Bicicletada Nacional – Uma forma de não deixar as mortes de ciclistas cairem no esquecimento

Nesta terça feira dia 06 de março, foi realizada em 39 cidades a Bicicletada Nacional com a proposta de não deixar passar em branco a morte de ciclistas na semana passada.

Em Porto Alegre foram reunidos cerca de 500 ciclistas que passaram pelas avenidas Loureiro da Silva, João Pessoa, Gen. Lima e Silva, Túnel da Conceição, Mauá, Júlio de Castilhos, Ipiranga. Nas esquinas da Av. Ipiringa com a Av. Érico Veríssimo foi feito um protesto chamado “die-in” protesto no qual cada ciclista deita no meio da rua, simulando morte,  sentindo-se um pouco morto pelas perdas no trânsito das nossas cidades.

Hoje é muito perceptível a prioridade do poder público ao uso de transporte particulares (carros) em detrimento de investimentos e incentivos do transporte público ou outros que ocupem menos espaço nas ruas.
Um carro tem  uma ocupação média de 1,2 passageiro por veículos e chega a ocupar 4 metros quadrados de espaço público, tornando assim nossas cidades cada vez mais poluídas e congestionadas, inclusive para a própria circulação de veículos automotores.

Abaixo deixo algumas fotos da Bicicleta Nacional pelo Brasil e um vídeo com um breve resumo de como foi esta manifestação pacífica que busca tornar nossas cidades mais humanas e amigáveis.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Créditos : Fora do Eixo

Aproveito para deixar registrado aqui meus parabéns a equipe de agentes da EPTC que conseguiram conduzir e organizar com excelência os fechamentos das ruas para a manifestação em total enquilíbrio e diálogo com os manifestantes.



Categorias:EPTC, Meios de Transporte / Trânsito

6 respostas

  1. HÁ CICLISTAS DESRESPEITOSOS

    Aqui vai um relato de um amigo:

    “Vi uma pessoal andando de bicicleta ali na Borges de Medeiros agora na noite (08/03/2012), deviam ser uns 200 ciclistas, paravam o transito, xingaram alguns motoristas de ônibus, um empinou a bike e bateu na traseira do ônibus como represália por ele ter parado no ponto de ônibus, vai entender a lógica dos caras, prejudicam o transito para reivindicar um transito melhor, muito feia a cena. Mas a culpa numa situação como eu vi não é do EPTC, nem do governo, de da maneira como os investimentos públicos são feitos, a culpa do que aconteceu é dos ciclistas, o fato de o transporte coletivo em POA ser uma piada não da o direto de 200 ciclistas ditos revolucionários transgredirem o bom senso e o as regras”.

    Outro relato:

    “Fiquei mais de 15 minutos tentando atravessar a rua NA FAIXA DE SEGURANÇA com sinaleira de pedestres e NENHUM CICLISTA PAROU. De carro ou de bicicleta, infelizmente o desrespeito continua”.

    Desrespeito (se é que havia algum) não se resolve com desrespeito.

    Curtir

    • Infelizmente Marco tenho que concordar contigo, infelizmente assim como todas organizações os bons pagam pelos maus.

      Com certeza no dia-a-dia sem ser neste evento existe um pouco mais de respeito, mas concordo que “Desrespeito não se resolve com desrespeito.”

      Assim como também não se deve exigir espaço tirando espaço.

      Curtir

      • O problema é que a maioria dos “cicloativistas” não consegue enxergar isso. Um amigo meu que era “cicloativista” chegou a deixar meio de lado o “cicloativismo” justamente para não ficar tão atrelado a essa imagem de “barraqueiro”, mas continua usando a bicicleta por motivações econômicas mesmo em trechos que não são considerados tão favoráveis aos ciclistas.

        Curtir

  2. O governo prioriza o automovel porque cada auto vendido significa milhares de reais em arrecadação. O governo nos tira o couro pra arrecadar cada ves mais. De cada 100 reais recoilkhidos volta efetivamente em serviços para a populção equivalentes apenas 12 reais. O resto -e engolido pela falta de responsabilidade, falata de competencia e lógico a corrupção.

    Curtir

  3. Gilberto,

    Achei este infográfico interessante sobre o uso de bicicleta no mundo… aparece inclusive POA:
    http://www.gizmodo.com.br/conteudo/infografico-destrincha-o-uso-de-bicicletas-ao-redor-do-mundo/

    Curtir

  4. Estou gostando de ver que aparentemente o pessoal está conseguindo se entender um pouco melhor com a EPTC. Não há motivos para os ativistas e a empresa ficarem se vendo como adversários.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: