Concluída licitação para estudo de viabilidade do Bonde Histórico

Jornal Metro

 



Categorias:Revitalização do centro, TURISMO

Tags:,

40 respostas

  1. Os bondes sobreviveram na Europa, onde são denominados tram, S-Bahn, trolley, light rail. São essenciais para dinamizar o fluxo nos bairros, e interligam-se a outros modais. Que Porto Alegre se inspire no belo projeto do bonde histórico e reconsidere décadas de total abandono de alguns conceitos de mobilidade urbana que tão certo dão mundo afora.

    Curtir

  2. Acho que essa linha de bondes cumpriria a mesma função da atual linha turismo de ônibus, só que com outro trajeto. Resta saber se os bondes seriam os antigos (velhos) reformados ou seriam novos e de concepção moderna (atual).

    Curtir

    • Se for histórico, a palavra já per si própria diz, responde a pergunta.

      Seriam nos moldes antigos, com assentos de madeira, claro que reformados, com pintura nova, mas de época! Dar uma passeada pra matar a saudade, tirar uma fotos e deu!

      Os que existem em outros países dos modelos que foram retirados de circulação ainda
      existem como em Portugal, Canadá, em outros países foram modernizados com o assentos
      confortáveis, com ar-condicionado, calefação, etc, e tem os maiores, chamados VRTS.

      Aí está a controvérsia pelo que entendi nos comentários dos BRTS x Bondes e VRTS.

      Se fossem só turísticos trariam uma idéia errônea do que os bondes pelo mundo são, mais
      confortáveis, com capacidade maior de passageiros, não poluentes, silenciosos, percurso definido, com adaptação de motores à gás natural, não parariam em caso de falta de energia, como vemos no caso dos trens no Rio de Janeiro.

      Pásmem, até agora não tiveram a idéia de adpatarem nem sequer um motor a diesel!

      Mas lá é o Rio, Cidade Maravilhosa! Todo no emproviso, e terão as Olimpíadas! Piada!

      O que despencou por causa das gambiarras que fizeram no bonde acidentado, pura falta de competência de manutenção de quem administrava-os, ou de querer sabotar a idéia da continuação deles? Escolham qual das duas opções ou ambas! Foi ato criminoso!

      Curtir

  3. Sou totalmente a favor dessa linha turística do bonde, só espero que mantenham a casca e modernizem toda a parte mecânica do bonde, senão vai acontecer o mesmo que ocorreu no bonde de Santa Teresa, no Rio.

    Curtir

  4. Voltou-se a falar no assunto! Que bom! Em toda a Europa os bondes antigos são atração turística e em Istambul ele passa na rua principal, o que seria a nossa Rua da Praia!

    Curtir

  5. Em Milão e Roma os bondes modernos transportam passageiros junto com os bondes antigos.

    Curtir

  6. Tem que pensar como um investimento turístico e não de transporte. Vai ser a única capital fora o Rio com bondes, seremos a San Francisco do Brasil. Com certeza vai se tornar um símbolo, ou seja, está cumprindo sua função de investimento turístico.

    Curtir

    • Face ao atual estado do nosso transporte coletivo, creio que faz mais sentido priorizar o transporte do dia-a-dia. Assim estão fazendo Brasília e Vitória, que planejam seus VLTs como uma ferramenta de transporte e não de ostentanção turística.

      Curtir

      • Concordo com tudo e assino em baixo.

        Em 2007 falei isto quando a Zero Hora perguntou quais as coisas que os porto-alegrenses e os que à visitam gostariam ver novamente na cidade.

        Projeto turístico? Há dez anos não anda, só no centro, aí é saudosismo!

        Seria inclui-los como opção de transporte, com plano diretor, somado aos citados VRTs, e também ao aero-móvel.

        A besteira que fizeram foi de dar dó, raiva, e indignação!

        A população nem foi consultada, era ditadura, não podia-se dizer nem um ai! que os milicos caiam de pau! Foi neste clima que fizeram a M de retira-
        los de circulação.

        No Canadá tem os mesmos bondes antigos rodam, só a cõr é outra, vermelho, e pra quem não sabe, nos EUA estão implementando a volta deles em muitas cidades.

        Por isto quando a gente sai daqui e vai à Europa fica indignado ao ver os os tradicionais e os VRTS numa boa, sem transtôrno algum no trânsito.

        Curtir

        • Digo em vez de VRTs, com os tais BRTs, acabei confundindo-me. São os Veículos Leves Sobre Trilhos (VLT).

          Curtir

      • POxa mas tem gente chata… Confundem tranporte coletivo com turismo. Aposto que esses mesmos que são contras, nem de onibus andam… querem uma Porto Alegre moderna num centro histórico… vá entender… que saco.

        Curtir

        • Eu já acho que o transporte coletivo é praticamente indissociável do transporte turístico. Nos lugares com turismo desenvolvido, é natural que o turista utilize as mesmas conduções que os moradores utilizam no dia-a-dia – a menos que queira acessar lugares muito remotos. O próprio caso do Bondinho de Santa Tereza, citado acima, no Rio de Janeiro, é um exemplo perfeito disso.

          E, pra teu governo, ando de ônibus todo dia, e te digo: todos as pessoas que pegam ônibus comigo preferiam estar num bonde, e eu tenho certeza que elas odeiam a noção de que só os turistas vão ter esse privilégio.

          Curtir

        • Eu ando de ônibus todos os dias. Andei muito de bonde e hoje gostaria de ainda estar andando nêles. um “MUST”. Os bondes seriam atualmente os veículos de passeio turisco da cidade. Tudo pronto desde o séculom passado. Como disse alguém anteriormente cagaram tudo.

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: