“Se fizer 80% do que a Fifa pede está bom”, diz Del Nero

Para brasileiro do Comitê Executivo da Fifa, governo não cumprirá todas as exigências para a Copa

Tão logo assumiu a vaga no Comitê Executivo da Fifa no lugar de Ricardo Teixeira, o dirigente paulista Marco Polo Del Nero já declarou que as exigências da entidade internacional para a Copa não serão totalmente cumpridas pelo governo brasileiro. Segundo ele, “não dá para se fazer tudo que a Fifa pede”.

Em entrevista à rádio “Estadão/ESPN”, Del Nero afirma que a própria federação internacional sabe o quanto as leis brasileiras representam entraves a alguns de seus interesses, fazendo alusão às negociações emperradas da Lei Geral da Copa. “A entidade tem um olho bom para saber que não dá para fazer tudo por conta de leis que existem no Brasil”, argumenta. “Se fizer 80% está bom.”

Mesmo assim, o dirigente diz confiar nos preparativos brasileiros para o Mundial. “Eu tenho certeza que o governo vai cumprir suas obrigações. O presidente Blatter esteve com a presidente Dilma, já tiveram algumas negociações e certamente o governo vai cumprir.”

Del Nero foi indicado na última semana pela Conmebol para ocupar a vaga que era de Teixeira na alta cúpula da Fifa. O presidente da Federação Paulista de Futebol ganhou a disputa com o novo mandatário da CBF, José Maria Marin.

Portal 2014



Categorias:COPA 2014

Tags:

5 respostas

  1. Eu explico o que aconteceu. Deram o projeto pro exercito fazer para evitar que a galera que usurpa a infraero (de algum partido, não sei qual) ficasse com a grana toda. Combinaram com o pessoal do ministério da defesa um repasse de 500 milhões para “sobras de campanha”. O exercito concordou e botou uma desculpa qualquer. Só que o olho dos outros partidos cresceu, e eles agora querem um pedaço do bolo também. Calculam agora uns 300 milhões por partido, já que “tá caro fazer campanha no Brasil”, e por isso precisam de uma obra mais “vultosa”.

    Curtir

  2. “Infraero nega surpresa

    Engenheiro, o superintendente em exercício do Salgado Filho, Alberto Bott, pondera que não conhece o estudo do exército, mas não entende como esse fator poderia ser o principal motivo para triplicar o valor.

    – A pista precisa ter aumento de suporte, o que foi sempre considerado. É uma premissa do projeto – afirma Bott.”

    Está na página 18 da Zero Hora de quinta-feira, 22 de março de 2012.

    Curtir

  3. Esse é o meu Brasil, lindo mesmo só de bem longe, vendo-o no cartão postal, como bem avisou Odete Roitman..

    Por falar nisso, inicio aqui uma campanha “NÃO À SABOTAGEM AO SALGADO FILHO!”. O próprio cara da Infraero aqui de POA reconheceu na ZH (e mesmo assim passou batido isso até mesmo na referida reportagem de ZH, sem qualquer destaque, jogada no meio da reportagem tal afirmação) que o adensamento (reforço) da área de ampliação da extenção da pista do nosso Aeroporto Salgado Filho sempre esteve previsto e ORÇADO, o que contradiz os nossos políticos locais e de Brasília, que agora querem sabotar a ampliação da pista sob o falso argumento de que esse adensamento é algo novo, recém descoberto, não antes previsto e nem nunca orçado. Tudo em prol do Aeroporto Internacional 13 Vermelho de Setembro – Cumpanheiro Paulo Paim & PseudoEcologista Beto Moesch, a ser localizado em Portão, Gateway of Conchinchina Town, lá onde o Judas perdeu as botas e ninguém nunca mais a encontrou.

    Curtir

  4. É lamentável essa política do possível aplicada no Brazil, não sabem aproveitar a oportunidade única de mudar a cara das cidades, trânsito, bem estar e etc. Triste.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: