Indústria fraca retém PIB em 2,7% em 2011

Consumo das famílias teve o pior resultado desde 1994, informou o IBGE

Brasília – A economia brasileira registrou crescimento de 2,7% em 2011, divulgou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em valores correntes, a soma das riquezas produzidas no ano passado chegou a R$ 4,143 trilhões, e o PIB per capita (Produto Interno Bruto dividido pela população residente no país) ficou em R$ 21.252. Em 2010, o avanço fora de 7,5%.

Por setores, a agropecuária liderou o crescimento no ano, com alta de 3,9%, seguida por serviços (2,7%). A indústria avançou apenas 1,6%. O IBGE atribui o crescimento da agropecuária ao aumento da produção de diferentes culturas e aos ganhos de produtividade. “Na agricultura, quando você vê aumento da produção, com diminuição da área plantada, existe um aumento da produtividade”, disse Roberto Luís Olinto Ramos, coordenador de Contas Nacionais do IBGE.

Na análise da demanda, a despesa de consumo das famílias cresceu 4,1% – oitavo ano seguido de alta, mas é o pior resultado desde 2004, quando ficara em 3,8%. Em 2010, o indicador apontara alta de 6,9%. A despesa de consumo da administração pública subiu 1,9%, e a formação bruta de capital fixo teve expansão de 4,7%. Ramos mostrou preocupação com a redução do gasto das famílias ao longo de 2011.

De acordo com ele, “a demanda interna é o sustentáculo das taxas de crescimento há alguns anos”. Ele apontou os juros, a inflação e a crise mundial como os principais fatores que influenciam a queda do consumo das famílias. “Como o consumo das famílias representa 60% do PIB, isso é um fator que tem que ser olhado com cuidado”, concluiu.

Mesmo assim, Brasil chega à 6ª economia

A forte perda de crescimento do PIB em 2011 (2,7%) não impediu que o Brasil passe a ser a sexta maior economia do mundo, superando o Reino Unido (0,8%).

Segundo a Economist Intelligence Unit, o PIB do Reino Unido atingiu 2,420 trilhões de dólares. Os números divulgados ontem pelo IBGE foram 2,474 trilhões de dólares para o PIB brasileiro.

Correio do Povo



Categorias:Economia Nacional

Tags:, ,

9 respostas

  1. De há muito o crescimento econômico do Brasil é artificial. Tecnologia nacional é pífia, a educação é um nó górdio que o(s) governo(s) são incapazes de desatar e possibilitar um verdadeiro crescimento (vide exemplo da Coréia do Sul) e a China, que não está nem aí para os nossos problemas e quer é resolver os dela, está provocando de forma acelerada a desindustrialização no país. Um dia essa bolha explode e vai nos pegar de calças na mão.

    Curtir

  2. A unica coisa que cresceu no brasil nos ultimos 8 anos foi o credito, devido a altos juros e “garantidos” com enormes impostos e superavit. O crescimento mesmo foi pifio muito abaixo da media mundial. So’ que esse credito facil que veio para fazer parecer crescimento de verdade tem que ser pago algun dia, e quando esta conta vier nao sei como irao pagar, nao da para aumentar mais impostos, a economia caminha para a desindustrializacao e as exportacoes continuam sendo PO’ & MATO, baixo valor agregado e zero de technologia. Acho que eles querem transformar o Brasil em um oriente medio, com somente uma industria aonde todos dependem para sobreviver, e’ muito mais conveniente para o partidao se for assim mesmo, ninguem com potencial para tira-los do poder e todos dependendo deles para minar (mineracao) ou perfurar (oleo, gas).

    Curtir

  3. A indústria na Alemanha (em crise) cresceu 1.6%

    Curtir

  4. Podemos até estar na frente do Reino Unido, mas vejam se no RU eles tem gente morando debaixo dos viadutos dormindo nos parques, ou filas de espera para ser atendidos nos hospitais…por aqui a miséria continua campeando, é um país rico com um povo pobre.

    Curtir

  5. O Brasil so cresceu mais do que a Venezuela e o Chile(por uma fracao de %) em toda a America do Sul no acumulado dos ultimos 8 anos…..e ainda tinha UM que dizia: ” nunca antes nesse pais…”….ahammmm…

    Curtir

    • E nos BRICS nos somos o último também.

      Ah, mas dai alguém vai dizer, pelo menos estamos crescendo, enquanto os países ricos estão patinado. Eu digo, pois é, mas eles já são ricos e nos estamos muito longe disso.

      O comparativo deve ser feito com os países do mesmo nível que o Brasil e nessa relação só conseguimos se manter em igualdade, não devido ao crescimento, mas por causa da valorização cambial do real (consequência dos juros básicos mais altos do mundo).

      Curtir

  6. A indústria depende fortemente da infra estrutura. Se não há ferrovias, hidrovia e o único meio de transporte é caminhão a matéria prima fica cara e não se produz.
    O frete é mais barato da Zona Franca de Manaus para o Canadá do que para o RS.

    Curtir

  7. Tem que proibir a entrada de produtos chineses!!!

    Curtir

  8. Esperem para ver o crescimento deste ano, com possível crise agropecuária no RS.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: