e apontando que isso só ocorre pelo Brasil e pelo munso afora somente quando não há mais áreas mais próximas e que em POA há DIVERSAS áreas mais próximas e que inclusive podem atuar formando um verdadeiro complexo aeroportuário físico e interligado ao atual Salgado Filho, tamanha a sua proximidade, e que isso não seria um impedimento e sim atuaria como um aeroporto com diversas pistas de operação paralela simultânea.

      Quanto ao Salgado Filho virar um aeroporto exclusivamente cargueiro, não creio que seja o melhor. A Maioria das cargas não tem muita pressa para chegr, não faz diferença se demorarão uma hora a mais ou a menos, então poderiam ir até um pouco mais longe para embarcarem. Já as urgentes (“express”) poderiam embarcar no próprio compartimento de carga dos aviões de carreira de passageiros, conforme acontece em Congonhas. Os passageiros sim precisam de aeroportos mais próximos e uma hora faz toda a diferença, ainda mais quando o voo é para perto.

      Essa história de que um novo aeroporto longe seria só para voos de longo curso é um grande engodo para convencer-nos a o aceitarmos, pois é sabido que os voos de/para POA são e sempre serão voos curtos (Floripa, Curitiba, Campinas, SP, Rio, BH, Brasília, Montevideo e Buenos Aires), voos de no máximo 2h30min, e essa sempre será a esmagadora maioria dos nossos voos por aqui, pois são de e para essas cidades que temos mais necessidades de ligações e por isso mesmo estamos interligados diretamente. Fora isso, com certeza virão mais uns dois ou três voos internacionais de longa distância e alguns voos fretados (charters) de excursões para o nordeste, mas aí pergunto: justifica um grande aeroporto longe para meia dúzia de voos internacionais de longo curso e e charters excursionistas da CVC de verão? Está na cara que acabarão trasferindo depois na marra todos os voos para lá, como fizeram em Confins (BH) ao restringirem severamente os voos no central aeroporto da Pampulha. Os políticos de lá continuam pegando jatinhos na Pampulha, mas a população viaja até Confins (nome muito apropriado), já que somente voos regionais de aviões pequenos agora operam ali, com preços salgadíssimos, por sinal. Essa grandemente absurda possibilidade aventada de cancelamento da ampliação do Salgado Filho é um indicativo disso. Não querem investir mais porque nos forçarão coercitivamente a usar outro aeroporto. Caso contrário, o que um novo aeroporto imediria o investimento na pista atual, tão aguardada, se não vem para substituir e sim para se somar e acrescentar? Por isso temos que lutar pela efetiva e verdadeira qualificação do salgado Filho, que é extremamente possível e para, já se pensando no futuro, que se escolha um novo local que seja o melhor possível para a população que mais o utilizará e, não, para palanque eleitoreiro.

      Curtir

      • Caramba, quer coisa mais óbvia e lógica do que se fazer uma pesquisa para ver de onde são/para onde vão os usuários de determinado aeroporto? Alguém tem dúvida de quem corresponde à maioria desta parcela? è claro que vem gente de várias regiões (e não só da região do entorno de Portão), por isso mesmo tem que ser um local que atenda à maioria, isso é democracia. E se a maioria é de POA, então que se faça em POA, ora bolas. Não faz sentido a maioria se deslocar porque uma minoria politiqueira o quer. Uma pesquisa assim (embora seja desnecessária, já que o resultado del é tremendamente óbvio e previsível) seria algo que qualquer pessoa séria e extremamente profissional, responsável por determinado setor aeroportuário, faria. Não é possível que o PAIM vá decidir isso por nós. Ele é técnico em gestão aeroportuária, por acaso? Isso é algo muito sério para a decisão ficar nas mãos de quem quer utilizar isso apenas como novo captador de votos. Lembrem-se, poderemos passar a levar absurdamente até 4h para chegarmos em SP, contabilizando-se os transfers em POA/Portão e em Guarulhos/Sampa. Todo mundo elogia e a imprensa amplamente elogiou a acessabilidade facilitada do Salgado Filho, que possui até mesmo metrô (metrô de superfície = trensurb) para o Centro da cidade, trajeto que é feito em poucos minutos. É isso que queremos perder, em prol de um suposto desnvolvimento, quando o desenvolvimeno poderia ver da ampliação do próprio salgado filho e da construção de um aeroporto mais próximo?

        Ter um aeroporto distante não nos transforamará em Tóquio ou Londres, como muitos políticos tentam nos iludir, pois ambas as referidas cidades possuem trens expresssos confortabilíssimos ligando seus aeroportos de Narita e Heatrow ao centro delas, além de que o foram construídos longe porque não havia áreas livres mais próximas. Esqueçam! Nosso aeroporto hipotético de Portão/Santa Rita será no maximo um Aeroporto de Confins, ou seja, com ônibus executivos regulares fazendo o percurso do aeroporto ao centro de POA em 1h de viagem e táxis custando mais de cem reais para afzerem o mesmo percurso. Será que é isso que queremos para nós e para a nossa cidade, não havendo outra alternativa para nós, sendo um verdadeiro pegar ou largar…….. Não se tem falado sobre as possíveis e muito prováveis, até mesmo previsíveis consequências disso, nos vendem apenas a idéia ilusória de um novo aeroporto e das benesses disso, coisa que poderíamos obter com o próprio salgado filho ampliado e com um novo mais próximo, sem os incômodos da distância, mas que assim não atenderia aos anseios políticos de algum, que querem esse aeroporto em Portçao como grande plataforma política para futuramente alcançarem o Palácio Piratini e, quiçá, o Palácio do Planalto.

        Curtir

  3. ^^Concordo.

    Esse pais so me envergonha…credo!!

    Curtir

    • O paisito aqui é decepcionante mesmo… O que diremos aos nossos filhos? Vocês se preparem para ENFRENTAR as pessoas (políticos) e o país em que nasceram!
      Sacanagem pura…

      Curtir

      • Concordo. É por essas e outras tantas que sempre fui adepto de nossa gente poder ter o direito de decidir, acertando ou errando, por si própria. Vivemos a cabresto de um país continental inepto. Vejam só: há mais de ano que começaram a discutir esse assunto, muito tempo e dinheiro (desapropriações, projetos paralelos e o próprio custo do projeto básico feito pelo exército), e só agora se dão conta de fatores primordiais para viabilizar o aeroporto!!

        Curtir

  4. Puxa vida, mas que palhaçada é essa agora!!! Estão fazendo aeromóvel e terminal de cargas novo e agora falam que não vale mais a pena investir no Salgado Filho??!! Que tem que fazer o aeroporto novo. Também acho que o estado precisa de mais um bom aeroporto, mas primerio teriam que fazer um bom aeroporto na serra. Veja em SC, que tem 3 aeroportos grandes. Nós só temos o Salgado Filho. Acho que o prefeito e o governador tem que se manifestar de maneira contrária ao cancelamento da ampliação da pista. Isso é extremamente importante para a continuidade do desenvolvimento do RS. Não podemos nos atrasar mais 8 anos!

    Curtir

    • Isso é Brasil, por isso somos subdesenvolvidos. Aqui não existe qualquer planejamente estratégico e tudo é feito ao sabor das ondas dos lobbies e dos interesses de políticos.

      Curtir

  5. Nova pista no salgado filho = impossivel.

    Curtir

    • Não é tão impossível assim, tanto que eles estavam estudando a possibilidade e até saiu notícia sobre isso aqui no blog na emana passada. Só não há como ser paralelamente à atual se for ali onde está, mas pode ser transversal (onde ficava a Avenida Dique) ou paralela à margem portoalegrense da Freeway (entre o Makro e a Coca-Cola/Vonpar).

      Todavia, falaram isso na semana passada e agora querem descartar até mesmo a ampliação da pista atual..

      Curtir

  6. Perceberam qual a notícia bombástica perdida ali no meio da notícia objeto deste post? Não teremos mais a ampliação da atual pista do Salgado Filho e, assim, também provavelmente mais nenhum outro investimento no nosso já caoticamente saturado aeroporto. Começaram dizendo que estavam discutindo sobre a construção de mais uma PISTA (= Nova Pista) ou um novo aeroporto, mas era só uma técnica daquelas do tipo “o gato subiu no telhado” para depois passar a verdadeira má notícia. Agora nem se fala mais em nova pista, pois o que estão descartando mesmo agora é a própria ampliação da atual pista (aquela, que já esperamos há vários anos e que já foi até mesmo já objeto de várias desapropriações e etc, e já estava quase na reta final para início da sua execução). E na mesma notícia o representante da Infraero fala que um novo aeroporto levaria no mínimo absurdos 8 (OITO) anos para sair.. Até lá, já viram, sem voos internacionais de passageiros e cargueiros, impendindo cada vez mais o nosso RS de crescer, já que permanecerá tecnicamente impedido de transacionar negócios diretamente com outras nações. Isso sem falar no caos doméstico que continuaremos a sofrer.

    Tinham que dar seqüência à ampliação da pista e dos terminais do Salgado Filho e fazer uma nova pista (nem que esta seja a própria pista da Base de Canoas), integrada ao Salgado Filho por sistema de aeromóvel. Lá na área da Base junto á freeway poderiam construir novos terminais e estacionamentos e um aeromóvel faria a ligação entre eles.

    Nesse final de semana estive novamente em BH e, apesar do transporte do “UNIR – Conexão Aeroporto” ser eficiente, se leva uma hora (quando não há trânsito) para se ir de Confins ao centro de BH pela via expressa chamada linha verde. O nosso possível aeroporto de Portão (além de prever pistas menores do que as maiores aeronaves mais modernas requerem), ficaria um pouco mais perto e contaria com uma rodovia do parque novinha, mas e depois de alguns anos? Não custa lembrar a velocidade em que o tráfego e a quantidade de aquisições de automóveis vem aumentando no estado e a demora que foi e está sendo para sair essa rodovia do parque. Poderá ela virar uma nova caótica 116 lá na frente quando ficar pronto o aeroporto. Por isso o novo aeroporto tem que sair na base aérea e deve operar em conjunto e integrado com o atual aeroporto, que deve ter a sua estrutura ampliada e melhorada, evitando grandes deslocamentos em massa.

    O que interessa destacar dessa notícia é que inventaram que tem mais de 400 obstáculos em volta do Salgado Filho e que isso tornaria pouco viável a ampliação da pista atual. Aí pergunto, só agora descobriram isso? E mais, e Congonhas e outros aeroportos até mesmo internacionais pelo mundo a fora que tem até arranha-céus em volta da pista? Francamente, as torres da ponte do Guaíba, por exemplo, são até uma piada quando eventualmente a citam, por exemplo.

    E mais. Como eu falei, quando (e se) ficasse pronto esse novo aeroporto em oito anos e, digamos que o fosse em Portão/Santa Rita como alguns poucos o querem, que garante que a Rodovia do parque não terá virado uma nova e caótica BR-116 até lá, considerando o constante e crescente aumento de fluxo e de aquisição de novos veículos no estado?

    Já imaginaram que ruim para o estado. Vc precisa fazer um negócio em Sampa. Não consegue passagem para Congonhas e então compra para Guarulhos. Leva uma hora para chegar em Portão, mais uma hora e meia de voo até SP e mais uma hora e meia de Guarulhos até o setor financeiro paulistano junto à Berrini ou Avenida Paulista. Tempo total de viagem de ponto de partida até o ponto final? 4h. QUATRO horas para se ir à Sampa, que é aqui do lado.

    Curtir

    • O aeroport em n santa rita vai ser mais destinadi a voos longos, pelo que sei. O salgado filho n vai ter outra pista porque nao tem espaco para tal.

      Curtir

      • Foi a própria Infraero que divulgou que há estudos com essa possibilidade de nova pista. Isso foi nessa semana passada e há dois posts no blog noticiando tal possibilidade. Creio que ou seria transversal à atual (há pistas assim pelo mundo), exatamente onde ficava a Avenida Dique, ou então junto à margem portoalegrense da free-way (entre o Makro e a Vonpar/Coca-Cola), com uma pista de taxiamento no lugar da Avenida Dique ligando ela (pista nova) ao sítio aeroportuário. Em Guarulhos e Curitiba haverá desapropriações para as suas respectivas terceira e segunda pistas.

        Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: