Adeli Sell alerta para acidentes no Guaíba devido a bancos de areia criados pelo PISA

Vista parcial dos bancos de areia criados no Rio Guaíba pelo Projeto PISA do DMAE Divulgação/Clube dos Jangadeiros

O vereador Adeli Sell usou a Tribuna nesta quinta-feira para falar dos perigos provocados pelos bancos de areia formados no Guaíba em decorrência das obras do Projeto PISA, conduzidas pelo DMAE – Departamento Municipal de Águas e Esgotos, da Prefeitura de Porto Alegre. Um pouco mais cedo, durante almoço, o parlamentar esteve reunido com membros da comunidade náutica gaúcha no Clube Jangadeiros.

“Eles me informaram que enormes bancos de areia foram criados em área de tráfego intenso de embarcações sem a devida sinalização. Além da falta de sinalização adequada, a falta de garantias do DMAE de que irá espalhar os bancos de areia tem atormentado os navegadores, que clamam por maior segurança”, informou Adeli.

Embora prometido pelos órgãos competentes, o espalhamento dos bancos não foi iniciado e a sinalização continua péssima ou inexistente. A situação se arrasta desde o ano passado. Por isso, acidentes com vítimas continuam ocorrendo com embarcações no Guaíba em função dos bancos, como se observa nos livros de registro de resgates dos clubes náuticos. Uma embarcação da Brigada Militar também sofreu acidente por súbito encalhe em um banco de areia criado pelo DMAE.

“Como vereador desta cidade, vou lutar pela garantia da navegabilidade do Guaíba. A prefeitura tem a obrigação de informar e sinalizar sobre a existência dos bancos aos navegantes, assim como avisa sobre o buraco feito na rua”, sustentou o vereador.

Blog do Vereador Adeli Sell



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , ,

32 respostas

  1. Bancos de areia significam enchentes e a areia serve para construção civil, mas tem que tirar de todos afluentes do estuário do Guaiba

    Curtir

  2. Estou pasma com as avaliações que fizeram de certos comentários aqui postados, muitos comentários que deveriam ter sido avaliados como corretos foram avaliados com não gostei. Não consigo entender a cabeça de certas pessoas e sempre acabo concluindo que impera no Rio Grande do Sul um pensamento retrógrado que atrasa nossa vida e nossos empreendimentos. Quando comento alguma coisa ou respondo para alguém é porque já li todos os comentários e no assunto aqui apresentado confesso que fiquei surpresa e decepcionada com certos comentários e avaliações..

    Curtir

  3. A questão toda é sinalizar bem esses bancos de areia até que se complete a instalação desses tubos, para depois fazer uma dragagem, se for necessário… e parar de criar caso, por bobagens.

    Curtir

  4. @Hermes
    Hermes, não abriu o link para eu te responder diretamente ali em cima, então te respondo aqui. Hermes, concordo com a sinalização, mas trata-se de um problema relacionado à margem do guaíba, pois os tubos passam próximos à margem. Não afeta aos navios que vão ao porto da capital, por exemplo, pois eles vão pelo trajeto sinalizado na parte mais profunda do leito. Ou seja, não afeta a navegabilidade como um todo, apenas sos clubes náuticos, foi isso que eu quis dizer. Já as catamarãs flutuam sobre a água, acho que não haveria problema ali no Barra também.

    Curtir

    • Eu sei que não afeta os navios, Paulo; até por obrigação, pois sou um técnico dessa área. Também está muito claro que não afeta a navegabilidade como um todo, até porque estamos discutindo uma parte da navegação – a que foi afetada pela falta de sinalização que, no entanto, não se limita aos associados dos clubes náuticos (Veleiros do Sul, Jangadeiros, Iate Clube Guaíba e CNI). Muitos têm pequenas embarcações (botes, lanchas e veleiros), mas não têm como bancar as despesas de um clube náutico (à exceção, talvez, do C.N.Itapuã e I.C. Guaíba), sem falar nos pescadores e nas embarcações do setor público (Fepam, DMAE, BM, etc.). Outra coisa, os catamarãs não “flutuam” sobre a água, pois isso é uma qualidade dos barcos tipo “Hovercraft” (colchão de ar), que não possuem casco; os catamarãs têm casco (casco duplo) e, no caso, calam mais de 1 metro (se eu não me engano, cerca de 1,20 metros).

      Curtir

  5. @Tiago Jacobus

    Tiago Jabus, não apareceu a possibilidade para eu linkar diretamente uma resposta para ti ali em cima, por isso a posto aqui:

    Não sou contra a sinalização dos bancos de areia, sou contra a utilização midiática de pequenas ações como esta como o sendo grandes ações. Esta é apenas mais uma das tantas necessidade da cidade, como tantas outras, não é motivo para o vereador alardear como se estivesse salvando o planeta, quer dizer, salvando a cidade, como costumeiramente o faz nas questões que defende. Isso é dar maior amplitude, visibilidade, importância, relevância e gravidade ao fato do que realmente o tem.

    Ele pega e diz, como consta na notícia: “Como vereador desta cidade, vou lutar pela garantia da navegabilidade do Guaíba. A prefeitura tem a obrigação de informar e sinalizar sobre a existência dos bancos aos navegantes, assim como avisa sobre o buraco feito na rua”. Parece discurso de prefeitável querendo mostrar serviço. Lutar para garantir a navegabilidade do guaíba… Ele fala como se todo o Guaíba estivesse bloqueado para a navegação, quando na verdade esses bancos estão apenas em frente ao Jangadeiros, ali, onde o povo sai para velejar, apenas ali, próximo a saída do referido clube náutico. Me parece mais um discurso fácil de quem quer mídia. Já disse e repito, ele é um cara que tem acesso ao blog, sabe melhor do que ninguém os problemas e os anseios da cidade, além de ser o Presidente petista da Câmara de Vereadores, estando diretamente e partidariamente ligado ao Governador do Estado e à Presidente da República, por isso precisa e tem a obrigação de ter uma atuação, mais forte, expressiva, marcante e relevante, diria até mais ousada. Ele tem se mostrado contra as grandes questões da cidade e se mostrado presente apenas em questões de pouca ou quase nenhuma relevância. Poderia ter o meu voto fácil, mas não terá o meu voto nunca do jeito que tem atuado, quase apaticamente.

    Curtir

  6. Só falaram nas pequenas embarcações de esporte e lazer se esquecendo que diversas outras navegam pelo Guaíba e que são de maior porte, como os areeiros e, especialmente, aqueles que transportam produtos de Pólo Petroquímico, produtos estes perigosos e que requerem redobrado cuidado e atenção. Eventual acidente com estes traria terríveis consequências.

    Curtir

    • Esses não passam por ali.. Passam mais pelo meio do curso do Guaíba. esses bancos de areia são dentro sa enseada junto ao Jangadeiros.

      Curtir

      • Como já disse, são cerca de 10 quilômetros, do Cristal até a Serraria, e também existem os pescadores. Os caras da lancha da BM, que também colidiu com um desses bancos, não são propriamente “abonados”. Não sei se houve danos às pessoas, mas ao patrimônio (lancha) houve, detonou a lancha de salvamento e resgate. A importância do Pisa é indiscutível, e é uma necessidade da Cidade e do Meio Ambiente; mas uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa …

        Curtir

        • De qualquer forma a minha crítica não é à sinalização em sim, mas à pompa e circunstância como o vereador o fez, de salvador geral da navegabilidade portoalegrense. Cada vez que leio o nome dele aqui no blog me empolgo achando que dessa vez vem algo bom que fará a diferença, mas logo me decepciono, pois vejo muitas alçoes meramente protocolares (que são necessárias, mas que um burocrata ou técnico o faria). Nossos políticos precisam assumir o papel de verdadeiros líderes e condutores dessa veradeira máquina que é uma capital, fazendo o que só eles podem fazer a diferença. O resto podem delegar para um técnico ou burocrata o fazer, sem pirotecnia. Esse foi o teor à minha crítica se não me fiz entender. Não me oponho à sinalização, apenas não acho que ela deve servir de frente de campanha.

          Curtir

  7. Só me digam uma coisa, o canal foi obstruído?

    Ou, existem outras opções de passagem?

    Curtir

    • Julião, o problema é que a areia retirada do leito do lago foi depositada desordenadamente numa região da orla que é MUITO utilizada pela prática esportiva de esportes aquáticos. Navegadores e esportistas não foram avisados de que isso aconteceria, daí originou-se o problema. Eles deveriam ter sido avisados da localização desses bancos de areia com antecedência para saber por onde navegar.

      Esqueci de dizer antes. Conheço pessoas que disseram CAMINHAR sobre os bancos de areia, de tão firmes que eles são.

      Curtir

      • Aí concordo que deveriam ter sido avisados, mas não é o fim do mundo como tentam pintar, dá para conviver com eles desviando-os até o final da obra do Pisa.

        Curtir

        • Claro que dá pra desviar! Se estiverem sinalizados, saberemos onde estão e desviaremos! O problema é quando não estão sinalizados ou quando os bancos estão abaixo da linha d’água, não aparecendo na superfície.
          Por se tratarem de “bancos temporários” (tomara que sejam mesmo temporários), não estão sinalizados nas cartas náuticas nem no GPS. Aliada à falta de sinalização, torna a atividade de navegar bastante arriscada!
          Mas que ranso!! Será que dá pra entender que o benefício não precisa estar aliado a um malefício? Dá pra entender que as coisas podem ser feitas de melhor forma? Pense numa obra viária comum sem estar demarcada, sinalizada. Aí, você está passando pela rua, dirigindo seu carro, e cai nesse buraco aberto pela Prefeitura que está implantando canalizações. A obra é um benefício para a população, sim, mas não precisa causar danos ao veículo das pessoas, ou até mesmo causar um acidente!
          Tem gente aqui que pensa assim: só é bom se é bom pra mim; azar que cause problema a terceiros.
          Que lamentável.

          Curtir

      • É verdade, basta ver as fotos que o Danilo publicou no popa.com.br, onde aparecem os caras caminhando sobre os bancos que, na situação documentada, nem visíveis são.

        Curtir

  8. Há tempo se fala em aumentar o calado do Guaíba para facilitar a navegação e prevenir inundações. Alguém sabe se há algo concreto nesse sentido?

    Quem sabe esses bancos de areia já impulsionam essa obra importante para a exportação dos produtos riograndenses e proteção de PoA e arredores.

    Curtir

  9. Este é um problema real. Resido na Vila Assunção, próximo ao clube náutico da foto acima, e da margem veem-se os bancos de areia. Eles causam danos às embarcações pequenas, como veleiros e lanchas desde 2011. Converso muito com a comunidade e todos se preocupam com o destino desses bancos, que foram colocados displicentemente na rota de navegação.

    Acidentes mais sérios, com ferimentos graves e morte, podem acontecer se nada for feito. Se nós queremos revitalizar a orla e aproximar os porto-alegrenses do lago, este é um passo importante: garantir segurança à navegabilidade da população.

    Curtir

  10. Nossa… a Camara deve estar com muito trabalho pra vereador estar se preocupando com bancos de areia temporarios no Guaiba… Cabe aos donos de barcos se informar a respeito das areas de navegabilidade afetada. Se tem barcos, deveriam ser habilitados para velejar com seguranca.

    Curtir

    • Ricardo, se a Câmara ficasse sem fazer nada, todos iam reclamar. Acho o cúmulo reclamar que um vereador está fazendo algo ! Não existe um regulamento que diz onde o vereador pode atuar ou não. Se é na cidade, ta valendo.
      As pessoas são eternamente insatisfeitas…

      Curtir

      • A manifestação do Adeli foi oportuna. Além disso, como é que fica a ampliação do transporte por catamarã, que deverá ter acesso seguro para outros pontos da orla? Outra coisa, Gilberto, o almoço foi no clube Veleiros do Sul, e eu participei dele, na condição de técnico (não sou associado a nenhum clube náutico).

        Curtir

        • O Catamarã passa por fora dali, mesmo quando for para o Barra (que fica inclusive antes dali).

          Curtir

        • Não foi no Jangadeiros ? Vou corrigir a informação. Obrigado.

          Curtir

        • Lembro que o emissário subaquático tem cerca de 10 quilômetros de extensão, desde o Cristal até a Ponta da Serraria. Então, o problema dos bancos não está localizado apenas ali, pois a dragagem da cava para o lançamento dos dutos (bem como o despejo do material dragado) tem essa mesma extensão. Nem todos os bancos são visíveis; aliás, a maior extensão não é visível. O problema é maior justamente na extensão submersa, que não se enxerga mesmo de dia (daí a necessidade de sinalização) …

          Curtir

    • Pois é, Ricardo. Nosso nobre vereador esolhe sempre a luta pelas causas mais urgentes, prioritárias e emergenciais, como essa preocupação agora com a segurança na diversão de final de semana dos riquinhos que freqüentam o Jangadeiros, onde há esses bancos temporários, enquanto há gente em POA que VIVE eternamente em risco NADA temporário. Ele pelo visto adora uma perfumaria, deve ter se incomodado de ter que ter desviado com a sua lancha de lazer de final de semana de um desses bancos.

      Curtir

      • Mas o que vocês tem contra os ricos? Não é aqui que sempre falamos que os ricos tem direito de usar a orla, de navegar ? Não se contradigam por favor. O vereador está trabalhando…. meu deus !!! Que preconceito que vocês tem contra os vereadores!!! Que absurdo isso !!!!

        Curtir

        • Nenhum, até porque felizmente sou um deles (ricos). Apenas acho que ele sempre se engaja nas causas mais cômodas ou menos relevantes. Qualquer coisa que um vereador faça é claro que é trabalho, mas acho que ele pode qualificar melhor o seu trabalho escolhendo melhor as causas a que tomará frente. Acho um absurdo os vereadores se preocuparem com perfuramaria. Aqui até envolve um pouco de segurança, mas os veículos nauticos possuem indicadores de profundidade e obstáculos, indicando até se tem peixes na área através do sonar, que dá a profundidade ao redor.

          Curtir

        • Nada contra a quem veleja (tambem gosto), mas vereador tem que saber das prioridades da cidade, como bem disse o Paulo. Tem vereador la’ na Camara que parece que se especializa em legislar sobre o nada e a p* nenhuma. O Beto Moesch, por exemplo. Tem interesse maior nos capins da orla do que nas condicoes de moradia da Vila Mario Quintana. Prioridades! O vereador Adeli devia estar legislando sobre as condicoes de vida nas ilhas do Guaiba, por exemplo, mas nao, esta’ perdendo tempo com bancos de areia que todos sabem ser algo temporario, por conta das obras importantes do PISA.

          Curtir

      • Pois é, esse é o discurso (ideologia) que reproduz a ideia de que o valor da vida é diferenciado. Só trocou de sinal – agora é a vida dos “riquinhos” que não vale nada. Um buraco não sinalizado na freeway, por exemplo, pode matar uma criança que viaja num carro importado caríssimo, ou de outra que anda num velho fusca. Eu entendo que devemos prevenir e evitar isso; nenhuma delas deve morrer. Além disso, é bom lembrar que a maioria dos associados de clubes náuticos são de classe média (como é o caso dos leitores desse blog), que possuem barcos (vela ou motor) que custam o mesmo ou menos do que um automóvel dito “popular” (30 mil reais). Eu poderia falar também na formação de excelentes esportistas, especialmente de vela e remo, que representam o Brasil lé fora, e voltam cheios de medalhas. Nossos clubes náuticos são essas escolas. Informo que não sou associado a nenhum deles.

        Curtir

        • Olha, primeiro só tem lancha quem já tem carro. E a grande maioria que está na escola náutica (isso se não forem 100% deles) é de ricos oruindos de famílias de velejadores, como os da família Paradeda. Mas não é esse o caso. Ninguém quer que os ricos corram risco de vida. O que eu quis dizer é que isso é um transtorno provisório e em prol de um bem maior, que inclusive beneficiará os que agora sofrem eventuais transtornos, quando o Guaíba for efetivamente devolvido limpo à população. Temos necessidades pra ONTEM em POA. Essa é uma necessidade para amanhã, quando as obras terminarem. Enquanto isso que só se autorize a navegabilidade ali por quem é tecnicamente habilitado e experiente, pois os equipamentos náuticos são precisos e ali dá até mesmo para ter visibilidade visual sobre eles.

          Curtir

    • Não é tão simples assim … Os bancos não são temporários. Afinal, o Guaíba não é um “lago”, como querem alguns? Além disso, trabalhos de dragagem em águas navegáveis são regulados por norma da Marinha (Normam-11), que exige a sinalização das áreas de dragagem e de despejo para prevenir acidentes. Os bancos formados devem ser removidos, preferencialmente para reaterrar as valas (economia e meio ambiente), e para restabelecer o perfil de fundo (batimetria). Nesse caso, a permanência irregular do material (bancos) representa modificação do relevo de fundo e, por consequência, da carta náutica (documento oficial da Marinha).

      Curtir

    • Como sempre, o Ricardinho Londrino, filho da realeza, sem cultura, dando seus pitacos épicos!!!

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: